Artigos

Renault Alaskan: Conheça as novidades do modelo que promete agitar as picapes

Conheça a Renault Alaskan: o lançamento da montadora francesa que promete agitar o mercado de picapes no Brasil e América do Sul!

Renault Alaskan

A Renault enfim está tirando do papel o desejo de ingressar no mercado de picapes na América do Sul. Embora o coronavírus tenha adiado os planos da montadora francesa, já há flagras da Renault Alaskan rodando em ruas brasileiras. 

Se você está lendo esse artigo e se questionando: Uma picape da Renault? Isso é sério? Nós do Senhor Carros respondemos que sim! Trata-se do lançamento do ano para a montadora na América do Sul que tem nome e sobrenome: Renault Alaskan.

No artigo de hoje vamos destrinchar tudo sobre a nova picape da Renault que está prestes a ser lançada por aqui. Quer saber mais? Então, não deixe de conferir o artigo de hoje. Ele está imperdível. 

Anúncios

Renault Alaskan nasceu de modelo conceito

A Renault Alaskan nasceu de um modelo conceito que foca em um perfil mais Premium, ficando mais próximo de um automóvel do que da robustez e rusticidade de uma picape clássica. 

A estratégia da montadora é entregar aos clientes um produto com bom acabamento e que seja funcional, tanto para trajetos urbanos, quanto rodoviários. 

Embora existam alguns flagras da picape rodando em testes pelo Brasil ainda não se sabe a data exata de lançamento do modelo. 

Renault Alaskan Conceito
Renault Alaskan nasceu de modelo conceito criado em 2015

Anúncios

Um breve histórico do modelo

A Renault Alaskan foi lançada em 2018 com produção no México e na Espanha. O modelo chegou a vir ao salão do automóvel de São Paulo em 2018, no entanto, não causou tanto impacto, o que deixou a montadora francesa um tanto reticente quanto ao seu lançamento por aqui. 

A picape, no entanto, não é uma total desconhecida na América do Sul, uma vez que é produzida e comercializada desde 2016 na Colômbia. Mas essa história está prestes a mudar em breve, com a Alaskan chegando para compor o mercado de picapes no continente sul americano.

Renault Alaskan lateral
Renault Alaskan tem linhas suaves

A Renault Alaskan tinha previsão de lançamento em 2019. No entanto, como vai ser produzida na fábrica de Córdoba na Argentina, alguns fatores atrasaram sua estreia. A forte crise econômica pela qual atravessou o país vizinho com inflação alta, flutuação cambial, o congelamento de preços e atualmente a pandemia do coronavírus atrasaram a estreia da picape. 

Alaskan é irmã da Frontier

Como se sabe, a Renault possui uma forte parceria técnica com a montadora japonesa Nissan. Um exemplo disso pode ser visto na F-E, categoria de monopostos elétricos, onde a equipe Renault mudou o seu nome para Nissan após a primeira temporada. 

O projeto da Renault Alaskan é baseado na novo chassi da Nissan que possui um sistema diferenciado de suspensão traseira, sendo considerado uma inovação em picapes desse porte. 

A Alaskan será oferecida a princípio somente com configuração de cabine dupla, embora a Renault afirmou que existe uma proposta de oferta futura de versões com cabine simples, cabine estendida e chassi-cabine. A montadora tem ideia de ampliar a gama do modelo com versões de trabalho que já existem no mercado europeu. 

Anúncios

Estética com DNA francês

É fácil de notar que a estética externa da Alaskan segue a linha do DNA da Renault. O modelo possui faróis duplos de LED com luzes diurnas envolventes. As lanternas são grandes e contam com lentes transparentes. O conjunto ótico é bonito e completo. 

A grade frontal segue o mesmo padrão de design atual da montadora, com frisos cromados e alguns elementos estilizados. 

O para-choques chama atenção por conta de seu volume e possui seu centro rebaixado por conta da grade, com molduras laterais e faróis de neblina embutidos, com um belo acabamento cromado. 

Quando se olha de frente, o protetor central inferior faz com que a Renault Alaskan seja confundida com um SUV. Essa impressão se dá por conta do modo com que a montadora incorpora seu estilo em seus carros. 

Renault Alaskan lateral
Renault Alaskan tem DNA da montadora francesa

A carroceria é a mesma utilizada pela Nissan Frontier, com uma cintura alta e pequenas elevações nas janelas traseiras. Os retrovisores são grandes e cromados, assim como todas as maçanetas. Por se tratar de uma picape alta, há os estribos laterais que facilitam o acesso à cabine. 

