Listas

15 carros que ganharam apelidos que duram até hoje

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Carros que ganharam apelidos

O Brasileiro é conhecido mundialmente por seu senso de humor e principalmente por sua criatividade. Além disso, algo cultural por aqui são os apelidos. Amigos e parentes sempre são apelidados, e dessa cultura brasileira nem mesmo os carros escaparam. Embora os mais novos não saibam, existem muitos carros que ganharam apelidos. 

Trazendo à tona toda a nostalgia dos modelos antigos, nós de senhor carros separamos os carros que ganharam apelidos por aqui. Será que você consegue se lembrar deles? Ou melhor ainda, será que você já teve algum carro que ficou famoso por conta de seu apelido?

A resposta para esses questionamentos está logo a seguir! Confira a lista dos automóveis que foram apelidados ao longo dos anos. 

ANÚNCIOS

15 Carros que ganharam apelidos

A lista de carros que ganharam apelidos é relativamente grande, por isso, optamos por reunir aqueles que são mais famosos. Bora conferir?

ANÚNCIOS

15. Hyundai Veloster: Devagoster

Quando lançado no mercado, no ano de 2011, a Hyundai anunciou que o Veloster tinha potência de 140 cavalos, quando na verdade, o modelo continha “apenas” 128 cavalos. A montadora, representada pela CAOA, teve que assinar um termo de ajuste de conduta e teve que pagar multa de mais de R$ 1,5 milhão na época por propaganda enganosa. 

Veloster
Hyundai Veloster foi apelidado de Devagoster

Teve até caso de consumidor que ganhou ação individual alegando que foi enganado pela propaganda considerada enganoso. O humor do brasileiro não deixou barato e tratou de apelidar rapidamente o modelo como “Devagoster”, por conta de sua potência menor do que a anunciada. 

14. Fiat 147: Cachacinha

O Fiat 147 de 1979 é mais um na nossa lista de carros que ganharam apelidos. O modelo em questão era chamado de Cachacinha devido ao cheiro de álcool – combustível da época derivado da cana de açúcar que saía do escapamento. 

147
Fiat 147 movido à álcool: O cachacinha

O etanol utilizado como combustível na época foi a solução brasileira para a crise do petróleo que assolou o país no início da década de 70. Na ocasião, a Fiat optou por utilizar um motor 1.3 do qual conseguiu extrair nada mais do que 62 cavalos, cerca de 10 a mais do que o modelo movido à gasolina. Uma verdadeira façanha automotiva para época. 

ANÚNCIOS

13. Ford Ecosport: Nhecosport

A primeira geração do Ecosport ficou famosa e foi duramente criticada por conta de falhas de projeto e principalmente de acabamento. Muitos erros foram corrigidos na primeira reestilização e no segundo ano de vida do modelo, entretanto a fama permaneceu. 

Ecosport
Ecosport foi chamado de Nhecosport em seu lançamento

O painel fazia barulhos estranhos, os vãos desproporcionais entre as partes da carroceria e os barulho que faziam o rodar, renderam ao primeiro EcoSport o apelido de NhecoSport.

12. Kombi: Pão pullman

Que nunca andou de Kombi? Produzia por mais de meio século aqui no Brasil, o utilitário ganhou um apelido totalmente compatível com seu visual: pão pullman, ou seja, o famoso pão de forma. Isso por conta do formato de sua carroceria ser muito parecido com um pacote de pão de forma. O apelido foi dado logo nos primórdios do surgimento do veículo por aqui, por isso, os mais jovens podem não se lembrar. 

Kombi
A aposentada Kombi, também chamada de pão pullman
ANÚNCIOS

11. Volkswagen 1600: Zé do Caixão

No final da década de 1960 a Volkswagen tentou inovar no design e deu adeus ao estilo clássico dos modelos da época, para fazer algo mais futurista, com linhas retas e que aproveitasse melhor o espaço interno, mas sem deixar de lado a mecânica boxer à ar comprimido, mas com aprimoramentos. Nasceu então, o 1600.

1600
O famoso Volkswagen 1600 “Zé do caixão”

No que diz respeito ao aproveitamento do espaço interno, não há comparação aos modelos anteriores, mas o restante não foi muito bem aceito pelo público. As linhas retas do modelo fizeram com que muita gente visse no 1600 um caixão, de maneira literal. Como na época o ator de filmes de terror José Mojica Marins – popularmente conhecido como Zé do Caixão estava em alta, o modelo logo foi apelidado de Zé do Caixão.

10. Simca Chambord: Belo Antônio

O famoso Simca Chambord (que ganhou até música) é mais dos carros que ganharam apelidos. No caso, o Simca era “carinhosamente” chamado de Belo Antônio. 

