Avaliação de veículos

Chevrolet Bolt: Conheça o elétrico que vem ganhando espaço

Conheça todas as peculiaridades, vantagens e desvantagens do Chevrolet Bolt!

por

Murilo C.

Publicado em

ANÚNCIOS

Chevrolet Bolt vem ganhando espaço

A General Motors comemorou recentemente a marca de 100 mil unidades vendidas do Chevrolet Bolt. Lançado no ano de 2016, como a maioria dos elétricos, o modelo teve vendas tímidas no início, mas em quatro anos, conseguiu vencer a resistência de consumidores com relação à eletrificação. 

Conteúdo Recomendado
Comprar Chevrolet Bolt

VER COMO COMO COMPRAR CHEVROLET BOLT

Descubra quais são as melhores maneiras de comprar um Chevrolet Bolt por meio de um ótimo negócio e ter o veículo elétrico mais acessível do país na sua garagem.

  • Categoria: Crossover;
  • Preço médio usado: R$  220 mil;
  • Preço médio novo: R$ 266 mil; 
  • Versão recomendada: Chevrolet Bolt EV;
  • Autonomia 416 km.

Atualizado e com uma variante SUV no exterior, batizada de UEV, o Bolt conseguiu sair do mercado americano, chegando de forma coerente no mercado brasileiro, onde as dificuldades para vendas de carros elétricos é ainda maior. 

Não é segredo para mais ninguém que a eletrificação é um caminho sem volta para muitas montadoras. 

Países europeus vão proibir a produção e circulação de veículos movidos à combustão em um futuro próximo. 

Assim, a tendência é que aos poucos, os elétricos e híbridos ganhem cada vez mais espaço, não apenas no Brasil, mas também mundo afora! 

Hoje vamos falar de todos os aspectos do Chevrolet Bolt, um dos modelos elétricos mais vendidos no Brasil em 2020. 

Você vai saber tudo o que ele tem para te oferecer, e quais são os prós e contras de ter um exemplar na garagem! 

Bora conferir?

Chevrolet Bolt: Top 5 dos mais vendidos em 2020

Algo importante de ser mencionado sobre o Bolt, é que o modelo foi o segundo elétrico mais vendido no Brasil em 2020. 

Na lista dos elétricos preferidos do brasileiro, ele ficou atrás apenas do Audi e-tron por uma pequena diferença de unidades vendidas. 

Atualmente o top 5 de elétricos vendidos no Brasil é o seguinte:

  • 1. Audi e-tron: 79 unidades;
  • 2. Chevrolet Bolt: 65 unidades;
  • 3. Jaguar I-pace: 49 unidades;
  • 4. Nissan Leaf: 28 unidades;
  • 5. JAC iEV40: 22 unidades. 

Como é fácil notar, os elétricos ainda são comercializados em uma pequena quantidade e isso se explica pelos altos preços ainda praticados.

Além disso, no Brasil ainda há pouco incentivo por parte do governo para se ter um elétrico na garagem. 

Chevrolet e a eletricidade

Recentemente a GM fez um anúncio global indicando o objetivo de comercializar apenas veículos de emissão zero até o ano de 2035. 

Dessa forma, apenas veículos 100% elétricos ou movidos à célula de combustível estarão nos planos e hall da montadora em médio prazo e o Brasil está incluso dentro desses planos. 

A Chevrolet já vende o Bolt no mercado brasileiro há algum tempo e a lógica nos permite afirmar que o modelo é caminho de entrada da montadora para eletrificação por aqui. 

Repleto de recursos tecnológicos - como era de se esperar e com uma segurança acima da média, é hora de conhecer tudo o que o Chevrolet Bolt tem para te oferecer.

Chevrolet Bolt: Bonito por fora e funcional por dentro

Tudo no Chevrolet Bolt cumpre uma função inclusive o seu design que é moderno e arrojado. No crossover os detalhes originais e as proporções perfeitas despertam a atenção. 

Interior e exterior

Em termos de design, é preciso prestar muita atenção para acreditar que você está diante de um modelo 100% elétrico. 

Com uma carroceria fluida, o modelo pensa puramente em aerodinâmica para vencer a resistência do ar e ganhar em autonomia. 

As linhas são bonitas, tanto na parte dianteira quanto traseira. Embora seja um crossover é comum pessoas acharem que o modelo é uma minivan ou um SUV compacto. 

