Listas

Carros que não valem o que custam: Conheça o top 10

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Carros que não valem o que custam

Existem hoje no mercado automotivo uma série de carros que não valem o que custam, e muitos perguntam a si mesmos: Mas porque será que esse carro custa tudo isso e ainda tem gente que compra?

Pois, muitas vezes o valor de um carro é determinado pela famosa oferta e demanda.

Quanto mais um carro cai no gosto das pessoas maiores são as chances de ele custar um pouco mais caro pelo simples fato de agradar a galera.

Quando falamos de preços de carros uma coisa é mais do que certa: O mercado de veículos seminovos e usados é muito mais justo do que o de 0km. 

Algo importante de ser colocado é que não significa que esses carros sejam ruins, são apenas caros para o que oferecem quando são ainda novos. 

Pensando nisso, nós do Senhor Carros resolvemos criar uma lista com os dez carros que literalmente não valem o que custam. Será que o seu preferido vai ser citado? Para saber, só conferindo abaixo. 

ANÚNCIOS

Carros que não valem o que custam

Conheçam agora dez modelos de carros que não valem o que custam 

ANÚNCIOS

10. Honda HR-V

O primeiro modelo da nossa lista dos carros que não valem o que custam é o Honda HR-V.

O famoso SUV da montadora japonesa vem perdendo o fôlego com o passar dos anos pelo simples fato da concorrência estar cada vez maior. 

Honda HR-V
Honda HR-V

O mercado de SUV é um tanto quanto competitivo e os consumidor vem percebendo que o HR-V não vale quanto cobram por ele, e nem é preciso sair da concessionária para notar isso.

Basta olhar para o seu irmão de fábrica, o Civic. Ambos têm preços muito próximos, mas o Civic é muito melhor desde sua construção passando por itens de série e acabamento. 

9. Volkswagen Up!

Continuando com nossa lista dos carros que não valem o que custam chegamos agora ao pequeno Up!

Se analisarmos as vendas do Up! vai ser simples notar que ele é um dos carros da montadora alemã que menos vendem e o motivo disso é mais do que óbvio: Seu preço!

A versão de entrada do Up! custa na faixa de R$ 50 mil, cerca de R$ 15 mil a mais do que os concorrentes Mobi e Kwid por exemplo. 

Volkswagen Up!
Volkswagen Up!

Caso o comprador prefira comprar um carro da própria Volkswagen é possível comprar um Fox, que é muito maior e tem motorização 1.6 por cerca de “apenas” R$ 5 mil a mais que a versão de entrada do compacto. 

Sem sombra de dúvida a volkswagen caprichou na sua construção. Afinal, o modelo é equipado com motores modernos e eficientes, mas infelizmente o bichinho é caro demais pelo que oferece. 

ANÚNCIOS

8. Chevrolet Tracker

O Chevrolet Tracker tem sido muito elogiado pelos especialistas e isso muito justo, afinal o carro é bom e tem qualidade, mas o seu preço é muito salgado. 

Seguindo a mesma linha que mostramos do HR-V a versão de entrada do Tracker custa R$ 85 mil enquanto a versão top de linha do Onix Plus custa R$ 80 mil. 

Chevrolet Tracker
Chevrolet Tracker

Importante dizer que o SUV usa a mesma plataforma e o mesmo motor do seu irmão menor e ainda não possui todos os equipamentos de série que o Onix Plus possui.

Se você buscar na tabela FIPE vai notar que a versão completa bate nos R$ 135 mil, ou seja, é muito dinheiro. Por isso é possível concluir que o Chevrolet Tracker, não vale o que custa. 

7. Fiat Doblò

Aqui temos outro caso clássico de carro caro que não vale o que custa.

O Fiat Doblò é um projeto muito antigo que não passou por renovação, faz uso de motor antigo e pouco eficiente, conta somente com opção de transmissão manual e possui um acabamento simples. 

Com tudo isso fica muito difícil justificar o valor de quase R$ 100 mil cobrado por ele. Nem mesmo seus sete lugares ou a alta capacidade de carga podem explicar o seu preço. 

