Artigos

Conheça o modelo que deve chegar ao Brasil em 2021!

por

Murilo C.

Publicado em

Ford Bronco

O mercado de SUVs tem se mostrado como um ambiente um tanto quanto lucrativo para as montadoras, prova disso são os lançamentos frequentes que estamos presenciando nos últimos tempos.

Desejando se manter competitiva, a Ford lançará no próximo dia 13 de julho o novo Ford Bronco, um remake do seu modelo que fez sucesso no passado, mas com muita coisa diferente, é claro! 

Há ainda poucas informações disponíveis sobre o novo Ford Bronco, mas no do Senhor Carros, fomos atrás para trazer para você o que já se sabe sobre esse que é considerado o lançamento do ano da montadora norte americana. E então, bora conferir? 

ANÚNCIOS

História do Ford Bronco

Antes da chegada do novo modelo, o Bronco teve cinco gerações, que foram produzidas entre os anos de 1966 e 1996 e nenhuma delas foi comercializada no Brasil. Todas elas eram baseadas nas famosas picapes da Série F. 

O Ford Bronco passou por um episódio de grande exposição, quando o modelo foi utilizado por O.J Simpson, jogador de futebol americano, fugia da polícia no dia 17 de junho de 1994. Na ocasião, Simpson era acusado de ter matado sua ex mulher. 

Ford Bronco 1994
Ford Bronco 1994

A perseguição que percorreu nada mais do que 96 km, foi transmitida ao vivo para todos os EUA, fazendo literalmente propaganda gratuita ao modelo. 

Novo Ford Bronco: Primeiras impressões

Flagrado em muitos lugares mundo afora, inclusive no Brasil, de maneira camuflada, é claro, o SUV que a Ford vem testando há algum tempo, enfim será lançado de maneira oficial. De acordo com dados fornecidos pela própria montadora, o modelo deve vir para brigar na categoria dominada pelo Jeep Compass. 

Camuflado
Ford Bronco camuflado é flagrado no Brasil

Em termos de estilo, o Bronco parece ser um tanto quanto parrudo, e lembra a primeira geração do Land Rover Freelander, com uma silhueta bem definida, teto alto e pintado de preto desde as suas colunas. 

O Ford Bronco faz uso da plataforma C2, a mesma utilizada pelo seu “irmão” Ford Escape, que possui vocação mais urbana. Com uma proposta mais off-road, o veículo deve atrair clientes que curtem uma pegada mais aventureira. 

Design único

A princípio, o Ford Bronco conta com um design único. O ponto que mais chama atenção é sua grade frontal que ocupa literalmente toda a dianteira do modelo e tem o nome do veículo escrito de fora a fora, ornando com os faróis equipados com luzes de LED. 

Bronco
Projeção do novo Ford Bronco

Com linhas retas, spoilers para subida e rodas grandes, o Bronco pode ser facilmente assimilados a jipes do exército. 

Motorização ainda é incógnita

Tanto a motorização, quanto a caixa de câmbio do novo Bronco ainda são uma incógnita para muita gente. Há quem diga que o modelo contará com opções de câmbio automático de 10 marchas e manual de 7 velocidades, com opção de tração 4×4 com reduzida. 

Para o mercado estadunidense, a Ford tem diversas opções de escolhas, tais como o 2.3 Ecoboost, que inclusive é utilizado na versão norte americana da picape Ranger e entrega 273 cavalos de potência. 

Outra opção é o 2.7 biturbo de 6 válvulas da F-150, que possui 239 cavalos, além de existir também, uma alternativa a diesel e até mesmo uma motorização V8, mas infelizmente, nem nós conseguimos ter acesso a essas informações. 

Versões do novo Ford Bronco

De acordo com informações obtidas em fóruns especializados, o Bronco deve oferecer a princípio três opções diferentes de versões, visando promover mudanças de personalidade do carro. As versões seriam:

  • Modern;
  • Classic;
  • Custom.

Modern

A versão Modern é considerada a mais básica e padrão, com acabamentos mais simples e funcionais, seria um Bronco mais pelado e consequentemente mais barato, provavelmente com câmbio manual e sem muitas opções em termos de tecnologia embarcada. 