No que diz respeito a paleta de cores, quem optar pelo Bolt terá a disposição as seguintes cores:

  • Branco Summit;
  • Cinza Graphite;
  • Prata Switchblade;
  • Preto Ouro Negro;
  • Vermelho Glory.

Já o interior embora, simplório chama atenção. O Mylink com tela de 10,2 polegadas é o primeiro item de destaque. 

O painel de instrumentos digital customizável com tela de 8’’, o carregador wireless e o sistema de som premium desenvolvido pela Bose não deixam dúvidas: O Bolt é uma grande evolução para o nosso tempo. 

Bolt aproveita bem o espaço interno

Outro ponto que chama atenção é o bom aproveitamento do espaço interno. Os painéis internos exibem grafismos bonitos e contam com boa iluminação. 

A posição de dirigir é beneficiada pela coluna de direção regulável em altura e profundidade, e volante e bancos dianteiros têm aquecimento.

Dimensões

O Bolt é um carro com bastante espaço e é capaz de transportar com muito conforto quatro adultos. 

Suas dimensões são 4,16 metros de comprimento; 1,76 metros de largura; 1,61 metros de altura e 2,60 metros de distância entre-eixos. 

O Porta-malas possui capacidade de 478 litros, maior do que muito SUV compacto por aí. Além disso, os bancos traseiros podem ser totalmente rebatidos, o que aumenta a capacidade de carga para 1.603 litros. 

Além de espaço e beleza, o Bolt está muito bem servido de equipamentos, funcionalidades e muita segurança, como você vai conferir agora! 

Grande poder conectivo

Quando falamos de poder de conexão em veículos, existem duas montadoras que se destacam bastante por aqui, a Caoa Chery e a Chevrolet. 

Os veículos de ambas as marcas são praticamente computadores sobre rodas, e com o Bolt a questão de conexão não seria diferente, não é mesmo? 

O modelo conta com gadgets tecnológicos essenciais e fundamentais para deslocamentos funcionais, confortáveis, seguros e não poluentes. 

Chevrolet MyLink

O Chevrolet Bolt com a central multimídia MyLink da nova geração com tela de 10,2 polegadas sensível ao toque. 

Por meio desse sistema é possível conectar até 2 celulares via Bluetooth, conversar por meio de mensagens e até mesmo acessar playlists usando apenas o comando de voz. 

Android Auto e Apple CarPlay

Como era de se esperar o Chevrolet MyLink é capaz de se conectar e parear com smartphones com sistema operacional Android ou IOS. 

Por meio desse pareamento, é possível espelhar diferentes tipos de aplicativos, realizar ligações e até mesmo responder mensagens no Whatsapp. É poder tecnológico para ninguém botar defeito! 

Volante multifuncional

Por meio do volante multifuncional, é possível controlar velocidade de cruzeiro, ter acesso ao computador de bordo, aumentar o volume do rádio, atender ligações e muitas outras funções. 

Driver Center Information

O Driver Center information é um sistema onde o condutor do Bolt pode consultar como a energia do veículo está sendo usada em um gráfico de barras, que exibe a cada 8 km, a eficiência energética dos últimos 80 km. 

Driver Center Information é pura tecnologia e conectividade

Por meio dele, é possível ter acesso rapidamente às informações detalhadas e de maneira personalizada sobre o veículo, como a porcentagem de energia utilizada durante a condução, o restante de carga de bateria, além dos controles de bateria. 

É possível ainda, também ter acesso a uma pontuação baseada em fatores que podem influenciar o consumo de energia, tais como forma de condução, terreno e configurações e temperatura. 

Altos níveis de segurança

Um ponto bastante positivo do Bolt são seus altos níveis de segurança. 

Seguindo a tendência presente em muitos outros veículos da marca, tanto no Brasil quanto no exterior, o elétrico conta com sistemas que deixam o carro literalmente na mão do condutor. 

Quando o Bolt está passando na rua, até mesmo os outros veículos e pedestres ficam mais seguros, como vamos mostrar agora. 

10 airbags

Sempre que falamos em segurança, o primeiro item que vem à mente das pessoas são os airbags. 

Diferente da maioria dos veículos no Brasil e no mundo que contam com 6 bolsões de ar, o Bolt traz 10 airbags. Isso mesmo: 10!

