Artigos

Kavak: Conheça a nova maneira de vender seu carro

Conheça a Kavak e descubra a mais nova de vender seu veículo ainda hoje!

por

Murilo C.

Publicado em

ANÚNCIOS

Kavak promove revolução na compra e venda de carros no Brasil 

Com o mercado automotivo brasileiro de 0km apresentando uma baixa demanda por conta dos altos valores praticados, a população tem olhado com bons olhos para o mercado de usados e seminovos, e como forma de turbinar esse tipo de operação a Kavak chega ao Brasil para ajudar na rotatividade de veículos por aqui. 

Se você está em busca de vender o seu carro ou comprar um veículo seminovo que esteja em um ótimo estado em termos de mecânica e conservação, além de procedência em termos de documento, então a Kavak é hoje a sua melhor opção. 

Ficou curioso? Quer saber um pouco mais sobre essa forma de vender seu carro ou comprar um veículo em bom estado de conservação por um preço acessível? Então, basta continuar a leitura.

Conhecendo a Kavak

A Kavak é hoje uma startup, mas que também pode ser considerada uma plataforma de compra e venda de veículos seminovos com os melhores valores do mercado e com uma experiência única para os seus clientes. 

Com a empresa, comprar ou vender veículos no Brasil, ficou ainda mais fácil e tudo pode ser feito do conforto da sua casa.

A Startup foi criada por jovens empreendedores que decidiram revolucionar a indústria automotiva e criar a melhor loja em termos de experiência na hora de comprar ou vender carros na América Latina. 

Com origem mexicana, a Kavak chegou ao Brasil recentemente e já está revolucionando a forma de comprar e vender carros por aqui!

Startup Surgiu de um espaço criado pelo próprio Mercado

A cada dez vendas de veículos usados no México, nove são fechadas em negociações diretas com os proprietários. 

Quando o venezuelano Carlos Garcia Ottati chegou na cidade do México, acabou por engrossar não apenas essa estatística, mas uma outra de grande expressão:

O número de pessoas que compra um veículo seminovo em transação particular e gasta mais tempo consertando o carro do que a compra em si. 

Irritado com a condição de ser imigrante recém-chegado que foi passado para trás e com poucos recursos, Ottati resolveu investir em uma ideia literalmente bilionária:

Criar uma plataforma de vendas de automóveis que fosse responsável pela garantia mecânica dos veículos seminovos vendidos. 

Kavak surgiu de um espaço criado pelo próprio mercado

Além de uma empresa que garantisse a qualidade mecânica dos carros, Ottati queria fugir da lentidão e pouca disponibilidade de crédito para o financiamento:

Algo que encontramos em todas as lojas e estacionamentos que vendem carros no Brasil hoje em dia.

Foi nesse “espaço” proporcionado pelo próprio mercado formal e informal que nasceu a Kavak ganhou vida e alcançou o status de unicórnio latinoamericano e a primeira empresa proveniente do México a alcançar um valor de mercado superior a US$ 1 bilhão.  

Em quase meia década de vida, a empresa já captou mais de US$ 400 milhões em investimentos de ao menos seis fundos internacionais e hoje atua no México, Argentina e acabou de chegar ao Brasil. 

Kavak revoluciona maneira de comprar vender carros

Conforme citamos, a Kavak é uma Startup que possui a promessa de vender seu carro em até 5 minutos. A operação hoje funciona da seguinte maneira:

Quem quer vender ou trocar o carro usado ou seminovo oferece o veículo dentro do aplicativo da startup.

A empresa faz então um lance pelo automóvel e caso o valor seja aceito, o veículo passa então por um rigoroso processo de inspeção.

Em seguida, a empresa investe em possíveis reparos e reprocessa o veículo, sendo possível oferecer garantia mecânica ao novo cliente e assumir o status de um “veículo que poderia ser vendido para nossas mães”, segundo Ottati. 

Para quem está em busca de um veículo seminovo, o acesso também é feito por meio da plataforma, onde é possível escolher o veículo e já ter acesso a formas de financiamento. 