Classic

A opção classic, como o nome já sugere, vem com um aceno ao Ford Bronco do passado, o que nos leva a crer que a versão será inspirada no Bronco da primeira geração, mas com um apelo moderno. Nesse caso, a inscrição “Bronco” poderia dar lugar a “Ford” na grande frontal entre os faróis.

Custom

E por fim, a versão Custom deverá vir com visual mais brilhante e sofisticado em relação às outras duas versões. Informações afirmam que o modelo deve contar com um acabamento interno mais refinado, além de alterações externas mais específicas, como grade cromada, adesivos específicos e design diferente para as rodas. 

Teaser
Teaser de lançamento do Novo Bronco

Mais um lançamento atrasado pelo coronavírus

O novo Ford Bronco deveria ter sido lançado em junho, durante o Salão do Automóvel de Detroit, entretanto, a pandemia do coronavírus causou o cancelamento do evento.

Com isso a Ford anunciou a data de lançamento para o dia 9 de julho, que coincidentemente caia no aniversário de O.J. Simpson. Após a gafe, a montadora mudou a data para 13 de julho. 

Ford Bronco no Brasil

A vinda do Ford Bronco ao Brasil ainda não está 100% confirmada, mas como o modelo será produzido no México, as chances de vindas ao Brasil são grandes. 

Para o mercado da América Latina, A Ford tem um modelo batizado de Baby Bronco, uma versão com uma carroceria mais curta com apenas duas portas que parece muito com um pequeno Jipe.

No México, as opções de motores serão um 1.5 turbo de 180 cavalos e outro 2.0 também turbo, mas com 250 cavalos. 

Bronco 4 portas
Ford Bronco 4 portas só deve estar disponível em versão importada no Brasil

Ao que tudo indica, a configuração mais comprida com quatro portas, provavelmente será comercializada somente sob importação, pois o Baby Bronco faz parte da linha de utilitários que a Ford visa comercializar na América Latina de maneira conjunta com o Territory e o Escape. 

Ford Bronco Preços

Nos EUA, a imprensa especializada afirma que o  Bronco terá valores entre o Ford Escape e o Ford Edge, que custam a partir de US$ 26 mil e US$ 32 mil. 

Aqui no Brasil, o Ford Bronco deve tomar o lugar do Fusion que irá sair de linha no final de 2020, por isso a faixa de preço provavelmente será entre R$ 130 e R$ 150 mil.

Conclusão

Embora se saiba muito pouco sobre o novo Ford Bronco, podemos projetar que pela marca ter consumidores fiéis, o lançamento deve colocar ainda mais lenha na fogueira no já disputado mercado de SUVs, o que não deixa de ser algo bom para os consumidores, afinal, quanto mais opções, melhores os preços. 

Bronco na Fábrica
Ford Bronco em linha de produção nos EUA

Mas diz aí, você curtiu o novo Ford Bronco? O que achou do design? Gostaria de pilotar um exemplar? Deixe um comentário para gente com suas opiniões sobre o modelo. 

E já que estamos falando de mais um lançamento no mercado de SUV, que tal conferir uma lista mais do que especial com aquelas que são as 20 melhores SUVs do Brasil em 2020? Para isso, é só clicar no botão abaixo! 

Murilo C.

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Listas

Nacionais que não fazem falta: Os 10 piores carros produzidos no Brasil

Conheça os piores carros produzidos no Brasil e evite-os a todo custo!

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Automóveis despertam uma paixão natural em muita gente e isso pode ser um problema, pois leva muita gente a pensar com a emoção e não com a razão. O fato de ser passional já fez muita gente comprar os piores carros produzidos no Brasil.

Embora passional, o consumidor brasileiro também é exigente. Uma matéria da revista Exame mostrou há anos que as montadoras se preparam para atender clientes cada vez mais exigentes. 

Piores carros produzidos no Brasil

Em tempos de crise muita gente pode acabar vendendo seu carro e comprando um carro usado como forma de manter as contas em dia, mas para isso alguns cuidados devem ser tomados. 

Como forma de refrescar a memória de muita gente e evitar trocas ruins, nós do Senhor Carros fizemos uma lista com aqueles que são os 10 piores carros nacionais já produzidos. 