A Alaskan conta com barras longitudinais no teto em um tom de cinza brilhante que chamam atenção. Ainda falando de teto, o modelo conta um pequeno teto solar elétrico. 

Na traseira, a caçamba chama atenção por sua capacidade: 1170 litros. Existe ainda uma estrutura destacada da cabine, com protetores e ganchos móveis que podem ser utilizados para a fixação de cargas. A tampa da caçamba contém câmera de ré e logotipo cromado. 

Por conta de seu tamanho, a picape conta ainda com sensores de estacionamento nos dois para-choques. Há duas opções de rodas, onde o proprietário pode escolher entre as de 16 ou 17 polegadas. A segunda opção possui visual mais esportivo. 

Interior e acessórios

O interior da Renault Alaskan lembra muito o da sua “irmã” Nissan Frontier. O modelo conta com um volante multifuncional, porém com um design diferenciado. Os difusores de ar são bem distribuídos. No painel, os clusters são analógicos, com mostradores grandes para o velocímetro, e conta-giros,

Há ainda um display central para computador de bordo e demais funções de cruzeiro. O conjunto possui acabamento preto com detalhes em cinza e a tela para multimídia com 7 polegadas chama bastante atenção. O sistema de navegação é da TomTom, podendo ser utilizado tanto em parceria com o Google Android Auto ou o sistema Apple CarPlay.

O display reproduz a câmera de ré, e ainda possui o serviço de concierge e assistência da Renault. O ar-condicionado é outro item de destaque, pois é dual zone nas versões mais caras, tendo ainda seletor de tração por botão com diferentes modos. 

Renault Alaskan painel
Painel da Renault Alaskan é simples, moderno e funcional

A coluna de direção pode ser ajustada com relação à altura e profundidade. Os bancos dianteiros possuem ajustes manuais e o do motorista pode ter controle elétrico para determinação de algumas posições específicas. Os bancos possuem ainda efeito gravidade zero podendo ser revestidos em tecido e couro.

A Alaskan conta ainda com um sistema de entrada sem chave e partida por botão, através do uso de uma chave eletrônica. O freio de mão é acionado na alavanca e o retrovisor interno é manual.

Outro ponto de destaque é a direção elétrica, que facilita qualquer tipo de manobra. Os retrovisores externos podem ser rebatidos eletricamente e possuem sistema desembaçador. Já os vidros elétricos possuem função one touch apenas na porta do motorista  e o travamento elétrico não inclui a tampa da caçamba. 

O teto solar é outro diferencial do modelo, sendo considerado um item de conforto, uma vez que melhora a iluminação interna. A picape, é dotada ainda de piloto automático e sensor de chuva para ativação das luzes dos faróis. 

Os vidros são verdes, e o traseiro possui desembaçador com proteção metálica. Outro ponto positivo no que diz respeito à capacidade de volume é que o banco traseiro é rebatível, mas não possui ajuste do encosto. Já as luzes de leitura estão presentes apenas na parte dianteira da picape. 

Renault Alaskan espaço interno
Banco traseiro da Renault Alaskan é rebatível

A alavanca de câmbio possui seletor em escada e opção de troca de suas sete marchas de maneira manual. Há ainda uma série de porta-objetos espalhados por todo o habitáculo. 

Outros equipamentos que merecem destaque na Renault Alaskan são: Sistema de Bluetooth, USB, diferencial de deslizamento limitado eletronicamente, faróis full LED e monitoramento em 360 graus durante a efetuação de qualquer tipo de manobra. 

Uma boa opção para os amantes de aventuras radicais

Para quem curte aventuras radicais, a Renault Alaskan reserva alguns acessórios que podem ser uma mão na roda, tais como, baú estanque sobre uma rack no teto, o que amplia sua capacidade carga sem deixar de lado a questão de segurança. 

Além disso, a picape possui ainda um suporte para bicicletas capaz de se integrar ao para-choques traseiro com protetor próprio, além de iluminação e terceira placa de identificação. 

Renault Alaskan radical
Renault Alaskan é opção para amantes de aventura

Por fim, há ainda a opção de um engate móvel com fonte de energia para conectar carretas para levar os mais variados tipos de cargas. 

