Artigos

Fiat Toro 2020: Versatilidade para se manter no topo

Conheça todas as novidades da Fiat Toro

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Fiat Toro 2020

A Fiat Toro nasceu no ano de 2016 e se enquadra em uma categoria única – SUP Sport Utility Pick-UP, e pelo fato de estar sozinha nesse segmento, nada de braçada com bons números de vendas. No entanto, não existe nada que não possa ser melhorado, e é por isso que nós do Senhor Carros produzimos esse review mais do que exclusivo da Fiat Toro 2020. 

  • Categoria: Caminhonete/Picape
  • Preço médio novo: R$ 130 mil
  • Preço médio usado: R$ 90 mil
  • Versão recomendada: Fiat Toro Endurance 2.0 Diesel AT9 4×4 2020
  • Consumo médio cidade: 6 km/L
  • Consumo médio estrada: 10 km/

Se você quer saber as novidades dessa Picape, se ela vai continuar a dominar o mercado e se vale a pena comprar uma, não deixe de ler o artigo a seguir, ele é muito mais do que informativo.

ANÚNCIOS

A história da Fiat Toro

Desde meados dos anos 2000 que a Fiat tinha planos de fazer uma picape maior do que a Strada. Nesse período, parcerias foram tentadas com montadoras como a Mitsubishi e a Tata, mas nenhuma logrou êxito, até que em 2009, a fusão com a Chrysler possibilitou o negócio. 

A Dodge, marca do grupo, tinha a Picape Dakota que poderia servir como base do projeto, no entanto, pesquisas de departamento de planejamento estratégico da montadora italiana, indicavam que havia uma lacuna no mercado a ser preenchida com um picape de tamanho intermediário, maior do que as compactas como a strada, e menor do que as médias, como a Chevrolet S10, por exemplo, foi daí que nasceu a ideia de montar uma picape dentro de um conceito inédito. 

Com um norte para trabalhar, a Fiat deu início a estudos para saber como esse modelo deveria ser, para atender os desejos (e necessidades) dos consumidores. Essas pesquisas, resultaram em um documento, descrevendo as características que o “carro” deveria ter. 

Os principais desejos dos consumidores eram: Um veículo robusto, com alta capacidade de carga, que fosse confortável, tivesse o comportamento de um automóvel e que houvesse diferentes opções de motor e câmbio. 

Com os conceitos bem definidos, a ideia de produção começou a ganhar forma, mas ainda havia muito trabalho a ser feito. A Fiat do Brasil precisava da aprovação e da injeção de dinheiro da matriz, levando-se em conta que o custo para desenvolver um modelo do zero gira em torno de R$ 1 bilhão, a aprovação costuma ser amplamente estudada e um tanto quanto demorada. 

No caso da Fiat Toro, a missão era ainda mais complicada, uma vez que a picape era destinada preencher um segmento ainda inexistente.

Fontes dentro da montadora, afirmam que o projeto ficou emperrado por muito tempo, pelo fato do CEO da FCA – Fiat Chrysler Automobiles, Sergio Marchionne solicitar informações adicionais sobre o segmento – até então inexistente da picape. Foi necessário muita conversa, explicações e argumentos para conseguir o aval e consequentemente o sinal verde para produção do modelo.

Fiat Toro Projeto
Fiat Toro demorou para sair do papel

Após o nascimento, a Fiat Toro, como era de se esperar dominou o mercado, e para 2020 o modelo vem com algumas novidades que mostraremos agora. 

Fiat Toro 2020: Mais versátil do que nunca

Como forma de manter a versatilidade, a Fiat Toro 2020 recebeu mudanças que são consideradas mais do que positivas. 

A principal novidade, talvez seja a adição de novas versões de entrada. Uma endurance; uma flex com câmbio manual e uma diesel, equipada com transmissão de nove velocidades. 

Novos equipamentos, visual e cores

E não foi só no motor e no câmbio que a picape ganhou novidades. A lista de equipamentos e itens de série também está mais recheada. 

A Fiat Toro 2020 conta agora com uma central multimídia de 7 polegadas (a anterior era de 5”), um item ainda opcional na versão Endurance e de série nas demais. Além de alarme com comando na chave. 