Além dos 10 airbags, o modelo conta ainda com um chassi de aço avançado de alta resistência que é capaz de amortecer impactos frontais, traseiros e laterais, o que traz mais segurança aos ocupantes. 

Câmera HD 360º

Essa é uma tecnologia inovadora que faz uso de câmeras de alta definição estrategicamente posicionadas para criar uma posição panorâmica virtual do veículo, para ajudar a realização de manobras em baixas velocidades.

Painel ajuda motorista a ter acesso a dispositivos de segurança

 Esse incrível e inovador sistema é composto por quatro câmeras: a câmera de ré padrão, uma câmera frontal na parte dianteira da grade e uma embaixo de cada espelho retrovisor lateral do veículo.

Espelho retrovisor com câmera

Essa tecnologia faz com que a superfície do espelho de ré fique duplicada como uma tela. 

Isso automaticamente permite que o condutor tenha um campo de visão da parte de trás do veículo mais amplo e menos obstruído do que em um espelho tradicional. Ou seja, mais segurança e mais funcionalidade. 

Alerta de colisão com frenagem de emergência

O Chevrolet Bolt é capaz de monitorar a distância do veículo que vai à frente e emite um alerta caso detecte uma possível colisão frontal com o outro carro. 

Além disso, se a colisão for com um pedestre e o condutor não conseguir frear a tempo, o sistema emite um alerta e aciona os freios de modo automático para reduzir a gravidade da colisão e até mesmo evitá-la. 

Sistema de permanência em faixa

Caso o condutor saia de maneira involuntária da faixa sem fazer uso das setas, o sistema de permanência em faixa emite um alerta e entra em ação, movimentando levemente o volante, trazendo o veículo para a faixa, caso o motorista não o faça. 

Além disso, o sistema também aciona alertas de saída de faixa quando a marcação da faixa for ultrapassada.

Controles de tração e estabilidade

Aqui temos não apenas um, mas dois recursos que agem em prol da segurança e do desempenho do Bolt, afinal, é preciso fazer uso da energia da melhor forma possível em um veículo elétrico. 

O controle eletrônico de tração e estabilidade aplica a pressão de freio apropriada nas rodas e limita a potência do motor quando for necessário. Tudo isso para evitar que o veículo derrape. 

Sistema OnStar

E para finalizar a sessão de segurança do Chevrolet Bolt, precisamos falar do Sistema OnStar. 

Com o ele é possível ter auxílio em casos de emergências e roubos, assistência 24 horas por dia e outros serviços exclusivos.

Além de localizar o veículo, a Central de Atendimento do OnStar auxiliará na recuperação do Bolt em casos de roubo ou furto.

Ao apertar o botão SOS (no retrovisor ou aplicativo) ou quando o airbag e os sensores do veículo são ativados, é possível ter ao seu dispor uma linha de atendimento preferencial em situações emergenciais.

Muita gente brinca, mas o sistema OnStar é um literal anjo da guarda dos proprietários de veículos da Chevrolet. 

Motorização, desempenho e autonomia

Como se sabe, o Chevrolet Bolt é um veículo 100% elétrico, carregado apenas com energia elétrica! 

O modelo conta com um motor elétrico síncrono de 203 cavalos (150 kW) com um torque especial de 36,7 kgfm entre de maneira quase que instantânea.

No ano passado, as baterias passaram por um processo de melhoria química em suas células e o sistema de regeneração de energia dos freios, o que melhorou ainda mais o desempenho e a autonomia.  

Motor do Chevrolet Bolt agrada e surpreende ao mesmo tempo

Uma ótima solução energética pensada e desenvolvida pela GM para o Bolt é o modo de direção One Pedal. 

Essa solução, na verdade, é bem semelhante ao E-pedal utilizado no Nissan Leaf. 

O princípio do One Pedal é o de que quando o motorista tira o pé do acelerador, o carro começa a frear de maneira instantânea, o que garante um maior reaproveitamento de energia cinética e consequentemente aumento de autonomia. 

Hoje o Bolt acelera de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos. Sua velocidade máxima é limitada em 148 km/h por conta de sua autonomia que é de até 416 km! 

Três tipos diferentes de carregador

Carregar o Bolt é muito simples. A Chevrolet garante que carregar o veículo é tão simples quanto carregar um celular, ou seja, basta apenas ligá-lo na tomada.