Inteligência tecnológica em prol das vendas

O grande segredo é manter não apenas a plataforma de Marketplace, mas também uma fintech dentro do modelo de negócio.

Um sistema de algoritmos consegue avaliar o perfil do cliente e oferecer taxas competitivas de financiamento de maneira funcional e que seja segura.

Depois da compra, o consumidor permanece na plataforma, programando as manutenções, pagando multas e até mesmo hipotecando ou refinanciando o veículo dentro do que os gestores batizaram de Clube Kavak. 

No Brasil, Kavak está presente apenas em São Paulo

Os algoritmos da startup ajudam desde a precificação até a definir quais são os termos de financiamento de cada cliente, o que torna a empresa muito atrativa. 

No Brasil, nesse momento a Kavak possui sede apenas na cidade de São Paulo. 

Que veículos podem ser vendidos para a startup?

Você deve estar se questionando: Todos os veículos podem ser vendidos para a plataforma? A resposta é: Não!

Hoje a Kavak compra apenas veículos que estejam em excelentes condições de uso, e como já citado, todos os carros passam por um processo de inspeção e certificação de qualidade. 

A startup compra carros que foram fabricados a partir de 2010 e que tenham menos de 90 mil quilômetros rodados e que roda ou rodou aproximadamente 20 mil km por ano. 

Mas isso não é motivo para preocupação, afinal, os especialistas da empresa sabem que todos os carros podem apresentar pequenos desgastes por conta do uso e isso é considerado no critério de avaliação. 

O mais importante na hora de vender seu carro é poder documentar qualquer detalhe do estado do carro para comunicar de forma transparente tanto os vendedores, quanto os compradores. 

Quem são os avaliadores?

Como você já sabe, os fundadores da startup são rigorosos com a procedência de todos os veículos comercializados na plataforma. 

Os avaliadores da startup possuem treinamento e certificações técnicas, além de anos de experiência no mercado automotivo.

Veículo passa por inspeção rigorosa antes de ser vendido

Uma vez contratados, passam por um processo intensivo de treinamento interno e acompanham por mais de 40 horas outro inspetor certificado pela Kavak.

Cada avaliador, que é chamado de inspetor, conduz o processo de inspeção de 240 diferentes itens do seu carro de forma padronizada. 

Nós do Senhor Carros garantimos: pode ficar tranquilo: seu carro está em excelentes mãos.

Como é feito o processo de inspeção?

Conforme acabamos de citar, o processo de inspeção leva em consideração 240 itens diferentes. Como é fácil notar, trata-se de uma avaliação completa do veículo que leva cerca de 2 horas. 

Os inspetores avaliam a parte exterior e interior do carro, além de todo o conjunto do motor. 

Nesse processo também são tiradas fotos profissionais do veículo, por isso, é solicitado que o carro esteja também em boas condições de limpeza para o momento da inspeção que pode ser tanto no centro da Kavak ou na sua casa ou trabalho, desde que você more em São Paulo. 

O objetivo é que todo o processo seja simples, funcional e profissional. A presença do vendedor é necessária apenas no início e no final da inspeção para o teste de direção. 

Entretanto, os inspetores sempre convidam o proprietário para permanecer durante todo o processo para que tenham a oportunidade de aprender ainda mais sobre o veículo. 

Como é definido o valor a ser pago pelo veículo?

As ofertas da plataforma são baseadas em diferentes informações da indústria e do mercado automotivo alimentados pelo banco de dados de algoritmo de cálculo. 

Essa é uma tecnologia criada pela própria Kavak para encontrar o valor mais justo para cada modelo e versão de carro. 

Cada oferta pode variar dependendo do ano, marca, modelo, versão, quilometragem e região onde se encontra um veículo. 

Por ser uma startup com foco em dados e informação, todas as negociações de compra e venda de carros são completamente transparentes. 

O algoritmo da empresa rastreia preços de classificados, leilões, tendências de mercado e competidores. A combinação dessas variáveis permite determinar o valor real de mercado do veículo. 