Fiat Toro Painel
Fiat Toro 2020: Central multimídia de 7 polegadas

O visual da Fiat Toro 2020 também mudou, se tornando mais moderno. Na frente, o pára-choques foi redesenhado. Já na traseira da versão endurance, foi instalado um santantônio, além de barras de proteção nos vidros. 

A paleta de cores também cresceu. O modelo 2020 conta com três novas opções: Prata, Marrom e azul. 

Além disso, a Fiat Toro 2020 inclui em seu rol de novidades motor 1.8 E.Torq flex com sistema de partida a frio que dispensa o tanquinho de gasolina e o sistema start-stop. Há ainda a tecla Sport para o câmbio automático de seis velocidades, capaz de alterar o comportamento de funcionamento do motor. 

E pra finalizar, temos como última novidade a adição do conceito S-Design, para as versões Freedom flex e diesel. No entanto, trata-se de um pacote de itens adicionais que custam R$ 5 mil. 

Fiat Toro 2020
Nova Fiat Toro 2020

Com relação aos itens de série, a Fiat Toro 2020, ainda continua oferecendo monitoramento da pressão dos pneus e indicador de troca de marcha no painel de instrumentos. 

Versões da Fiat Toro 2020

A Fiat Toro 2020 é comercializada nas seguintes versões:

  • Fiat Toro Endurance 1.8 Flex MT5 2020;
  • Fiat Toro Endurance 1.8 Flex AT6 2020;
  • Fiat Toro Freedom 1.8 Flex AT6 2020;
  • Fiat Toro Volcano 2.4 Flex AT9 2020;
  • Fiat Toro Endurance 2.0 Diesel AT9 4×4 2020;
  • Fiat Toro Freedom 2.0 Diesel AT9 4×4 2020;
  • Fiat Toro Volcano 2.0 Diesel AT9 4×4 2020;
  • Fiat Toro Ranch 2.0 Diesel AT9 4×4 2020;
  • Fiat Toro Ultra 2.0 Diesel AT9 4X4 2020.

Motorização

O motor E.torQ Evo 1.8 da Fiat Toro 2020 possui comando único no cabeçote, capaz de entregar 135 cavalos à gasolina e 139 cavalos no etanol.

Já o motor Diesel 2.0 Multijet II é conhecido no exterior e possui duplo comando de válvulas, turbocompressor, intercooler, além de injeção direta. O ponto alto alto desse sistema de motorização é sua força em baixa rotação. Podendo fazer uso de câmbio manual de seis marchas ou automático de nove velocidades, entrega 170 cavalos de potência. 

E por fim, temos o mais recente motor, um Tigershark 2.4 flex com 16 válvulas, somente com a opção de câmbio automático de 9 velocidades, capaz de gerar 174 cavalos na gasolina e 186 com etanol. 

Testes realizados demonstram que a motorização 1.8 é um tanto quanto limitada e isso pode ser observado em seu limite máximo de carga, estipulado em “apenas” 650 kg. Essa motorização, ainda é barulhenta e precisa trabalhar em altas rotações para entregar conforto. 

O motor 2.0 possui maior capacidade de carga e trabalha de maneira mais silenciosa e confortável, permitindo níveis regulares de consumo tanto na cidade quanto na estrada. Para quem busca consumo e conforto sem grandes preocupações com potência essa é a motorização mais recomendada. 

Por fim, o motor 2.4 apresenta um funcionamento mais elástico e suave, capaz de entregar força já em baixas velocidades. Em acelerações mais fortes, o propulsor aliado ao câmbio de nove marchas que garante boas saídas e disposição.  As trocas são suaves, embora em retomadas simples para ultrapassagens, o câmbio automático tenha que reduzir até quatro marchas, vindo da nona para a quinta marcha.

Motor Fiat Toro 2020
Motor 2.4 Tigershark da Fiat Toro 2020

No modo Sport, o Tigershark fica todo animado e cheio de vida, entregando potência e diversão ao motorista, com retomadas superiores e poderosas acelerações. 