Hoje a montadora disponibiliza três tipos diferentes de carregadores para realizar a recarga do Bolt. São eles:

  • Carregador básico;
  • Carregador rápido;
  • Carregador super-rápido. 

Carregador básico

O carregador básico é a primeira opção de recarga do Chevrolet Bolt e é vendido de maneira conjunta com o veículo. 

Com esse tipo de carregador é possível carregar o veículo por meio de uma tomada residencial comum de 220 VAC/10 A. 

Com esse acessório, a taxa de carregamento é de aproximadamente 10 km por hora de carga. 

Carregador rápido

Com o carregador rápido (240 VAC/32 A), de fácil uso e que pode ser instalado em residências e prédios, é possível carregar o Bolt com uma taxa de carregamento de aproximadamente 40 km por hora de carga. 

No entanto, é preciso dizer que esse equipamento é vendido separadamente do veículo.

Carregador super-rápido

O proprietário pode contar também com estações públicas de carregamento super-rápida (eletropostos), que utilizam corrente contínua, em que a taxa de carregamento é de aproximadamente 145 km em apenas 30 minutos ou 80% de recarga total da bateria em apenas uma hora.

Encontrando a estação de carregamento mais próximo de você

Quem tem um veículo elétrico precisa saber onde estão os postos de carregamento mais próximos e o PlugShare é uma ótima maneira de encontrar esses postos. 

O PlugShare é um aplicativo gratuito para IOS, Android e web que, além de conectar os proprietários de veículos elétricos, também permite encontrar e avaliar estações de carregamento. 

Trata-se de um app obrigatório para proprietários de veículos elétricos. É literalmente uma mão na roda! 

Chevrolet Bolt: Versões e preços

Hoje, o modelo é comercializado em apenas uma versão: O Chevrolet Bolt EV. 

O primeiro elétrico da marca aqui no Brasil é vendido por valores que partem de R$ 266 mil.

Outro ponto importante sobre o modelo é que ele não é vendido em qualquer concessionária. 

Atualmente o Chevrolet Bolt é oferecido em 15 cidades: São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, Campinas, São José dos Campos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba, São José dos Pinhais (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis, Joinville (SC), Recife (PE) e Vitória (ES).

Por isso, se você está em busca de um exemplar para chamar de seu, será preciso se deslocar até uma dessas cidades para colocar as mãos no seu elétrico. 

Garantias

O Bolt sai de fábrica com uma garantia de 3 anos independente de quilometragens para qualquer tipo de problema ou falha que vier a apresentar. 

Além disso, as baterias possuem uma garantia de fábrica de incríveis 8 anos! 

Todas essas garantias são verdadeiros chamarizes para quem está pensando em ter um exemplar para chamar de seu! 

Vantagens e desvantagens do Chevrolet Bolt

Depois de conhecer tudo o que o Chevrolet Bolt tem a oferecer, você deve estar imaginando como deve ser a rotina com um veículo elétrico na garagem. 

Pois bem, nós não apenas imaginamos, como temos a intenção de te mostrar de maneira funcional como seria ter um exemplar para encarar o dia a dia. 

Confira agora as principais vantagens e desvantagens que é ter um Bolt para chamar de seu.

Vantagem: Design

O primeiro ponto positivo que realmente agrada no Bolt é o seu design. 

Embora não seja um veículo lindo e maravilhoso, ele tem lá seu charme e sua beleza e pelo fato de ser o primeiro elétrico da marca no Brasil ele chama atenção por onde passa!

Chevrolet Bolt é bonito por todos os ângulos

Como já foi dito em algumas ocasiões, antes do carro ser bom, ele precisa ser bonito ou pelo menos chamar atenção, já que carro feio não vende. 

Embora lembre uma minivan, o Bolt esbanja simpatia e possui linhas um tanto quanto fluidas e agradáveis. Primeiro ponto positivo pro elétrico. 

Vantagem: Conforto em todos os aspectos

O conforto do Bolt vem de diferentes aspectos que envolvem o veículo como um todo. 

A primeira questão relacionada ao conforto é o bom espaço interno. Motorista, co-piloto e passageiros possuem bastante espaço à disposição o que torna a viagem naturalmente mais confortável. 