Simca
Simca ganhou apelido e música

O apelido era proveniente de um personagem de um filme popular na década de 60, onde o belo Antônio era um sujeito popular entre as mulheres mas sofria com impotência sexual, um problema de saúde sem solução na época. A comparação com o sedã se estabelecia em sua beleza, mas que contava com um motor fraco, que dispunha de torque insuficiente para empurrar a pesada lataria ostentada pelo modelo.

9. Renault Dauphine: Leite glória

Embora tivesse um visual bonito, o modelo francês não caiu nas graças do brasileiro e hoje é lembrado por conta de seu apelido jocoso: Leite glória. Essa marca de leite em pó tinha como slogan: “Desmancha sem bater”, uma vez que seus flocos se soltavam com facilidade. 

Dauphine
O frágil Renault Dauphine: Leite glória

O Renault Dauphine tinha uma péssima qualidade em termos de chassis e carroceria, com seus componentes ficando desalinhados após pouco tempo uso, o que fazia extremo barulho ao rodar. O mesmo acontecia com a mecânica, muito frágil. Dessa maneira, por conta da baixa confiabilidade e “quebra-quebra”, o Dauphine ganhou o apelido de leite glória, pois desmanchava sem bater. 

8. Volkswagen Gol: Batedeira

Como muitos sabem, a primeira versão do Gol foi lançada em 1980 com o objetivo de substituir o Fusca, mas com a mecânica refrigerada a ar, como todos os modelos da montadora da época, exceto o Passat. 

Gol batedeira
Gol ganhou o apelido de batedeira tardiamente

O Gol manteve os motores a ar até 1983, quando modelos com motores arrefecidos a água com funcionamento mais linear e suave. Por conta dessa nova forma de funcionar, os modelos com motores boxers,que eram arrefecidos a ar, ganharam o apelido de batedeira por conta de seus ruídos. 

7. Chevrolet Monza: Tubarão

Depois da febre das linhas retas e geométricas, populares no início da década de 80, as formas arredondadas se tornaram referências e consequentemente preferência, tanto que em 1991 um carro ficou muito famoso por conta de seu desempenho e de seu apelido: O Monza tubarão.

Tubarão
O famoso Monza Tubarão

O modelo que teve uma sobrevida entre 1991 e 1996 possui amantes e entusiastas até hoje e realmente deixa saudades. Na época o modelo quadrado e antigo fora renovado e sua dianteira ganhou um formato em cunha, o que lembrava o nariz de um tubarão, daí veio o seu apelido. 

6. Fiat Uno: Botinha ortopédica

Aqui temos mais um exemplo clássico dentre os carros que ganharam apelidos. No início da década de 70, o aproveitamento pelo espaço interno voltou a ser uma obsessão das montadoras, principalmente em carros compactos. Uma das soluções mais comuns, principalmente nos veículos de origem italiana e francesa era o posicionamento dos assentos na posição vertical, como se seus ocupantes estivessem sentados em uma cadeira. 

Bota ortopédica
Fiat Uno, a botinha ortopédica

Por conta da posição alta e ereta, totalmente contrária aos “conhecidos” assentos baixos e deitados, junto ao formato da carroceria, totalmente reta, o Fiat Uno ganhou o apelido de bota ortopédica, uma imposição muito comum dos ortopedistas às crianças dos anos 80, com o intuito de melhorar a postura dos pequenos. 

5. Ford Escort: Sapão

A terceira geração do Escort, lançada no início da década de 90 também seguiu formas arredondadas. Sua versão mais “envenenada” foi a Cosworth, que era desenvolvida pela divisão de alta performance da montadora. A versão continha apêndices aerodinâmicos com o intuito de se obter ótima performance. 

Sapão escort
Ford Escort, o primeiro sapão!

Entretanto, dois ressaltos no capô do modelo, lembravam olhos de sapo, daí, veio a origem do apelido: Sapão. Que dura até os dias de hoje. 

4. Volkswagen Fusca: Itamar

Com o crescimento de vendas e o grande sucesso do Gol, a Volkswagen decidiu apostar na paralisação da produção do Fusca em 1996. Entretanto, em 1992, ao assumir a presidência após impeachment de Fernando Collor, Itamar Franco, com o interesse em fomentar a produção de veículos populares mais acessíveis, pediu para que a volkswagen relançasse o Fusca em uma versão mais barata, para que os brasileiros pudessem comprar um carro 0km.

Itamar
O famoso fusca Itamar

No final de 1993 então, o Fusca foi relançado, com motor 1600, pára-choques da cor da carroceria e acabamento refinado. O modelo recebeu então o apelido de Fusca Itamar. Ao contrário do esperado, o “Itamar” não conseguiu ser tão mais barato do que o Gol, fazendo com que suas vendas não fossem tão expressivas, o que colaborou para que o modelo saísse de linha em 1996 para não voltar mais. 