Consumo de combustível

O consumo de combustível da Fiat Toro 2020 de acordo com suas versões é o seguinte:

Na cidade:

  • Fiat Toro 1.8 AT6 4×2 – 6,5 km/litro no etanol e 9,6 km/litro na gasolina;
  • Fiat Toro 2.0 MT6 4×2 – 10,4 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.0 MT6 4×4 – 10,3 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.0 AT9 4×4 – 11,2 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.4 AT9 4×2 – 5,9 km/litro no etanol e 8,6 km/litro na gasolina;

Na estrada:

  • Fiat Toro 1.8 AT6 4×2 – 7,8 km/litro no etanol e 11,2 km/litro na gasolina;
  • Fiat Toro 2.0 MT6 4×2 – 12,5 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.0 MT6 4×4 – 12,1 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.0 AT9 4×4 – 11,2 km/litro no diesel;
  • Fiat Toro 2.4 AT9 4×2 – 7,4 km/litro no etanol e 10,8 km/litro na gasolina;

Dimensões

Embora a Fiat Toro 2020 tenha uma série de versões, suas dimensões não divergem entre si. A picape possui as seguintes proporções:

  • Comprimento: 4915 mm;
  • Altura: 1,68 m;
  • Largura: 1844 mm;
  • Distância entre-eixos: 2990 mm.

Preços

Os preços dos diferentes modelos e versões da picape são:

  • Fiat Toro Endurance 1.8 MT R$ 96.990;
  • Fiat Toro Endurance 1.8 AT R$ 102.990;
  • Fiat Toro Freedom 1.8 AT R$ 114.990;
  • Fiat Toro Volcano 2.4 AT R$ 127.990;
  • Fiat Toro Endurance 2.0 TD AT R$ 134.990;
  • Fiat Toro Freedom 2.0 TD AT R$ 146.990;
  • Fiat Toro Volcano 2.0 TD AT R$ 158.990;
  • Fiat Toro Ranch 2.0 TD AT R$ 165.990;
  • Fiat Toro Ultra 2.0 TD AT R$ 167.990.

Conclusão

De acordo com dados da Fenabrave, a caminhonete atingiu no final de 2019 o maior patamar de vendas desde o seu lançamento de 2016. Estando sozinha em sua categoria e com as novidades e reestilização que recebeu para 2020, a tendência é que a picape mantenha bons níveis de vendas.

Fiat Toro 2020
Fiat Toro 2020: Ainda mais versátil

Esso número substancial de comercialização da Fiat Toro, diz respeito diretamente a sua ampla gama de versões, capaz de agradar os mais distintos tipos de clientes. Enquanto a picape estiver sozinha, sem ninguém para fazer frente, ela seguirá dominando, agradando e sendo campeã de vendas. 

Depois da nossa análise, de convidamos para conferir o Review do Chevrolet Tracker 2020.

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Artigos

Volkswagen Gol 2021: Depois de 40 anos modelo continua funcional!

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Tudo sobre o Gol 2021

Gol 2021

O Gol 2021 chegou de maneira discreta e sem fazer muito alarde. Logo após fazer 20 anos, o modelo que já foi considerado o queridinho de muita gente, perdeu o valor e o status de popular, o que não quer dizer que ele não seja um veículo funcional. 

Pensando em te manter informado, nós do Senhor Carros vamos voltar no tempo e te mostrar a história desse quarentão, além de te mostrar o que há de novo, no modelo 2021.

Ficou curioso? Então, não deixe de conferir o artigo a seguir! 

Linha do tempo do Volkswagen Gol

Como citado em maio, o modelo da Volkswagen completou 40 anos. Trata-se de idade para ninguém botar defeito, afinal, são poucos os carros que conseguiram se manter no mercado por todo esse tempo sem ser retirado de linha. 

Pensando nisso, fizemos uma linha do tempo, com os maiores feitos do Gol nesse quase meio século de vida. 

1980: idealizado para ser o sucessor do Fusca como carro-chefe da montadora, o Gol é lançado para disputar o mercado contra o Fiat 147 e o Chevrolet Chevette. O modelo era equipado com um motor 1.3 refrigerado a ar e 42 cavalos.

1981: A versão sedã do Gol, o famoso Voyage é lançado com motor 1.5 refrigerado a água, porta-malas espaçoso e um visual diferenciado. Nesse mesmo ano, o Gol passou a ser equipado com novo motor 1.6, ainda refrigerado a ar. 

1982: Chega a vez do lançamento da Parati, que mantém a motorização do Voyage, mas com um porta-malas ainda maior. A motorização é a mesma do Voyage. Ainda em 1982, a montadora lança sob a mesma plataforma o Saveiro. 

