Siga nas Redes Sociais

Artigos

Sandero GT Line 2020: Novidades são meramente estéticas

Por

Murilo C. 

| Publicado em

Sandero GT Line 2020

O Sandero GT Line 2020 é na verdade um relançamento por parte da Renault, como forma de aquecer o mercado. O modelo conta com algumas alterações tanto no exterior, quanto no interior. 

Por conta de suas linhas, o novo Sandero GT Line, possui um apelo esportivo, mas será que ele realmente pode realmente contar com esse título? A resposta pode ser conferida no artigo a seguir. 

ANÚNCIOS

Linha do tempo do Sandero GT Line

O Sandero GT Line, possui uma linha do tempo um tanto curiosa, com altos e baixos, agora em 2020, o modelo esportivado comemora uma década de vida. 

2010

O Sandero GT Line foi lançado em 2010 e chegou às concessionárias com uma edição limitada especial que foi comercializada até meados de 2011, com um preço relativamente acessível na época. 

O que chamava atenção, era sua roupa esportiva e a decoração interna diferenciada. O GT Line 2010 tinha faróis de máscara negra, lanternas traseiras escurecidas, adesivos nas laterais, rodas de liga leve de 15 polegadas, aerofólio traseiro em preto brilhante e ponteira de escapamento cromada. 

No interior, o volante com revestimento em couro, painel de instrumentos com grafismo exclusivo e revestimento dos bancos eram os diferenciais e o motor era um 1.6 Flex de 112 cavalos com câmbio manual de 5 marchas.. A Renault oferecia freio ABS como opcional por mais R$ 1 mil.

2012

Depois de um hiato de quase um ano, a Renault relançou o Sandero GT Line, com valores novamente atrativos e uma grande reestilização. 

O modelo seguiu com faróis e lanternas escuros, para-choque exclusivo, rodas de liga leve na cor preta, logotipo da versão na carroceria. Seu visual era inspirado na antiga e exclusiva perua Mégane Grand Tour.

Por dentro, os cintos de segurança vermelhos chamavam atenção. O nome da versão nos encostos de cabeça dianteiras e a cor vermelha nas costuras dos bancos também eram atrativos. 

O modelo contava ainda com computador de bordo e tinha sob o capô um motor 1.6 Hi-Power de 106 cavalos, com câmbio manual de cinco velocidades. 

2014

Com um pouco de antecedência, mais precisamente em junho de 2013, a Renault passou a vender o Sandero GT Line na linha 2013/2014. As especificações externas, internas e de motor eram as mesmas da versão anterior. 

O modelo tinha como novidade a central multimídia Media NAV sensível ao toque, com Bluetooth, som MP3 e o principal chamariz na época: GPS integrado.

2015

Em setembro  2015, o Renault Sandero GT Line ganhou uma nova geração e passou a ser oferecido como uma alternativa mais mansa ao seu irmão, realmente esportivo, o R.S de 150 cavalos e contava com visual e desempenhos mais modestos. 

Especialistas e puristas afirmam que o modelo 2015 foi o mais neutro já entregue pela montadora, pois contava com poucos diferenciais estéticos, como para-choques com detalhes cromados, rodas de liga leve 16 polegadas com desenho exclusivo e nome da versão na tampa do porta-malas.

No interior, detalhes em azul nas costuras do volante, manopla de câmbio e bancos. Na questão tecnológica, contava com sensor de estacionamento, trio elétrico, direção eletro-hidráulica e central multimídia. O motor, era o 1.6 de apenas 106 cavalos, com câmbio manual.

2018

Em 2018, o Sandero GT Line, passou a ser equipado com duas opções de motores, um 1.0 e outro 1.6. ambos flex. Essa oferta de um motor mais manso teve como objetivo diminuir o preço do modelo. 

Na época, o modelo com motor 1.0 custava cerca de R$ 1 mil a menos que a versão equipada com o 1.6. A exemplo das versões anteriores, ele era mais maquiado do que realmente funcional. Os principais opcionais, eram rodas de aro 16 com design diferenciado e câmera de ré.