3. Volkswagen Gol: Bolinha

A segunda geração do Gol, foi lançada no ano de 1994 e seguiu a tendência arredondada. Totalmente diferente de seu antecessor, o gol “quadrado” rapidamente o modelo passou a ser chamado de Gol bolinha ou simplesmente gol bola. Embora a marca tenha insistido para que o público chamasse o modelo de geração II o apelido popular prevalece e ainda é utilizado até os dias atuais. 

Bolinha
Gol GII é chamado de Gol bolinha até hoje

2. Toyota Corolla: Brad Pitt

A nona geração do Toyota Corolla, lançada em 2002, mas já como modelo 2003, foi vendida até 2008 e foi carinhosamente apelidada de Brad Pitt pelo fato que o garoto propaganda foi o próprio ator Hollywood. 

Brad Pitt
Toyota Corolla usou Brad Pitt como garoto propaganda

Importante destacar que o modelo foi um sucesso de vendas no mundo todo e comercializados em diferentes mercados automotivos, como na América do Sul, África e Ásia, por exemplo. 

1. Volkswagen Golf: Sapão

Embora tenha o mesmo apelido do Ford Escort, a quarta geração do Golf recebeu o apelido de sapão por motivos ainda mais óbvios: Os faróis mais redondos do que o comum eram muito parecidos com os olhos de um sapo. Depois do seu lançamento foi apenas questão de tempo para que o apelido pegasse. A exemplo do que ocorre com o gol bolinha, os modelos da quarta geração do Golf são chamados até hoje de sapão.

Golf Sapão
Golf foi o segundo a ser chamado de sapão

Na sua opinião faltou algum carro que ganhou apelido? Se sim, deixe um comentário contando pra gente qual o foi o modelo que não foi citado. Nós do Senhor Carros sempre ouvimos o que nossos leitores têm a dizer ;). 

Tão legal quando a lista dos carros que ganharam apelidos, é uma lista com aqueles que são considerados os carros da década. Que tal descobrir quais são os modelos que mais se destacaram e são considerados os mais importantes dos últimos 10 anos? Para isso, é só clicar no botão a seguir! 

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Listas

É o fim: Saiba quais são os carros que vão sair de linha em 2020

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Carros que vão sair de linha

Sempre que o ano chega em seu segundo semestre, notícias temerosas surgem no universo automotivo e em 2020 a história não é diferente. Muitos modelos já estão com data marcada para desaparecer. Embora alguns vão ser substituídos por novas gerações, há alguns carros que vão sair de linha. 

Se você escolheu 2020 como o ano para comprar um carro, não feche nenhum negócio antes de ler o artigo de hoje, afinal, comprar um carro que vai sair de linha nem sempre é uma boa idéia. 

Com o objetivo de te manter informado, nós do Senhor Carros vamos te mostrar hoje quais são os carros que vão sair de linha em 2020. Não deixe de conferir. 

Carros que vão sair de linha em 2020: Saiba quais são

Saiba agora quais são os carros que vão sair de linha em 2020

Chevrolet Cobalt

Com o lançamento do Onix Plus, a chevrolet disse que o Cobalt não sairia de linha. 

Até agora, o modelo ainda é comercializado em concessionários, mas de acordo com informações de representantes da marca, as unidades comercializadas são 2019/2020.

Cobalt
Cobalt é cotado para aposentadoria eterna

Assim que os estoques acabarem, o Chevrolet Cobalt chegará ao fim de sua jornada. Seu irmão menor, o Joy Plus (antes chamado de Prisma) ganhou sobrevida e deverá deixar o mercado apenas no fim de 2022.

Ford Fusion

As perspectivas são obscuras para o Ford Fusion. A montadora estadunidense já afirmou que o modelo, que é produzido no México e exportado para EUA e Brasil terá a produção encerrada. 

De acordo com a própria Ford, um substituto direto está descartado, uma vez que a marca vai abandonar o segmento de sedãs médios e grandes para focar em SUVs. A chegada do Bronco é um exemplo disso. 

Fusion
Fim da linha para o Fusion

O modelo ainda segue sendo comercializado nas concessionárias, mas sob a chancela de produção e modelo 2019/2020. 

Hyundai IX35

O Hyundai IX35 pode até não sair de linha em 2020, mas seu futuro é um tanto quanto incerto. 

O motivo do modelo estar na lista dos carros que vão sair de linha em 2020 é sua baixa participação no mercado. 

Além de sofrer derrotas consecutivas para concorrentes de outra marca, o Creta faz concorrência interna direta por ser mais moderno e ter valores semelhantes. 