O segundo ponto aqui, diz respeito ao conforto acústico. O Chevrolet Bolt é elétrico, isso quer dizer que não há ruídos provenientes do motor que invadem a cabine a todo momento. 

O silêncio é constante e linear, algo muito agradável diga-se de passagem, embora seja estranho em um primeiro momento, importante de ser dito. 

E por último, com as suspensões bem calibradas, o elétrico consegue se dar bem no piso irregular do Brasil. Os ocupantes pouco sentem os trancos provenientes de buracos, lombadas e afins. 

Vantagem: Dirigibilidade

Como acabamos de citar, as suspensões do Bolt são um tanto quanto firmes e suportam bem as irregularidades dos nossos asfaltos. 

Os pneus de perfil 50 que vem de fábrica no modelo ajudam bem na dirigibilidade, mas é preciso um pouco de atenção na hora de transpor lombadas mais altas. 

Os sistemas de segurança presentes no exemplar, garantem que o condutor tenha o carro nas mãos, com uma tocada totalmente segura e com bastante aderência. 

E por último, vale a pena dizer que o Crossover possui um baixo centro de gravidade, que é resultado do conjunto de baterias que estão instaladas sob o assoalho. 

Esse posicionamento das baterias, garante uma dinâmica interessante nas curvas, embora a proposta do modelo não seja a de esportividade. 

Vantagem: Altos níveis de segurança

Outro ponto importante e vantajoso do Bolt é o seu alto padrão de segurança. 

Na verdade, os veículos da Chevrolet vêm se destacando em termos de segurança já há algum tempo! E com o Bolt não é diferente. 

O Elétrico conta com uma série de sistemas que vêm de fábrica que garantem a segurança não apenas dos próprios ocupantes, mas de todos ao seu redor. 

Chevrolet Bolt conta com OnStar e muitos outros dispositivos de segurança

Com controles de tração e estabilidade, 10 airbags, sistema de câmeras 360º, estrutura reforçada, alerta de colisão com frenagem de emergência, sistema de manutenção em faixa e câmeras nos retrovisores, o Bolt garante segurança por onde passa e isso é algo mais do que positivo.

Vantagem emissão zero

Felizmente a preocupação com o meio ambiente vem ganhando patamares que muitos não imaginariam até pouco tempo atrás!

E com o Bolt essa preocupação com o meio ambiente é literalmente colocada em prática! 

Por se tratar de um veículo 100% elétrico, ele não tem nenhum tipo de emissão, o que faz com que os condutores repensem até mesmo a sua tocada na hora de dirigir. 

Embora ele acelere bem, o legal de dirigir um carro elétrico é sempre tentar aproveitar ao máximo o reaproveitamento de energia, seja em descidas ou ao se aproximar de um semáforo, por exemplo. 

Vantagem: Desempenho e autonomia

Outro ponto positivo do Bolt é o seu desempenho aliado à sua autonomia. Com um torque que coloca inveja em muito carro movido à combustão e com uma autonomia de mais de 400 quilômetros.

Embora não tenha uma grande velocidade final, o desempenho do Chevrolet Bolt nas ruas e estradas é um tanto quanto positivo e até mesmo surpreendente para muita gente. 

Por não ter câmbio, o veículo apresenta sempre um ótimo comportamento, linear e mostra um bom fôlego a todo momento. Uma grata surpresa. 

Vantagem: Garantias de fábrica

Embora o futuro automotivo se desenhe elétrico, ainda tem muita gente que tem os dois pés atrás quando o assunto é comprar um veículo movido à energia elétrica apenas. 

No entanto, como forma de passar tranquilidade e confiança aos futuros compradores, a Chevrolet ofertou não apenas uma, mas duas garantias de fábrica a quem optar por levar um Bolt para casa. 

A primeira diz respeito ao carro como um todo, com uma garantia de 3 anos. A segunda diz respeito às baterias que estão cobertas por até 8 anos! 

Para os especialistas do Senhor Carros, essa é uma movimentação natural da montadora para iniciar o processo de transição dos veículos à combustão para os elétricos. 

Vantagem: experiência

E o último ponto positivo de se ter um Chevrolet Bolt na garagem é a experiência. 

Hoje são poucos os brasileiros que possuem um veículo 100% elétrico na garagem e a experiência é sem sombra de dúvidas algo único. 