Segurança e funcionalidade

A Renault Alaskan possui ainda assistente de reboque com controle de estabilidade, o que garante maior segurança em deslocamento com reboques, principalmente naqueles que não possuem freio próprio.

A capacidade de levar reboques sem freio próprio é de até 750 kg. No entanto, no caso de reboque com freio próprio, a capacidade aumenta para 2.885 kg. 

O modelo possui ainda bloqueio eletrônico do diferencial traseiro, assim como controle de descida e assistente de reboque. Além disso, a Alaskan conta também com controles de estabilidade e tração e assistente de partida em subida. 

Os recursos de partida em rampa e controle de descida, ajudam bastante no uso do reboque, pois garantem maior segurança de condução. 

Para levar bagagens com proteção, a Renault Alaskan tem compartimento à prova d’água para encaixe perfeito na caçamba de carga, dispondo ainda com recurso de travamento por chave para maior segurança. 

Existe ainda a opção da capota marítima em lona, mas pode ainda receber capota em fibra de vidro, com tampas articuladas ou cobertura geral sobre o compartimento de carga.

Renault Alaskan capota
Renault Alaskan pode ter caçamba fechada

A picape conta com suspensão dianteira braço duplo de molas helicoidais e amortecedores hidráulicos, enquanto o eixo traseiro é rígido, com cinco braços em cada roda, dotado de molas helicoidais e batentes pressurizados. 

O conjunto traseiro oferece ainda impressionante estabilidade. Pilotos de testes afirmam que a Renault Alaskan possui comportamento de SUV e não de picape, uma vez que o conjunto evita solavancos e pulos em terrenos irregulares.

Além disso, a tradicional tendência de saída em picapes praticamente inexiste na Alaskan, o que garante estabilidade direcional e mais segurança para contornos de curvas e desvios de trajetória.

A carroceria é feita com aço de alta resistência com chassi de longarinas em duplo C, o que confere à Alaskan grande rigidez torcional. Além disso, a picape conta ainda com batentes pneumáticos e hidráulicos que sustentam a suspensão, eixos, carroceria e conjunto motriz. 

Versões

De acordo com informações da montadora, a Renault Alaskan estará disponível nas versões Lif, Zen e Intens, com a mesma oferta de outros produtos, tal como ocorre no Kwid, por exemplo. 

Motorização e consumo

A Renault Alaskan vem equipada com um motor 2.3 litros biturbo com 190 cavalos de potência, o que faz com que a picape alcance os 100 km/h em cerca de 11 segundos na versão automática. 

A velocidade final é limitada a 180 km/h por conta de segurança. Há ainda duas opções de câmbio, uma manual de seis marchas e uma automática de sete velocidades. 

Entretanto, assim como na sua “irmã” Frontier, a Alaskan possui uma versão mais simples de motor, com potência reduzida. 

Nesse caso, o propulsor é um 2.3 com um turbocompressor e potência de 160 cavalos. Nessa versão mais simples, só há opção de câmbio manual de seis marchas. 

Renault Alaskan Motor
Renault Alaskan conta com duas opções de motor

O tanque de combustível tem capacidade 80 litros e o consumo médio fica na faixa de 16 km/l na versão manual e 14 km/l na versão automática em ambos os tipos de motorização. 

As duas versões, são movidas somente a diesel. Por ora a Renault Alaskan não tem nenhum tipo de previsão de ganhar versões à gasolina, álcool ou gás natural veicular. 

Dimensões, capacidade e valores

Pesando 2.086 kg, a Renault Alaskan possui as seguintes especificações de dimensão:

  • Comprimento: 5,39 metros;
  • Largura: 1,85 metros;
  • Altura: 1,84 metros;
  • Distância entre-eixos: 3,150 metros.

A capacidade de carga da picape, com ambas as opções de motorização é de impressionantes 1.025 kg. 

A Renault Alaskan ainda não possui valores definidos.

No entanto, como foi citado no artigo, por ser irmã da Nissan Frontier, o modelo da montadora francesa deve ficar em uma faixa de preços semelhantes à de sua parente nipônica, onde os valores variam entre os R$ 140 mil na versão de entrada podendo alcançar os R$ 190 mil na versão topo de linha. 

Renault Alaskan traseira
Renault Alaskan deve ser lançada em 2021

Por conta da pandemia e dos problemas econômicos enfrentados pela Argentina, país onde a picape será produzida, a Alaskan deverá ser lançada somente em 2021.

Conclusão

A Renault Alaskan chega para suprir uma lacuna pouco explorada pela montadora, a de picapes.