Para saber quais são eles é só continuar a leitura do artigo de hoje!

Os 10 piores carros produzidos no Brasil

Conheça agora quais são os 10 piores carros produzidos no Brasil.

10. Fiat Marea

Sim! O Marea vai estar em toda lista de carros ruins. O modelo é uma unanimidade quando o assunto é carro problemático e infelizmente o modelo justifica essa horrorosa fama. 

A principal discrepância de qualidade é a necessidade de se tirar o motor por completo para para trocar uma simples correia dentada. Mas os problemas não param por aí.

Fiat Marea
Fiat Marea

Os modelos e versões do Marea tinham alguns erros inaceitáveis de projetos. Ou seja, a FIAT o tratava com um verdadeiro Frankenstein. 

Um exemplo clássico disso é o modelo 2005 que tinha um motor 2.4 de 160 cavalos e um câmbio automático de apenas 4 marchas. Além disso, o Marea é conhecido por explosões e fogo sob o capô. 

Sem sombra de dúvidas é um modelo que merece estar presente em nossa lista. 

9. Fiat Tipo

Na nona posição temos mais um veículo da montadora italiana que ficou famoso pela sua má qualidade. 

Assim como o Marea o Tipo teve a imagem manchada por casos de incêndio. Um problema nas mangueiras do sistema hidráulico da direção, fazia com que um líquido inflamável fosse despejado no motor. 

O Resultado: Fogo! Já pensou estar dirigindo e o carro começar a pegar fogo? Não dá, né?

Fiat Tipo
Fiat Tipo

O Tipo foi lançado em 1988 e até 1991 contava com uma série de opções de motor e potência. Teve até modelo movido a diesel. 

Em 1993 o Tipo passou por uma renovação e ganhou até mesmo uma versão com três portas (muito antes do Veloster). Em 1994 o modelo recebeu melhorias de segurança, até sair de linha em 1995, sendo substituído pelo Bravo. 

Até hoje o Tipo é visto como um dos piores carros produzidos por aqui. Sendo assim você deve evitá-lo a todo custo.

8. Fiat Freemont

Não. Essa lista não tem apenas carros da Fiat. Mas o Freemont é mais um caso que precisa ser citado. Principalmente os modelos mais antigos. 

Embora seja um carro amplo e com bastante espaço sendo uma ótima opção para famílias é mais um exemplar dentre os piores carros brasileiros. 

Fiat Freemont
Fiat Freemont

Muito semelhante ao Dodge Journey quando lançado contava com uma opção de câmbio automático com apenas 4 marchas. Algo que acabava com seu desempenho e aumentava o já alto consumo de combustível.

Se você gosta muito do design e o espaço do Fiat Freemont é um atrativo para você nossa sugestão é que busque as versões mais novas que passaram por melhorias no câmbio, consumo e potência. 

Caso contrário as chances de você passar raiva e virar sócio dos postos de gasolina são grandes.

7. Troller Pantanal

Além de ruim, o Troller Pantanal é um desconhecido de muita gente por conta do seu baixo número de vendas. Apenas 77 unidades foram vendidas, uma verdadeira vergonha. 

Troller Pantanal
Troller Pantanal

O Modelo foi produzido durante os anos de 2006 e 2008 e passou por um recall pelo simples fato de que sua estrutura poderia se desfazer de uma hora para outra enquanto estivesse andando. 

Hoje os modelos são comercializados são vendidos a preços MUITO baratos, mas não caia em tentação. Se você se deparar com um Troller Pantanal à venda você só deve fugir. 

6. Hyundai Veloster

Aqui temos um exemplar que causou muita confusão e sofreu com críticas pesadas da mídia especializada na época em que ainda era vendido. 

O Veloster era bonito e contava com bom acabamento interno e externo. Porém era chamado pela montadora de esportivo. 

Hyundai Veloster
Hyundai Veloster

A Hyundai anunciou que o motor dispunha de 140 cavalos quando na verdade possuía “somente” 128. Muitos proprietários se sentiram lesados e processaram a montadora que precisou pagar multa por propaganda enganosa. 