Fiat Doblò
Fiat Doblò

Apenas para efeito de comparação, o Chevrolet Spin que também consegue levar sete ocupantes e oferece transmissão automática é mais barato que ele. 

Além disso o Doblò está sempre presente nas listas dos carros que pode sair de linha. 

ANÚNCIOS

6. Toyota Yaris

Quando foi lançado muitos quiseram comparar o Yaris com o Corolla, algo muito díficil de ser feito, principalmente por conta da dirigibilidade muito diferente de ambos. 

Hoje é possível notar que o Yaris está muito mais perto do seu irmão mais novo, Etios, do que seu irmão mais velho, Corolla. E é nas versões de entrada que podemos ver que o Yaris não vale o que custa. 

Toyota Yaris
Toyota Yaris

A diferença de preço do Etios X para o Yaris XL fica na faixa dos R$ 14 mil e ambos usam a mesma transmissão manual e motorização, além do mesmo pacote de segurança e comodidade. 

Assim, é totalmente justo termos o Toyota Yaris nessa lista. 

5. Fiat Uno Way 1.3

A nova geração do Fiat Uno Way não sofre uma modificação profunda há mais de 10 anos. Nesse meio tempo apenas leves mudanças estéticas e mecânicas foram feitas. 

O compacto que tem histórico de boas vendas e várias qualidades hoje não vale o que custa. 

Fiat Uno Way 1.3
Fiat Uno Way 1.3

A versão topo de linha com motor 1.3 é vendida na faixa dos R$ 55 mil. Se você falasse cinco anos atrás que um Uno chegaria a esse preço a galera ia rir da sua cara.

O Mobi que usa a mesma plataforma pode ser comprado por cerca de R$ 20 mil a menos. É uma diferença gritante. 

4. Hyundai HB20X Diamond Plus

Quando passou por mudanças profundas em relação à geração anterior muita gente não imaginava que os preços do HB20 poderiam subir tanto, mas isso infelizmente aconteceu. 

A versão mais cara é a aventureira Diamond Plus que conta com câmbio automático e motor 1.6 que cobra valores na casa dos R$ 78 mil mas não tem nenhuma alteração importante em equipamentos de segurança ou itens de série. 

Hyundai HB20X Diamond Plus
Hyundai HB20X Diamond Plus

Visto por muitos e colocado como popular pela montadora, a versão aventureira do HB20 não deveria custar esse preço. 

É mais um caso clássico de carros que não valem o que custam!

3. Fiat Strada Adventure CD

A Fiat Strada é repleta de qualidade tanto na parte mecânica quanto na parte visual. Isso ninguém pode negar. 

Mesmo com a chegada da nova geração ainda vamos ver por algum tempo o modelo antigo sendo vendido nas concessionárias por preços que dificilmente sofrerão algum tipo de queda. 

Fiat Strada Adventure CD
Fiat Strada Adventure CD

Com a nova Strada toda remodelada, temos ainda a versão Adventure CD 1.8 disponível no mercado que mesmo equipada com itens de série e com a cabine dupla custa na faixa dos R$ 83 mil. 

Se você pesquisar na tabela FIPE vai conseguir encontrar caminhonetes grandes semi novas por preços mais baixos que esse.

A Strada completa é legal? SIM. A Strada completa vale o que custa? Não! Ainda mais agora que uma nova geração acabou de chegar. 

2. Honda CR-V  Touring

E aqui temos mais um caso de carro da Honda que não vale o preço que custa. Agora a bola da vez é o CR-V Touring. 

A nova geração do modelo chegou ao mercado com valores bem salgados. Mesmo tendo evoluído bastante, quem entende e gosta dos carros da montadora japonesa tem torcido o nariz para o CR-V. 

Honda CR-V  Touring
Honda CR-V  Touring

Com motor 1.5 turbo de 190 cavalos, repleto de itens de série e equipamentos de segurança, o CR-V custa em média R$ 205 mil. 

Por esse preço, é possível encontrar concorrentes no mercado que são semelhantes em termos de itens de série, visual e com performance superior, como é o caso do Chevrolet Equinox e o Volkswagen Tiguan. 

Ao praticar esse valor a Honda acaba fortalecendo a concorrência. É praticamente um tiro no pé. 