Conclusão

Agora que você já conhece a empresa e sabe qual é a sua forma de funcionar, certamente deve estar pensando:

Como é o passo a passo para vender meu carro na Kavak?

Para ter esse questionamento respondido é só clicar no botão abaixo!

Kavak Venda de Carros

Kavak Venda de Carros

Venda de carro Preço justo

Kavak chega ao Brasil trazendo uma revolução no mercado automotivo de usados!

Você permanecerá no site atual
Você permanecerá no site atual

Kavak chega ao Brasil trazendo uma revolução no mercado automotivo de usados!

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Artigos

Os 22 piores carros já produzidos no Brasil

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Poucos sabem, mas muitos carros já foram fabricados no Brasil e nem sempre o resultado foi um dos melhores, uma boa parte dos modelos produzidos nacionalmente recebeu duras criticas e alguns até já saíram de linha.

Então, preparamos para você uma lista bem dinâmica dos 22 piores carros já fabricados no BrasilAcompanhe abaixo — tem até carro brasileiro  — e vamos ver juntos quais foram os piores carros fabricados no país.

Gurgel

22 - Fiat Marea

Iniciamos nossa lista com o deteriorado Fiat Marea, carro nada econômico e que fazia seus donos terem dor de cabeça. O veículo da Fiat saiu de linha há mais de uma década, não obteve sucesso e nem um bom retorno de vendas desde seu lançamento. Alguns o chamavam de “carro problemático”, já que tinha que trocar completamente o seu motor se a sua correia dentada rompesse. Sem sombra de dúvidas, o Fiat Marea foi um dos piores carros fabricados no Brasil.

Fiat Marea

21 - Seat Córdoba

O Córdoba da espanhola Seat entra em nossa lista por fatores que envolvem estrutura e desempenho. Alguns dos principais problemas do Seat Córdoba que o faz ser um dos piores carros fabricado no Brasil era o preço de suas peças e a sua assistência técnica, que tornava o custo de manutenção proibitivo.

Seat Cordoba

20 - Volkswagen Jetta

Este veículo da Volkswagen perde sem muito esforço no mercado. O Jetta 2.0 tem o mesmo valor de carros de alto nível como o Honda Civic. Pouco econômico, fazendo apenas 7 km/litro na cidade e mesmo sendo 2.0, tem uma potência de 120 cv, que é inferior a muitos carros com motor 1.6 ou até mesmo 1.0.

Volkswagen Jetta
Volkswagen Jetta

19 - Fiat Freemont

O Fiat Freemont de início tinha uma proposta muito boa, mas o carro tem um péssimo custo benefício e um baixo desempenho. Com câmbio automático, o Freemont conta com somente 4 marchas, a potência entrega uma rotação muito alta com uma performance muito fraca. Por isso o Fiat Freemont é um dos piores carros fabricados no Brasil.

Fiat Freemont

18 - Gurgel

A Gurgel Motors S/A era uma montadora de veículos 100% brasileira, mas faliu devido à falta de incentivo do governo e tributação alta. Teve bons resultados com o modelo BR-800, ganhando até prêmio europeu e batendo de frente com concorrentes do mesmo segmento, como o Fiat Uno da época. Porém, os outros modelos da Gurgel deixaram muito a desejar. O Jipe Tocantis tinha máxima de 117 km/hr e um péssimo desempenho, demorava 25 segundos para fazer 100 km/hr e tinha uma sofrida potência de apenas 50 cv. Levando em conta os modelos da Gurgel e seu fracasso no mercado, seus carros acabam entrando para a lista dos piores carros fabricados no Brasil.

Gurgel

17 - Citroën Xantia

Sempre ressaltamos aqui que a montadora francesa Citroën tem a tecnologia como um dos seus pontos fortes no mercado. Mesmo nas décadas passadas, o Xantia era um carro muito sofisticado para época, e até barato. Mas, o que o torna um dos piores carros fabricados no Brasil é sua manutenção difícil e curiosamente cara, deixava muitos condutores com dores de cabeça.