O motor não faz barulho, a forma de dirigir muda e não é preciso mais parar em postos de combustíveis. 

Passar por qualquer tipo de experiência deve sempre ser visto como algo positivo.

Desvantagem: Carregamento com o carregador de fábrica

Depois de mostrar todos os pontos positivos do Bolt, é hora de te mostrar quais são as desvantagens de se ter um exemplar na garagem. 

O primeiro ponto negativos de comprar um Chevrolet Bolt é que o carregador que vem de fábrica é um tanto quanto lento no que diz respeito à recarga. 

Assim, a melhor opção para uma recarga rápida e funcional seria comprar o carregador rápido ou buscar um eletroposto mais perto de sua casa. 

Desvantagem: Qualidade do acabamento interior

Aqui temos um ponto que precisa ser dito sobre o Bolt que é exatamente o seu acabamento interior. 

Embora seja confortável e visualmente bonito, existe um excesso de plástico utilizado na cabine do Bolt. 

Uso de plástico no interior do Bolt é um pouco excessivo

No entanto, é preciso reiterar que outros modelos elétricos também têm muito plástico no seu acabamento interior, como é o caso do Nissan Leaf e o do Renault Zoe, por exemplo.

Não que isso seja um problema, mas pagar mais de R$ 200 mil em um veículo e ele ter excesso de plástico não é algo muito bem visto pela maioria das pessoas. 

Desvantagem: Preço

E por último e não menos importante temos no preço do Chevrolet Bolt um dos seus principais aspectos negativos. 

Infelizmente a tecnologia presente nos veículos elétricos ainda é cara. Conforme a demanda for aumentada, isso naturalmente será corrigido.

Entretanto, para que isso aconteça é necessário tempo! A falta de incentivo por parte do governo também é um ponto que colabora para deixar os preços dos veículos elétricos nas alturas. 

Por enquanto, o Bolt está acessível somente a uma pequena parcela da população brasileira. 

Novidades no exterior

Nascido e produzido desde 2016, o Bolt nunca havia passado por nenhum tipo de reestilização. 

Mas em fevereiro deste ano, a GM mostrou ao mundo a nova geração do veículo, como uma aparência mais moderna, interiores atualizados e os mesmos 416 km de autonomia do modelo padrão. 

Novo Bolt deu às caras recentemente nos EUA: Não há previsão de chegada para o Brasil!

De acordo com informações obtidas pelos especialistas do Senhor Carros, os exemplares chegam às concessionárias estadunidenses em junho com preços variando entre US$ 31.9995 e US$ 33.995 - o que em conversão direta daria: R$ 183 mil e 194 mil, respectivamente. Sem os famosos impostos brasileiros, é claro. 

Conclusão

Por aqui, o Chevrolet Bolt ainda é um dos poucos modelos 100% elétricos disponíveis no mercado, sendo comercializado desde 2020. 

Podemos concluir sem nenhum tipo de dúvidas que se trata de um crossover bonito, atraente, bem equipado, divertido de pilotar e que não agride o meio ambiente. 

Do ponto de vista conceitual, é sem sombra de dúvidas um dos veículos mais evoluídos que temos no mercado até a sua faixa de preço. 

Se depois de conferir toda a nossa análise e ter chegado à conclusão de que você quer comprar um Chevrolet Bolt para chamar de seu, recomendamos que clique a seguir.

Fizemos um artigo explicando tim tim por tim tim de como fazer um ótimo negócio para comprar o seu primeiro veículo elétrico. Confira agora mesmo! 

Conteúdo Recomendado
Comprar Chevrolet Bolt

VER COMO COMO COMPRAR CHEVROLET BOLT

Descubra quais são as melhores maneiras de comprar um Chevrolet Bolt por meio de um ótimo negócio e ter o veículo elétrico mais acessível do país na sua garagem.

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Listas

Nacionais que não fazem falta: Os 10 piores carros produzidos no Brasil

Conheça os piores carros produzidos no Brasil e evite-os a todo custo!

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Automóveis despertam uma paixão natural em muita gente e isso pode ser um problema, pois leva muita gente a pensar com a emoção e não com a razão. O fato de ser passional já fez muita gente comprar os piores carros produzidos no Brasil.

Embora passional, o consumidor brasileiro também é exigente. Uma matéria da revista Exame mostrou há anos que as montadoras se preparam para atender clientes cada vez mais exigentes. 