No entanto, o modelo terá dura missão, uma vez que se trata de um segmento repleto de concorrentes e com novos modelos chegando para buscar uma fatia de clientes. 

E você gostou da Renault Alaskan? Se pudesse compraria um exemplar? Deixe um comentário contando pra gente o que você mais gostou nela. 

Aproveitando que estamos falando de picapes que tal saber tudo sobre o lançamento do ano desse segmento? Trata-se da Hilux GR Sport. Para ler o artigo, basta clicar no botão a seguir! 

Sobre o autor

Murilo C.

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Em Alta

content

Renault Logan: Descubra quais são as novidades do sedan

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! Renault Logan: Descubra quais são as novidades do sedan

Continue lendo
content

Como higienizar bancos de carros: 7 dicas

Confira 7 dicas simples, porém muito importantes, para higienizar bancos de carro e, assim, deixar o veículo limpo e cheiroso por dentro!

Continue lendo
content

Vale a pena comprar um carro esportivo

Clique e saiba o que levar em conta antes de comprar um carro esportivo, já que nem sempre ele vai se adequar ao seu dia-a-dia. Veja aqui!

Continue lendo

Listas

Prós e contras do Chevrolet Onix: Saiba como é ser dono de um exemplar

Confira todos os prós e contras do Chevrolet Onix e descubra como é ter um exemplar na garagem.

Confira os prós e contras do Chevrolet Onix

É muito comum pessoas gostarem de determinado modelo de veículo. Mas gostar e apreciar é algo totalmente diferente de ter, não é mesmo? Pois bem. Pensando em trazer à tona como é ser dono de um exemplar nós do Senhor Carros vamos te mostrar quais são os prós e contras do Chevrolet Onix

O simples fato do hatch ser o líder de vendas no seu segmento há alguns é algo positivo. Mas é impossível não perguntar: Será que o carro está com toda essa moral mesmo? 

A resposta você só descobre lendo o conteúdo a seguir. Bora lá?

Os prós e contras do Chevrolet Onix

Descubra agora quais são os pontos negativos e positivos de ter um Onix na garagem 

Pró: Design estiloso

Impossível não começar exaltando o design do Onix. O modelo passou por uma reestilização no ano passado e conseguiu se descolar de maneira literal das primeiras versões que não agradava a todos. 

Hoje os novos exemplares do Onix chamam muito a atenção por onde passam e convenhamos que além de ter qualidade um carro também precisa ser bonito e estiloso não é mesmo?

Pró: Motorização eficiente e consumo de combustível

Já dizia o velho ditado: Nada como matar dois coelhos com uma cajadada só não é mesmo? Esse não é apenas um mas dois pontos altos e positivos na lista de prós e contras do Chevrolet Onix. 

O modelo possui à disposição de seus proprietários duas opções de motor um aspirado e um turbo. Ambos demonstram bom rendimento e com câmbios tanto automático quanto manual de seis marchas apresentam bons índices de consumo de combustível. 

Ter um carro bonito e que bebe pouco é o desejo de muita gente e isso é garantido pelo Onix. 

Pró: Tecnologia

Do ponto de vista de tecnologia não é absurdo algum afirmar que o Chevrolet Onix é disparado o melhor do seu segmento. 

Antes da reestilização o modelo ficava para trás de modelos como Polo e Argo, por exemplo. Hoje a lista de gadgets eletrônicos é extremamente extensa. 

Apenas para se ter um exemplo o modelo possui Wi-Fi próprio com capacidade para conexão de até 7 equipamentos eletrônicos e a conexão pode ser acessada até 15 metros de distância do veículo.

Além disso há também carregador por indução, portas USB traseiras, sistema Onstar, sensores de escuridão, sistema Easy Entry e ainda um app capaz de dar a partida e analisar sua forma de conduzir oferecendo opções de melhorias e economia. 

Pró: Segurança

Embora muita gente possa não se lembrar o Chevrolet Onix já ostentou a marca de ser um dos veículos menos seguros do Brasil e em termos de segurança ficava na lanterna dos hatches comercializados por aqui. 

Mas as coisas mudaram. Com a renovação da linha no ano passado a segurança foi elevada a níveis antes vistos entre os hatches brasileiros. 

O Chevrolet Onix conta hoje com 6 airbags sendo dois frontais, dois laterais e dois de cortina. 