1984: É lançado o Gol GT, a primeira versão esportiva do hatch, equipado com motor 1.8 refrigerado a água com 99 cavalos, suspensão mais firme e bancos esportivos. 

1987: Com motores 1.6 e 1.8 AP, Gol, Voyage e Paraty passam por sua primeira reestilização, ganhando novos faróis, para-choques e lanternas. 

1988: A Volkswagen lança o gol GTI, que foi o primeiro carro nacional com injeção eletrônica. O modelo era equipado com um motor 2.0 AP de 112 cavalos. 

Gol GTI
Gol GTI marcou época

1991: O modelo passa pela sua última reestilização, ganhando a frente que é conhecida até hoje como “chinesa”. 

1992: É lançado o 1º Gol 1000.

1994: para enfrentar o Fiat Uno e o Chevrolet Corsa, o Gol chega a sua segunda geração, popularmente chamada de “bolinha”. O exterior e a arquitetura da cabine são novos. Seus motores eram de 1.0 com 50 cavalos, 1.6 de 76 cavalos e 1.8 de 91 cavalos. Neste ano, o Voyage também foi descontinuado. 

1999: A segunda geração, que ainda fazia uso da plataforma da primeira passa por mais uma renovação visual e é batizada de G3, deixando todo o conjunto ótico mais reto e alinhado. No interior o destaque fica por conta do painel de instrumento, muito semelhante aos utilizados pelos veículos da Audi na época. No ano seguinte, Gol e Parati ganham motor 1.0 turbo. 

2003: É lançado o primeiro Gol Total Flex, o primeiro carro bicombustível do Brasil.

2006: A linha 2006 passa a ser comercializada como G4, embora não passe por uma reestilização verdadeira. O conjunto ótico reto até então, volta a receber contornos arredondados. 

2008: Os designs externos e internos sofrem profunda alteração e os motores 1.0 e 1.6 da família EA 111 passam a ser utilizados. A produção do Voyage é retomada.

2009: A renovação de design chega à Saveiro, que ganha uma versão inédita com cabine estendida. Gol e Voyage ganham câmbio automatizado I-Motion;

2011: O Gol chega aos 25 anos de liderança no mercado nacional. A marca gera uma versão especial para 2012.

2012: O Gol passa por mais uma reestilização e passa a ficar parecido com o Fox. O modelo ganha também a versão ecológica Bluemotion.

2014: Versão Rallye estreia motor 1.6 de 120 cavalos. No mesmo ano, o reinado de liderança de vendas do Gol chega ao fim, com o Fiat Palio assumindo o posto.

2016: O Gol abandona o motor 1.0 de 4 cilindros e dá espaço para a chegada do motor 1.0 de 3 cilindros. O visual passa por pequenos retoques e uma nova central multimídia, passa a ser oferecida como item opcional. 

2020: Modelo comemora 40 anos de vida, ainda tendo lenha pra queimar. 

As novidades do Gol 2021 começam pela segurança

A principal novidade do Gol 2021 foi a adoção dos itens de segurança considerados obrigatórios para o mercado brasileiro. Ou seja, a montadora se viu na obrigação de adotar esses equipamentos. 

A partir do modelo 2021, o Gol passa a dispor de cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes, além do sistema de fixação Isofix para as cadeirinhas infantis. 

Visual externo mais robusto

Como é possível notar, o Gol 2021 é um pouco mais robusto, e isso é fruto de uma leve reestilização adotada ano passado. A dianteira foi redesenhada e passou a trazer o mesmo conjunto utilizado no antigo Gol Track e na Saveiro (que foi quem estreou essas linhas). 

Ainda no exterior, o capô é mais elevado e possui vincos marcantes, com faróis maiores e mais angulares interligados à nova grade, que também é mais ampla. O para-choque por sua vez também passou por reestilização, fazendo com que os faróis de neblina fiquem em uma posição mais elevada. 

Gol lateral
Gol 2021 mudou muito pouco

As laterais seguem sem mudanças. A única alteração são as novas rodas de liga-leve e calotas. Já a traseira não sofreu qualquer tipo de modificação. 