IX35
Imbróglio jurídico e baixas vendas devem colocar fim na produção do IX35

Embora o modelo 2020 esteja sendo comercializado, e eIxista um contrato de produção entre a Hyundai e a Caoa, a empresa sul-coreana se recusa a renová-lo. 

O imbróglio é tão grande que está sendo analisado no tribunal de justiça de Frankfurt na Alemanha. Pela nossa experiência na área, é muito provável que 2020 seja o fim da linha para o IX35. 

Volkswagen Fox

O Fox pode até ganhar sobrevida e sobreviver mais um ano, mas se isso ocorrer, os modelos provavelmente serão comercializados como 2020/2021. 

A sobrevivência do pequeno hatch está atrelada ao seu desempenho comercial. Em 2019 o modelo foi o 19º carro mais vendido por aqui com mais de 38 mil unidades emplacadas. 

Fox
Vendas podem sacramentar a produção do Fox

O problema é que seus emplacamentos vêm sofrendo quedas constantes. É importante lembrar que a SpaceFox já foi descontinuada exatamente por conta de seu fraco desempenho de vendas. 

Gerações que sairão de linha em 2020

A exemplo de alguns carros que vão sair de linha em 2020, há também as gerações que estão se despedindo para dar lugar às suas sucessoras, que terão apenas seus nomes, mas que na prática serão totalmente diferentes. Bora saber quais são?

Renault Duster

Conforme já mostramos aqui, o novo Duster passou por algumas alterações que são fáceis de serem notadas, mas que deixaram a desejar. 

O carro foi sim, e é considerado pela montadora francesa como uma nova geração, mas só de olhar, é possível encontrar muitas semelhanças com a geração anterior. Além disso, a motorização é sem sombra de dúvidas o ponto fraco dessa “renovação”

O novo Renault Duster conta apenas com uma opção de motor, o “defasado” 1.6 Sce de 120 cavalos. 

Duster
Nova geração do Duster é semelhante à anterior

O aclamado motor 2.0 aspirado saiu de linha e o substituto natural, que seria o 1.3 turbo ainda não deus as caras por aqui. Algo que pode atrapalhar as vendas. 

Chevrolet Tracker

O Tracker é mais um modelo que terá sua geração renovada. 

O modelo que antes era fabricado e importado do México passou por idas e vindas no mercado brasileiro e agora tenta se firmar de uma vez por todas como um SUV competitivo e atrativo. 

Além do visual renovado, as versões mais básicas do novo Chevrolet Tracker trazem sob o capô um motor 1.0 turbo flex de 3 cilindros, capazes de render até 116 cavalos de potência e câmbios manual ou automático de 6 marchas. 

Tracker
Chevrolet Tracker mudou da água pro vinho

Já as versões superiores, são equipadas com um inédito motor 1.2 turbo, também de três cilindros, flex, mas somente com câmbio automático de 6 velocidades. Sem sombra de dúvidas um “plus” para enfrentar a concorrência. 

Peugeot 208

Considerado o “carro chefe” da montadora francesa no Brasil, o 208 vai ganhar uma nova geração incrível. 

O modelo será igual ao europeu que foi lançado no ano passado. A exemplo de muitos outros veículos, o novo 208 teve seu lançamento e vendas atrapalhados pela pandemia do novo coronavírus. 

A geração atual do 208 é fabricada na fábrica de Porto Real no RJ, mas o novo será produzido na Argentina, na fábrica da montadora na cidade de El Palomar e será importado para o Brasil com os benefícios comerciais assegurados pelo Mercosul. 

208
Peugeot 208 passou sofreu mudanças profundas

O hatch é parte importante dos planos da Peugeot para aumentar a participação no mercado automotivo brasileiro a partir de 2021.

Honda FIT

A quarta geração do Honda Fit foi apresentada na última edição do Salão do Automóvel de Tóquio e é esperada aqui no Brasil ainda no segundo semestre de 2020. 

Embora tenha sido totalmente reformulado, o modo mantém o foco no aproveitamento do espaço interno e praticidade no interior do habitáculo. 

Além da renovação estética, o Fit conta com novidades no motor. Pela primeira vez, o modelo será equipado com uma unidade 1.0 turbo de três cilindros e injeção direta associado a um câmbio CVT. 

Honda Fit
Honda Fit passou por alterações mais do que necessárias

Já no mercado europeu, o Fit da nova geração terá uma versão híbrida, movida por um motor 1.5 à combustão movido a gasolina e outro elétrico. 

Agora queremos saber de você. Qual é o seu modelo preferido entre os carros que vão sair de linha de 2020? Deixe um comentário contando pra gente. 

E depois de descobrir quais são os modelos de carros que vão sair de linha em 2020 que tal conferir uma lista com aqueles modelos que mais se destacaram na última década? Para isso, é só clicar no botão a seguir.

Continuar Lendo

Em Alta