O motor 1.0 oferecido era o SCE que rendia até 82 cavalos quando abastecido com etanol conjuntamente com câmbio de cinco marchas. A produção foi limitada na época a apenas 3.500 unidades. 

Com esses hiatos, chegamos então ao novo Sandero GT Line 2020!

ANÚNCIOS

Sandero GT Line 2020: O que há de novo?

O Sandero GT Line 2020 é baseado na versão Intermediária do modelo, o Zen. 

Como forma de se diferenciar, o Sandero GT Line 2020 conta com aerofólio de série no topo da tampa do porta-malas na mesma cor da carroceria, apliques de plástico com acabamento prata na base dos para-choques traseiros, capa de retrovisores externos com acabamento cinza, lanternas traseiras escurecidas e faróis de neblina.

Sandero GT Line
Sandero GT Line 2020 traz mudanças pontuais

O modelo traz os mesmos itens de série da configuração Zen e inclui ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, quatro airbags, além de central multimídia compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto. 

ANÚNCIOS

Motorização

A montadora segue a mesma linha adotada em 2018, com duas opções diferentes de motor. 

Motores
Motores 1.0 e 1.6 que equipam o Sandero GT Line 2020

O Sandero GT Line 2020 conta com um motor SCe 1.0 com câmbio manual de até 82 cavalos e um motor 1.6, também da família SCe 1.6 com câmbio CVT X-Tronic de 118 cavalos. 

ANÚNCIOS

Posicionamento no mercado

O Sandero GT Line 2020 faz parte de uma linha de carros esportivados, seu objetivo de posicionamento no mercado é agradar, por meio do visual quem deseja ter um Sandero R.S, mas ainda não conseguiu realizar o sonho e acha que as versões normais são simplesmente básicas demais. 

Interno Sandero GT Line
Sandero GT Line 2020 tem acabamento interno sofisticado

A linha atual reforça ainda mais o apelo estético e emocional, afinal, mesmo com ambas motorizações, seja a 1.0 ou a 1.6, o modelo não é capaz de demonstrar nenhum aspiração esportiva. 

ANÚNCIOS

Valores

Disponível em duas configurações, onde o motor é a única diferença, o Sandero GT Line 2020 parte de R$ 57.390 equipado com motor 1.0 e R$ 73.290 como motor 1.6.  

Além disso, a montadora oferece um pacote adicional, que adiciona ao modelo vidros traseiros elétricos, rodas aro 16 e bancos exclusivos. Esse pacote custa R$ 900.

ANÚNCIOS

Conclusão

Como mostrado, o Renault Sandero GT Line possui apenas visual esportivo, o que talvez não seja o suficiente para impulsionar suas vendas e isso está diretamente ligado ao seu preço. 

O valor de R$ 73.290 cobrado pela versão 1.6 CVT é muito próximo dos R$ 74.80 cobrados pelo seu irmão velho, o Sandero R.S que é equipado com motor 2.0 de 150 cavalos, câmbio manual de 6 marchas e itens de série, um verdadeiro esportivo acessível. 

Embora exista uma justificativa de que a versão GT Line 1.6 CVT e a R.S são feitas para públicos distintos, as chances da versão mais completa encalhar são grandes. Trata-se de mais um caso onde a montadora acaba fazendo concorrência com ela mesma.

Sandero Lateral
Versão mais cara do GT Line pode encalhar

Depois de nossa análise, queremos saber de você: Quais são suas impressões sobre o novo Sandero GT Line 2020? Você compraria um ou prefere investir toda essa grana em um S.R? Deixe um comentário contando pra gente qual é a sua óbvia escolha.

E se você veio em busca de informações sobre um carro esportivo, que tal conhecer alguns modelos que são esportivos de verdade e custam mais barato do que você imagina?  Para isso, é só clicar no botão abaixo.

ANÚNCIOS

Em Alta