Além disso o modelo conta com sistema inteligente de freios e sistema e controle de estabilidade e tração o que literalmente deixa o carro colado no chão em termos de condução. 

Não é à toa que conquistou cinco estrelas no teste de segurança veicular Latin NCAP tanto para adultos quanto para crianças. 

Pró: Baixo custo de manutenção

Dando continuidade a nossa lista de prós e contras do Chevrolet Onix chegamos a um ponto pra lá de positivo o baixo custo da manutenção. 

Independentemente da motorização escolhida pelo proprietário as revisões até os 60 mil quilômetros saem por um valor de aproximadamente R$ 3.100.

Esse valor é muito semelhante ao cobrado em todas as versões do irmão maior Chevrolet Tracker tanto como motor 1.0 ou 1.2. No entanto é preciso lembrar que o “SUV” é montado na mesma plataforma e literalmente custa o que não vale. 

E por falar que não vale o que custa o Chevrolet Onix sigamos para o nosso próximo item. 

Pró: Custo x benefício

E aqui entramos no nosso item final de pontos positivos sobre se ter um Chevrolet Onix na garagem o custo benefício.

Embora o modelo não seja tão barato ao se comprar um exemplar o proprietário sabe que conta com um ótimo veículo.

Repleto de tecnologia, seguro, econômico e com revisões e manutenções acessíveis contar com um Onix seja para trabalhar ou então para passear com a família é uma ótima opção quando os gastos e valores são colocados no papel e isso sempre deve ser levado em consideração.

No entanto como já dissemos várias vezes por aqui não existe veículo com 100% de aproveitamento e o Chevrolet Onix é mais um caso. Vamos agora aos contras do modelo. 

Contra: Conforto e acabamento interno

Embora o modelo tenha aumentado quase 10 centímetros no comprimento total e mais 3 centímetros de distância entre-eixos o conforto no banco traseiro não é dos melhores. Um adulto com 1,80 vai passar apertado literalmente se precisar viajar na parte de trás do veículo. 

Apesar disso é possível conectar smartphones por meio de entradas USB mas não há saídas de ar condicionado. Algo solicitado por quem usa o modelo para trabalhar como é o caso de taxistas ou motoristas de aplicativos. 

Quando falamos de acabamento o Onix deixa um pouco a desejar. Pelo preço que é cobrado não é necessário que se tenha a disposição itens luxuosos mas os plásticos poderiam ter uma qualidade melhor assim como sua disposição. 

Mesmo nas versões Premier onde existe uma notável tentativa de dar requinte ao modelo os acabamentos deixam a desejar. 

Contra: Isolamento acústico

Outro ponto que necessita de melhorias é o isolamento acústico. Tanto em deslocamentos urbanos quanto rodoviários os ocupantes precisam conversar em um tom muito mais alto do que o comum o que é bem estressante. 

A culpa pelo isolamento acústico ruim é fruto da suspensão e da baixa qualidade do plástico usado no acabamento. Nesse quesito o Onix fica atrás de rivais como Fiat Argo e Hyundai HB20.

Contra: Porta-malas pequeno

E para finalizar os contras da nossa lista temos o porta-malas pequeno. Mesmo com o aumento de comprimento a Chevrolet não conseguiu resolver o problema do tamanho do porta-malas. 

O compartimento traseiro é muito pequeno e apertado e totalmente incompatível com famílias grandes. 

Conclusão

Depois de analisar nossa lista de prós e contras do Chevrolet Onix te lançamos a seguinte pergunta: O veículo é uma boa escolha para se ter na garagem?

Para responder a esse questionamento é preciso levar em consideração quais são as suas necessidades. Mas é preciso ter em mente que o modelo tem mais itens positivos do que negativos. 

Se depois de ler nossa análise você ainda deseja comprar um modelo para chamar de seu então nossa dica é que você clique no botão abaixo para ter acesso às diferentes formas de comprar um modelo. 

Você também pode gostar

content

Freitas Leiloeiro: Excelente opção em leilões veiculares

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! Freitas Leiloeiro: Excelente opção em leilões veiculares

Continue lendo
content

Fiat Mobi 2021: O que o compacto tem de novidades?

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! Fiat Mobi 2021: O que o compacto tem de novidades?

Continue lendo
content

Comprar carro automático de leilão: como e onde arrematar o seu

Descubra quais são os passos para comprar carro automático de leilão e o mais importante de tudo: onde achar o seu exemplar!

Continue lendo