A falta de potência do motor aliada ao escândalo fez o modelo se tornar um dos piores carros produzidos no Brasil. Afinal ninguém gosta de ser enganado.

5. Lada Laika

O Laika chegou ao Brasil no início da década de 1990 e tinha na confiabilidade mecânica o seu ponto alto. Além disso a tração traseira fazia do modelo uma opção interessante e divertida de dirigir.

Lada Laika
Lada Laika

Entretanto embora fosse produzido no Brasil o modelo foi desenvolvido com tecnologia para rodar com gasolina pura, assim como era na Rússia seu país de origem. Por aqui a gasolina era diluída com etanol e isso acabou com o desempenho do Laika. 

4. Peugeot Hoggar

A Peugeot Hoggar é outro exemplo crônico de carro ruim fabricado em solo nacional. 

A pequena picape foi produzida para brigar com Montana, Saveiro e Strada. Sendo as duas últimas líderes de no segmento. 

Peugeot Hoggar
Peugeot Hoggar

Sem nenhum tipo de experiência anterior no segmento de pequenas picapes a Hoggar se mostrou fraca e com alto consumo de combustível quando estava com a caçamba carregada. 

Além disso muitos exemplares sofrem um desgaste precoce na suspensão. O que aumenta os gastos dos proprietários com manutenção muito antes do considerado ideal. Por isso é um modelo com lugar cativo em nossa lista. 

3. Citroen Xantia

Muito do receio que os brasileiros possuem com os carros da Citroen é proveniente de tempos antigos e o Xantia tem sua parcela de culpa nisso. 

O Xantia era considerado um carro à frente do seu tempo quando foi produzido. Com uma ampla gama de itens de série até agradava em um primeiro momento. Mas se seus proprietários precisassem de mão de obra especializada estavam literalmente perdidos.

Citroen Xantia
Citroen Xantia

Com tecnologia alta para a época e com componentes sofisticados eram poucos o que sabiam mexer nos seus sistemas elétricos e hidráulicos. E isso fazia qualquer tipo de reparo se tornar uma fortuna! 

Além do mais seus motores eram fracos para época quando comparados aos concorrentes nacionais já consolidados como era o caso do Volkswagen e Chevrolet, por exemplo. 

2. Simca Chambord

A Simca era uma montadora francesa que produziu carros no Brasil entre as décadas de 50 e 60. 

A montadora quis trazer aos brasileiros veículos com linhas americanas e conseguiu! Pelo menos em teremos de visual. 

Simca Chambord
Simca Chambord

O Simca Chambord que ganhou até música era bonito e espaçoso mas não andava nada. O modelo que era pesado possuía sob o capô um motor V8 com míseros 80 cavalos que era insuficiente para empurrar nas ruas e estradas. 

Nos dias atuais até mesmo os colecionadores fogem do Simca Chambord e o consideram um dos piores carros já produzidos em terras nacionais 

1. Gurgel BR 800

E como não poderia faltar temos também o Gurgel. 

Lançado em 1987 o Gurgel BR 800 tinha uma proposta louvável: ser um modelo barato, popular e 100% nacional. 

Na época o objetivo era fazer com que o modelo não custasse mais de 3 mil dólares. Mas por conta de uma série de problemas fiscais o modelo acabou sendo lançado na média dos 7 mil dólares. 

Gurgel BR 800
Gurgel BR 800

Apelidado de feinho até hoje, o modelo rodava incríveis 25 km por litro, não tinha correias e dispunha de refrigeração à água. No entanto não deslanchou em vendas. 

Sua performance era ruim e seu preço ficou muito semelhante aos de concorrentes da época, como é o caso do Uno Mille. Assim, o BR 800 é considerado por muitos até hoje como um dos piores carros produzidos no Brasil. 

Conclusão

Agora queremos saber a sua opinião. Concorda ou discorda com a nossa lista? Deixe um comentário contando quais são os seus motivos. 

Depois de conhecer os piores carros produzidos no Brasil, que tal conhecer modelos raros produzidos aqui que você nem sabia que existiam? Para saber quais são eles é só clicar no botão abaixo.

Continuar Lendo

Em Alta