Citroën Xantia

16 - Chevrolet Blazer

O Chevrolet Blazer é uma proposta bem diferente do que estamos acostumados a ver da GM. Um dos principais motivos que o torna este modelo um dos piores carros fabricados no Brasil é seu baixo consumo de combustível e também o seu preço, que comparando a outros modelos do mesmo preço vale muito mais a pena pensar na concorrência.

Chevrolet Blazer

15 - Troller Pantanal

Este veículo é tão ruim que já passou por um dos piores recalls da história. -  Veja Os 21 piores recalls de carros da história - O Troller Pantanal foi lançado no Brasil em 2006 e teve sua produção ao fim em 2008 quando a Ford comprou a Troller. Em dois anos, foram vendidos apenas 77 unidades. Além de passar por um recall por causa de danos inadmissíveis com o veículo, ele tinha péssimas especificações. Por isso chegou ao fim e se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil dos últimos tempos.

Troller Pantanal

14 - Hyundai Veloster

O Veloster, modelo esportivo da Hyundai, já sofreu fortes e severas críticas. O carro é bonito, de fato tem um belo acabamento externo, mas quando falamos em carro esportivo, é difícil pensar que seu motor tem 108 cavalos. Um motor inferior a muitos carros populares por aí, e mesmo sendo um carro chamativo, ele ainda é um dos piores carros fabricados no Brasil.

Hyundai Veloster

13 - Ford Mondeo 

O Mondeo foi uma ótima proposta da Ford, tinha chances de bater de frente com os principais concorrentes da época, como o Gol da Volkswagen, que ganhou a graça do povo. O Mondeo tinha recursos que o faziam ser um carro excelente, mas a Ford fixou o veículo em uma classe de compradores mais alta, encarecendo o carro e tentando encarar os fortes da época, como o GM Ômega. Mas o resultado foi um fracasso de vendas e o carro acabou entrando em extinção.

Ford Mondeo

12 - Kia Carnival

O Kia Carnival é uma porposta boa, mas não boa para o Brasil. O comprimento do veículo não é adequado para as vias nacionais, mas um dos principais pilares que fazem o Kia Carnival ser um dos piores carros fabricados no Brasil é seu custo geral, que é bem caro, e se uma peça quebrar, além da desvalorização imediata, o custo será muito alto, ácima do normal.

Kia Carnival

11 - Dodge Polara

Quando um assunto vai da boca de um a outro, uma vez chega a todos, e se o tema for algo negativo, as hipóteses de recuperar-se são praticamente nulas. E foi o que ocorreu com o pobre Dodge Polara no Brasil, o carro, lançado em 1976, tinha câmbio fraco, motor ruim, manutenção ineficiente e falha nos freios. O brasileiro não perdoa, uma vez que o povo negativou não tem como voltar atrás, durou pouco tempo até que a Chrysler se retirou do Brasil.

Dodge Polara
Dodge Polara

10 - Lada Laika

A proposta do Lada Laika era muito boa, mas não foi bem adaptada no Brasil. Passou por um mico nacional devido a não adaptação para o combustível de gasolina nacional, que tem 25% de álcool diluído. Outro fator que faz o Lada Laika ser um dos piores carros fabricados no Brasil era sua manutenção financeira muito alta, mesmo o carro sendo relativamente barato.

Lada Laika

9 - Fiat Brava

O Fiat Brava é um derivado do Marea, que tem uma péssima fama no mercado. O que justifica um dos motivos de ser um dos piores carros já fabricado no Brasil, que é a sua desvalorização devido a sua má fama com sua linhagem anterior. A suspensão também é outro fator que gera reclamações, motor fraco e dificuldades de encontrar peças, por isso é bem incomum ver um Brava nas vias nacionais hoje em dia.