1. Toyota SW4 SRX Diamond

E aqui temos o campeão da nossa lista dos carros que não valem o que custam. 

É um modelo completo e cheio de qualidade. O SW4 vende igual água e bate em todos os seus concorrentes com muita tranquilidade. Por isso, a montadora japonesa pode cobrar o que quiser por ele. 

Toyota SW4
Toyota SW4 SRX Diamond

Qualquer um de seus concorrentes custa muito mais barato. Apenas para efeito de comparação dentro da própria montadora: É possível comprar um Corolla e um Etios ambos 0km e ainda sobrar um dinheiro. 

Se você quer um Toyota SW4 SRX Diamond, recomendamos que procure por um seminovo. 

Conclusão

Infelizmente quando o assunto é valor de carro, comprar um modelo 0km quase sempre vai custar muito mais do que vale. 

Na sua opinião os carros da lista possuem valores acessíveis ou realmente não valem o que custam? Deixe um comentário com sua opinião. Sua participação é muito importante para o Senhor Carros. 

Depois de conferir os modelos de carros que não valem o que custam, que tal descobrir quais são os melhores veículos para tempos de crise? Para isso, é só clicar no botão abaixo!

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Listas

Prós e contras do Jeep Renegade: conheça os detalhes do modelo

A exemplo de muitos veículos no mercado o Jeep Renegade possui prós e contras, a boa notícia é que o exemplar possui mais benefícios do que malefícios, o que faz dele sem sombra de dúvidas uma boa compra.

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Prós e contras do Jeep Renegade que devem ser levados em consideração

Existem muitos prós e contras do Jeep Renegade. No entanto, quando elas são enfileiradas é possível notar que há muito mais pontos positivos em destaque do que pontos negativos, o que nos leva a crer que o modelo é uma boa opção de compra para aqueles que estão em busca de um SUV para chamar de seu.

Prós e contras do Jeep Renegade

O time de especialistas do Senhor Carros entra em campo mais uma vez para te mostrar o que há de bom e o que há ruim no Jeep Renegade e assim servindo como um guia literal para te ajudar nessa jornada de compra. 

Para conferir os prós e contras do Jeep Renegade basta apenas continuar a leitura do artigo. 

Pró: Alta capacidade tecnológica

Começamos a nossa lista de prós e contras do Jeep Renegade com uma questão que chama muito a atenção: O grande poder tecnológico. 

A versão 2021 do Jeep Renegade é rica em detalhes tecnológicos que saltam aos olhos não apenas dos condutores mas de todos os passageiros que viajam no modelo. 

Ar-condicionado dual zone, faróis Full Led, suspensão independente, seletor de terrenos, sensores de chuva e crepuscular tornam a condução do modelo muito mais divertida e consequentemente agradável. 

Afinal a experiência também é importante no momento de decidir comprar um exemplar. 

Pró: Dirigibilidade

Outro ponto positivo do Jeep Renegade tanto na versão 2021 quanto nas versões anteriores é seu poderio de dirigibilidade. 

Mesmo sendo um SUV com ambição off-road o veículo mostra um ótimo comportamento também em pisos de asfalto. Calçado com pneus de uso misto, o Renegade apresenta ótima fluidez em ruas, avenidas e estradas. 

Dirigibilidade
Dirigibilidade é ponto alto

Diferente do que muita gente pensa, sua dirigibilidade em um trânsito mais pesado é agradável e todo o aparato tecnológico é de grande ajuda na hora de realizar manobras. 

Pró: Segurança

O Jeep Renegade é uma ótima opção para o transporte familiar e de amigos. Sendo inclusive uma boa opção de veículos para solteiros que buscam realizar viagens inclusive com amigos. 

E para levar as pessoas que gostamos nada melhor do que contar com um carro conhecido por seus aparatos de segurança, não é mesmo? E quando o assunto é segurança, o Renegado tem grande resguardo. 

Com 7 airbags, sistema de controle de tração e estabilidade, seletor de terrenos e suspensão independente, rodar com um exemplar é uma tarefa prazerosa e segura ao mesmo tempo. 