Interior com leve alteração

No interior, as novidades incluem detalhes de acabamento, com um novo grafismo para o painel de instrumentos e novas opções de revestimento para os bancos. Além disso, o Gol 2021 recebeu um novo pacote opcional com edição limitada batizado de Urban Completo II.

Gol 2021
Interior passou por modificações

Esse pacote agrega uma série de itens, como sensor de estacionamento, chave canivete, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, retrovisores externos com ajustes elétricos, faróis de neblina, conjunto elétrico e rodas de 15 polegadas. O pacote custa cerca de R$ 3 mil. 

Além dessas novidades no interior, a central multimídia é outro item que chama bastante atenção. 

Motorização

Na questão de motorização, o Gol 2021 possui as mesmas opções do modelo anterior, um motor 1.0 e dois motores 1.6. 

O motor 1.0 conta com três cilindros e 12 válvulas, com componentes feitos em alumínio, sistema de refrigeração independente para bloco e cabeçote, comando duplo variável de válvulas e sistema de partida que dispensa o tanquinho de gasolina para partidas a frio.

Esse motor rende 75 cavalos a gasolina e 82 cavalos com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas. 

O primeiro motor 1.6 é o velho conhecido 8V MSI flex com quatro cilindros, capaz de render 101 cavalos na gasolina e 104 cavalos abastecido com etanol. Para essa motorização, está disponível somente um tipo de transmissão, a manual de 5 marchas que também é utilizada no 1.0.

Motor gol 2021
Gol 2021 tem 3 opções diferentes de motor

E por fim, a segunda opção de motor 1.6 é  moderno 16V MSI Flex de quatro cilindros que equipa o Polo, Virtus e a Saveiro Cross, pertencente à moderna família EA-211, esse propulsor traz bloco e cabeçote em alumínio, quatro válvulas por cilindro e duplo comando de válvulas variável na admissão. 

Esse motor mais moderno, rende 110 cavalos com gasolina e 120 cavalos com etanol e está acoplado câmbio automático Aisin AQ160 6F de seis velocidades com conversor de torque.

As trocas de marchas podem ser feitas por meio de alavanca ou shift paddles atrás do volante. Há também um modo de condução esportiva. 

As três versões do Gol 2021

O Gol 2021 conta com as seguintes versões:

  • Volkswagen Gol 1.0 manual;
  • Volkswagen Gol 1.6 manual;
  • Volkswagen Gol 1.6 automático.

Volkswagen Gol 2021 1.0

Equipado com motor 1.0 flex de 3 cilindros com 75/82 cavalos e câmbio manual de 5 marchas, essa versão conta com os seguintes itens de série. 

Sistema de freio ABS e EBD, sistema de partida frio, alerta de frenagem de emergência, 2 bolsas de airbags - para motorista e passageiro, alerta sonoro e visual de cinto de segurança, antena no teto, ar condicionado com filtro de poeira e pólen, banco do motorista com ajuste altura, banco traseiro rebatível, chave tipo canivete, cintos de segurança com pré-tensionador, coluna central externa com aplique preto, desembaçador do vidro traseiro, direção hidráulica, faróis com máscara escura, lavador e limpador do vidro traseiro, luz de freio elevada, painel de instrumentos com conta-giros, velocímetro com marcador do nível de combustível, preparação para sistema de som, revestimento dos bancos em tecido, rodas de aço de 14 polegadas, calotas em xisto, suporte para celular, tomada de 12V no console central, travamento das portas e vidros dianteiros elétricos. 

Volkswagen Gol 2021 1.6 manual

Equipado com motor 1.6 flex de 101/104 cavalos e câmbio manual de 5 marchas, essa versão conta com os mesmos itens de série da versão anterior, mais rodas de 15 polegadas com calotas gabro. 

Volkswagen Gol 2021 1.6 automático

Essa versão é equipada com o novo motor 1.6 de 110/120 cavalos e câmbio automático de 6 velocidades e conta com os mesmos itens de série da versão anterior, além do câmbio automatizado. 

Diferentes ofertas de pacotes

Todas as três versões podem ser turbinadas com três pacotes diferentes oferecidos pelas concessionárias. Os pacotes são:

Volkswagen Gol
Gol 2021 conta com diferentes versões e pacotes
  • Urban completo;
  • Interatividade Composition Touch;
  • Interatividade Media Plus.