Piores carros produzidos no Brasil

Em tempos de crise muita gente pode acabar vendendo seu carro e comprando um carro usado como forma de manter as contas em dia, mas para isso alguns cuidados devem ser tomados. 

Como forma de refrescar a memória de muita gente e evitar trocas ruins, nós do Senhor Carros fizemos uma lista com aqueles que são os 10 piores carros nacionais já produzidos. 

Para saber quais são eles é só continuar a leitura do artigo de hoje!

Os 10 piores carros produzidos no Brasil

Conheça agora quais são os 10 piores carros produzidos no Brasil.

10. Fiat Marea

Sim! O Marea vai estar em toda lista de carros ruins. O modelo é uma unanimidade quando o assunto é carro problemático e infelizmente o modelo justifica essa horrorosa fama. 

A principal discrepância de qualidade é a necessidade de se tirar o motor por completo para para trocar uma simples correia dentada. Mas os problemas não param por aí.

Fiat Marea
Fiat Marea

Os modelos e versões do Marea tinham alguns erros inaceitáveis de projetos. Ou seja, a FIAT o tratava com um verdadeiro Frankenstein. 

Um exemplo clássico disso é o modelo 2005 que tinha um motor 2.4 de 160 cavalos e um câmbio automático de apenas 4 marchas. Além disso, o Marea é conhecido por explosões e fogo sob o capô. 

Sem sombra de dúvidas é um modelo que merece estar presente em nossa lista. 

9. Fiat Tipo

Na nona posição temos mais um veículo da montadora italiana que ficou famoso pela sua má qualidade. 

Assim como o Marea o Tipo teve a imagem manchada por casos de incêndio. Um problema nas mangueiras do sistema hidráulico da direção, fazia com que um líquido inflamável fosse despejado no motor. 

O Resultado: Fogo! Já pensou estar dirigindo e o carro começar a pegar fogo? Não dá, né?

Fiat Tipo
Fiat Tipo

O Tipo foi lançado em 1988 e até 1991 contava com uma série de opções de motor e potência. Teve até modelo movido a diesel. 

Em 1993 o Tipo passou por uma renovação e ganhou até mesmo uma versão com três portas (muito antes do Veloster). Em 1994 o modelo recebeu melhorias de segurança, até sair de linha em 1995, sendo substituído pelo Bravo. 

Até hoje o Tipo é visto como um dos piores carros produzidos por aqui. Sendo assim você deve evitá-lo a todo custo.

8. Fiat Freemont

Não. Essa lista não tem apenas carros da Fiat. Mas o Freemont é mais um caso que precisa ser citado. Principalmente os modelos mais antigos. 

Embora seja um carro amplo e com bastante espaço sendo uma ótima opção para famílias é mais um exemplar dentre os piores carros brasileiros. 

Fiat Freemont
Fiat Freemont

Muito semelhante ao Dodge Journey quando lançado contava com uma opção de câmbio automático com apenas 4 marchas. Algo que acabava com seu desempenho e aumentava o já alto consumo de combustível.

Se você gosta muito do design e o espaço do Fiat Freemont é um atrativo para você nossa sugestão é que busque as versões mais novas que passaram por melhorias no câmbio, consumo e potência. 

Caso contrário as chances de você passar raiva e virar sócio dos postos de gasolina são grandes.

7. Troller Pantanal

Além de ruim, o Troller Pantanal é um desconhecido de muita gente por conta do seu baixo número de vendas. Apenas 77 unidades foram vendidas, uma verdadeira vergonha. 

Troller Pantanal
Troller Pantanal

O Modelo foi produzido durante os anos de 2006 e 2008 e passou por um recall pelo simples fato de que sua estrutura poderia se desfazer de uma hora para outra enquanto estivesse andando. 

Hoje os modelos são comercializados são vendidos a preços MUITO baratos, mas não caia em tentação. Se você se deparar com um Troller Pantanal à venda você só deve fugir. 

6. Hyundai Veloster

Aqui temos um exemplar que causou muita confusão e sofreu com críticas pesadas da mídia especializada na época em que ainda era vendido. 

O Veloster era bonito e contava com bom acabamento interno e externo. Porém era chamado pela montadora de esportivo. 