Pró: Conforto e espaço interno

Aqui temos mais um ponto positivo na lista de prós e contras do Jeep Renegade. Na verdade um não, dois! 

Com um acabamento refinado é rápido e fácil se sentir confortável no interior de um Renegade. Além disso o amplo espaço interno também chama atenção.

Espaço interno
Segurança e espaço interno são destaques

Motorista, carona e ocupantes do banco traseiro, geralmente viajam de maneira bastante confortável em grandes deslocamentos. Sem sombra de dúvidas o SUV é um modelo indicado para quem busca conforto. 

Pró: Consumo na versão diesel

Pensando em custo x benefício direto do ponto de vista de valor de combustível para locomoção, ter um Renegade movido à diesel na garagem é uma ótima opção. 

Afinal, se trata de um SUV com valor mais acessível do que outros modelos e com um motor extremamente durável que apresenta pouca manutenção. 

Pró: Versões usadas em bom estado

Outro ponto positivo na nossa lista de prós e contras do Jeep Renegade é que por ser um veículo com boa aceitação e consequentemente bons números de vendas é relativamente simples encontrar um modelo usado em bom estado. 

É preciso lembrar que comprar um modelo usado nem sempre é má ideia. Uma vez que é possível encontrar veículos conservados, com baixa quilometragem e o mais importante de tudo: Com valores bem mais acessíveis. 

Pró: Possibilidade de customização

Outro item que pesa a favor na hora de comprar um Renegade é a possibilidade de customização do seu exemplar. 

Moab
Possibilidade de customização chama atenção

A montadora disponibiliza para o comprador um pack com uma série de acessórios. Assim cada modelo que sai da concessionária é único e não é igual ao outro, o que praticamente garante um exemplar único. 

Pró: Pacote de serviços

E o nosso último mas não menos importante item a favor na hora de comprar um Renegade é a disposição de um pacote de serviços ao proprietário do veículo.

Dentro deste pacote estão o aumento do período garantia de fábrica, os valores fixados de revisões e ainda proteções extras a rodas e pneus. O que permite maior controle de gastos ou diluição de despesas em caso de compra por meio de financiamento. 

Contra: Porta-malas pequeno

O primeiro item negativo na nossa lista de prós e contras do Jeep Renegade é o tamanho do porta-malas. 

Porta-malas
Porta-malas pequeno é calcanhar de Aquiles do Renegade

Talvez por conta do amplo espaço interno ou por algum erro de projeto. Não sabemos. A verdade é que o porta-malas do Renegade é pequeno e deixa a desejar em termos de espaço e isso pode ser visto como um empecilho na hora da compra por muita gente. 

Contra: Motor defasado

O Renegade já está há alguns anos no nosso mercado e já faz tempo que carrega consigo o funcional porém antiquado motor 1.8 Flex.

Como se sabe a Jeep faz parte do grupo FCA que também envolve a Fiat. Há um motor 1.3 turbo flex FireFly pronto para ser colocado em muitos modelos 2021 e um dos veículos que muitos acreditavam que ganharia o novo motor era justamente o Renegade. 

Mas isso não aconteceu e assim o modelo seguirá em desvantagens em termos de economia, sustentabilidade e até mesmo potência. 

Contra: Consumo com etanol

E o nosso último item da lista é o consumo com etanol. Mesmo se tratando de um SUV pesado o consumo do modelo quando abastecido com Etanol deixa bastante a desejar. 

Esse item negativo está diretamente relacionado ao nosso fator anterior que é um motor antigo e defasado sob o capô. Algo que só deve mudar em 2022. 

Conclusão

A exemplo de muitos outros modelos, não existe um carro que seja 100% em termos de itens favoráveis na hora da compra. Assim é preciso pesar os prós e contras antes de fechar qualquer tipo de negócio. 

Entretanto como é possível notar quando falamos de prós e contras o Jeep Renegade possui muito mais itens positivos do que negativos. Podendo então ser considerado um ótimo negócio. 

Se você está interessado em comprar um modelo, seja ele zero km ou até mesmo usado é só clicar no botão abaixo que te ajudaremos a efetuar a compra de um Renegade para chamar de seu. 

Continuar Lendo

Em Alta