Pacote Urban completo

Esse pacote conta com sistema de alarme com comando remoto, sensor de estacionamento traseiro, luzes dianteiras e traseiras, alças de segurança no teto, coluna de direção com ajuste e profundidade, retrovisores e maçanetas na cor do veículo, espelhos retrovisores elétricos e com luzes indicadoras de direção integradas, faróis de neblina, lanternas traseiras escurecidas, para sol com espelho iluminado para o motorista e passageiro, rodas de liga leve de 15 polegadas, tampa do porta malas com abertura elétrica, travamento elétrico das portas e vidros elétricos. 

Pacote interatividade Composition Touch

Esse pacote é equipado com I-System com Eco-Comfort, computador de bordo, 4 alto falantes e 2 tweeters, sistema de som com touchscreen com App-connect e volante multifuncional com comando de sistema de som.

Pacote interatividade Media Plus

E esse que é pacote mais básico, conta com 4 alto-falantes, 2 tweeters e sistema infotainment Media Plus, com bluetooth, MP3 e entradas USB, SD-Card e Aux-In.

Desempenho, consumo e dimensões

O Gol 2021 apresenta bom desempenho com qualquer uma das opções de motorização. O 1.0 compacto de entrada apresenta boa disposição em saídas e retomadas, podendo ser considerado até mesmo surpreendente. 

Rodando em cerca de 3.000 rpm na estrada, é possível ter um ótimo rendimento e, termos de consumo, além de força suficiente para se manter embalado em ultrapassagens. 

Gol 2021 frontal
Gol 2021 possui bom desempenho e consumo nas três versões

Já nas motorizações 1.6, como era de se esperar, o desempenho é satisfatório, apresentando força para encarar subidas e realizar ultrapassagens na estrada, mas como é de se esperar, o consumo é mais elevado do que o 1.0. 

As médias de consumo são as seguintes:

Volkswagen Gol 1.0 manual

  • Consumo na cidade: 8,8 km/l com álcool e 12,9 km/l com gasolina
  • Consumo estrada : 10,3 km/l com álcool e 14,5 km/l com gasolina

Volkswagen Gol 1.6 manual 

  • Consumo na cidade: 7,6 km/l com álcool e 11 km/l com gasolina
  • Consumo estrada: 9,2 km/l com álcool e 13,1 km/l com gasolina

Volkswagen Gol 1.6 automático

  • Consumo na cidade: 7,7 km/l com álcool e 11,1 km/l com gasolina
  • Consumo estrada: 9,6 km/l com álcool e 13,6 km/l com gasolina

As dimensões do Gol 2021 são as seguintes:

  • Comprimento: 3.897 mm;
  • Altura: 1.464 mm;
  • Largura: 1.656 mm;
  • Distância entre-eixos: 2.466mm.

Valores

Como era de se esperar cada uma das versões do Gol 2021 possuem valores distintos, sendo o 1.0 o mais barato e o 1.6 automático o mais caro. Os preços são:

  • Volkswagen Gol 2021 1.0 manual: R$ 50.250
  • Volkswagen Gol 2021 1.6 manual: R$ 56.490
  • Volkswagen Gol 2021 1.6 automático: R$ 61.390

Conclusão

Embora tenha a perdido a liderança de vendas em 2012 e ainda não tenha retomado o posto, o Gol 2021 é a continuidade de um modelo muito querido e que ainda é apreciado por muita gente, tendo “teoricamente” muito tempo de vida pela frente. 

Entretanto, previsões indicam que o modelo pode sair de linha no final do ano que vem para dar a lugar a um SUV compacto. Embora a montadora alemã não confirme essas informações, a verdade é que para enfrentar concorrentes como o Chevrolet Onix ou o Hyundai HB20, o Gol precisaria passar por algumas reestilizações estéticas, além de mudanças mecânicas. 

Agora queremos saber a sua opinião. O que você achou do Gol 2021? Você desembolsaria a quantia pedida pela montadora? Sim ou não? Deixe um comentário com a sua resposta. 

E já que estamos falando do veículo da Volkswagen com maior presença de mercado, que tal saber um pouco mais sobre o carro da Fiat com maior presença no comércio automotivo? Estamos falando é claro do Uno! Clique no botão abaixo e leia uma matéria que fizemos sobre a evolução desse popular de peso!

Continuar Lendo

Em Alta