Hyundai Veloster
Hyundai Veloster

A Hyundai anunciou que o motor dispunha de 140 cavalos quando na verdade possuía “somente” 128. Muitos proprietários se sentiram lesados e processaram a montadora que precisou pagar multa por propaganda enganosa. 

A falta de potência do motor aliada ao escândalo fez o modelo se tornar um dos piores carros produzidos no Brasil. Afinal ninguém gosta de ser enganado.

5. Lada Laika

O Laika chegou ao Brasil no início da década de 1990 e tinha na confiabilidade mecânica o seu ponto alto. Além disso a tração traseira fazia do modelo uma opção interessante e divertida de dirigir.

Lada Laika
Lada Laika

Entretanto embora fosse produzido no Brasil o modelo foi desenvolvido com tecnologia para rodar com gasolina pura, assim como era na Rússia seu país de origem. Por aqui a gasolina era diluída com etanol e isso acabou com o desempenho do Laika. 

4. Peugeot Hoggar

A Peugeot Hoggar é outro exemplo crônico de carro ruim fabricado em solo nacional. 

A pequena picape foi produzida para brigar com Montana, Saveiro e Strada. Sendo as duas últimas líderes de no segmento. 

Peugeot Hoggar
Peugeot Hoggar

Sem nenhum tipo de experiência anterior no segmento de pequenas picapes a Hoggar se mostrou fraca e com alto consumo de combustível quando estava com a caçamba carregada. 

Além disso muitos exemplares sofrem um desgaste precoce na suspensão. O que aumenta os gastos dos proprietários com manutenção muito antes do considerado ideal. Por isso é um modelo com lugar cativo em nossa lista. 

3. Citroen Xantia

Muito do receio que os brasileiros possuem com os carros da Citroen é proveniente de tempos antigos e o Xantia tem sua parcela de culpa nisso. 

O Xantia era considerado um carro à frente do seu tempo quando foi produzido. Com uma ampla gama de itens de série até agradava em um primeiro momento. Mas se seus proprietários precisassem de mão de obra especializada estavam literalmente perdidos.

Citroen Xantia
Citroen Xantia

Com tecnologia alta para a época e com componentes sofisticados eram poucos o que sabiam mexer nos seus sistemas elétricos e hidráulicos. E isso fazia qualquer tipo de reparo se tornar uma fortuna! 

Além do mais seus motores eram fracos para época quando comparados aos concorrentes nacionais já consolidados como era o caso do Volkswagen e Chevrolet, por exemplo. 

2. Simca Chambord

A Simca era uma montadora francesa que produziu carros no Brasil entre as décadas de 50 e 60. 

A montadora quis trazer aos brasileiros veículos com linhas americanas e conseguiu! Pelo menos em teremos de visual. 

Simca Chambord
Simca Chambord

O Simca Chambord que ganhou até música era bonito e espaçoso mas não andava nada. O modelo que era pesado possuía sob o capô um motor V8 com míseros 80 cavalos que era insuficiente para empurrar nas ruas e estradas. 

Nos dias atuais até mesmo os colecionadores fogem do Simca Chambord e o consideram um dos piores carros já produzidos em terras nacionais 

1. Gurgel BR 800

E como não poderia faltar temos também o Gurgel. 

Lançado em 1987 o Gurgel BR 800 tinha uma proposta louvável: ser um modelo barato, popular e 100% nacional. 

Na época o objetivo era fazer com que o modelo não custasse mais de 3 mil dólares. Mas por conta de uma série de problemas fiscais o modelo acabou sendo lançado na média dos 7 mil dólares. 

Gurgel BR 800
Gurgel BR 800

Apelidado de feinho até hoje, o modelo rodava incríveis 25 km por litro, não tinha correias e dispunha de refrigeração à água. No entanto não deslanchou em vendas. 

Sua performance era ruim e seu preço ficou muito semelhante aos de concorrentes da época, como é o caso do Uno Mille. Assim, o BR 800 é considerado por muitos até hoje como um dos piores carros produzidos no Brasil. 

Conclusão

Agora queremos saber a sua opinião. Concorda ou discorda com a nossa lista? Deixe um comentário contando quais são os seus motivos. 

Depois de conhecer os piores carros produzidos no Brasil, que tal conhecer modelos raros produzidos aqui que você nem sabia que existiam? Para saber quais são eles é só clicar no botão abaixo.

Continuar Lendo

Em Alta