Fiat Brava

8 - Daewoo Espero

Uma das primeiras marcas coreanas a tentar emplacar no mercado brasileiro foi a Daewoo, que tinha como principal proposta o veículo Espero. A concorrência era muito grande, com carros como Omega e Vectra, o resultado foi um fracasso nas vendas, se tornando um dos piores carros fabricados no Brasil.

Daewoo Espero

7 - Ford Courier

A Courier era uma proposta de picape muito boa da Ford, que era mais um Fiesta com caçamba. Bastante pequena para comportar pesos elevados, como as outras picapes fazem. Design pouco chamativo que atrapalharam nas vendas. A Courier teve grande fracasso e se tornou bem raro vê-la nas vias hoje em dia, tornou-se um dos piores carros fabricados no Brasil.

Ford Courier
Ford Courier

6 - Chevrolet Veraneio

Quando chegou no mercado brasileiro, os consumidores ficaram com o pé atrás, era uma SUV grande, robusta, boa para famílias e trabalhos pesados. Mas, o público que a Veraneio conquistou foi os militares, se tornando camburão e logo depois ambulância. Era bem difícil ver um consumidor comum com uma Veraneio, gradualmente ela foi sumindo e se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil.

Chevrolet Veraneio

5 - Autolatina

Este é um dos poucos modelos que é uma parceria de duas montadoras. No caso, Ford e Volkswagen, que era para aumentar seu patamar e crescer a cima da concorrência. O Autolatina pegou fama de “carro-de-oficina” e o povo todo já via o modelo como uma piada. O que prejudicou a imagem da Volkswagen no Brasil, por isso se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil.

Autolatina

4 - Peugeot Hoggar

É difícil competir no segmento de pequenas caminhonetes quando há Chevrolet Montana, Volkswagen Saveiro e Fiat Strada como líderes do mercado. A montadora francesa tentou emplacar neste segmento com o modelo Hoggar, com motor 1.4 que muitos diziam ser bastante fraco, consumindo muito combustível e não rendendo nem em estrada vazia. Normalmente estas caminhonetes pequenas servem para trabalho, mas o Peugeot Hoggar carregado piora ainda mais o seu desempenho. Consome mais do que o normal, que já é muito, deixando o condutor com muita dor de cabeça, por isso se tornou um dos piores carro já fabricados no Brasil.

Peugeot Hoggar

3 - Volkswagen Variant II

O Variant II não fez o sucesso que esperava com o público brasileiro, um dos piores carros já fabricados. Produzido pela Volkswagen, tinha um motor bem ruim e um desempenho péssimo, não era de se surpreender que no Brasil este veículo não teria grande reconhecimento, nem com o público geral, muito menos com as vendas, que foram um fracasso total.

Volkswagen Variant II

2 - Fiat Oggi

Em termos como de evolução, o Oggi ficou para trás e travou no tempo, se tornando um dos piores carros já produzidos no Brasil. O câmbio do veículo é uma das principais reclamações de donos ou ex-donos que já tiveram o Oggi. Também dizem que o barulho do escape é insuportável. O carro tem um comprimento interno muito ruim para quem tem uma família, por exemplo. Mesmo tendo uma economia razoável, o veículo tem um péssimo desempenho e desestabiliza qualquer condutor, causando grandes dores de cabeça para seu dono.

Fiat Oggi

1 - Volkswagen 1600 

A princípio, este veículo da Volkswagen rapidamente se tornou uma piada nacional ganhando o apelido de “zé do caixão”. Ainda mais, o Volkswagen 1600 não fez sucesso no Brasil e hoje se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil. Sua mecânica é similar ao do fusca, com motor traseiro de 1.6 litro refrigerado a ar, com 50 cv e 11 kgfm associado ao câmbio manual de quatro marchas. Em suma, seu desempenho era terrível, se tornou somente mais uma figurinha do museu de carros que não deram certo no mercado nacional.

Volkswagen 1600

————————- Você também vai gostar ————————-
Os 23 carros populares mais duráveis!
Os 30 Carros Para Evitar De Qualquer Maneira

Continuar Lendo

Em Alta