Listas

Carros soviéticos: 12 modelos de esquerda que fizeram história

Por

Murilo C. 

| Publicado em

Vivemos hoje um momento de polarização e divisão política nunca antes visto. Há inclusive quem enxergue posição política em tudo, e é claro que essa discussão chegou até os carros.

Carros soviéticos

Pensando nisso, nós do Senhor Carros resolvemos te mostrar 12 modelos de carros soviéticos antigos que rodam na Rússia até hoje, além de um bônus, com alguns exemplares de esquerda que chegaram até as ruas brasileiras. 

Quer saber mais sobre o assunto? Então é só cair na leitura para aproveitar o Lenin que existe em você. Confira!

ANÚNCIOS

12 modelos incríveis de carros soviéticos

A Rússia, assim como os países do leste europeu são conhecidos por seus invernos rigorosos e também por seus carros que na maioria das vezes possuem um visual um tanto quanto peculiar. 

Quando falamos de carros soviéticos, logo vêm à mente de muitos brasileiros carros como o Lada e o Niva, mas em terras russas, há uma série de veículos um tanto quanto peculiares e guerreiros, já que rodar por lá não é tarefa das mais simples. Confira agora o top 12 desses carros simbólicos

ANÚNCIOS

12. Skoda Rapid

Antigos especialistas automotivos afirmavam que o Skoda Rapid possuía dirigibilidade de Porsche, embora tivesse preços populares. O carro foi construído na Tchecoslováquia entre os anos de 1984 e 1990. Embora apresentasse sérios problemas de confiabilidade, o modelo chegou a disputar alguns ralis e é presença marcante até os dias de hoje nas cidades russas. 

Skoda Rapid
Skoda Rapid é facilmente encontrado em países do Leste Europeu
ANÚNCIOS

11. Zil 117

O Zil 117 foi lançado em 1971 e era equipado com um motor V8 de 6.9 litros e era robusto e intimidador. Dizem que ele foi inspirado nos antigos Ford Galaxie da década de 1960, mas com atributos russos. O modelo, dispunha de 300 cavalos, algo elevado para época, mas toda essa cavalaria tinha uma explicação, era preciso força para mover um carro que pesava mais de 2 mil quilos. 

Zil 117
Zil 117 era baseado nos antigos Ford Galaxie
ANÚNCIOS

10. SZD

Aqui temos um verdadeiro clássico entre os carros soviéticos. O SZD era produzido na Rússia, como um tipo de cadeira de rodas motorizada para deficientes. Normalmente, era dado ou vendido pelo governo com muitos descontos para quem precisasse, ou seja, era um veículo para os menos favorecidos. 

O SZD era cedido por cinco anos, como um tipo de leasing e eram recolhidos ao final desse período e trocados por um novo. Embora seja raro, ainda é possível se deparar com alguns modelos em bom estado rodando pela ruas russas. 

SZD
SZD tinha apelo populista
ANÚNCIOS

9. Volga Gaz 21

O Gaz 21 foi o primeiro modelo a receber o nome Volga, no ano de 1956. O carro alcançou fama somente agora e ocupa um lugar de destaque entre os apreciadores de carros russos semelhante ao que o DS tem na França. 

O Carro foi produzido durante 24 anos e teve diferentes versões. Alguns modelos tinham transmissão automática, já outros foram produzidos de forma exclusiva para a KGB com um motor V8. Os modelos comercializados para a população eram equipados com motor de quatro cilindros capaz de gerar 70 cavalos. 

Volga Gaz 21
Volga Gaz 21 é um ícone entre os carros soviéticos e tem adoradores até os dias atuais
ANÚNCIOS

8. Tatra 603

O Tatra 603 foi produzido na Tchecoslováquia entre os anos de 1956 e 1975 e é sem sombra de dúvidas um dos carros soviéticos mais peculiares. 

Foi construído em três gerações, no entanto, conforme novos modelos eram lançados, os carros mais antigos eram devolvidos à fábrica, onde eram desmontados e reconstruídos. Por conta disso, era praticamente impossível saber qual era o modelo que você tinha em mãos. 

Dentre as características que tornaram o Tatra 603 interessante, está um motor V8 instalado na traseira. 

Tatra 603
Tatra 603 era montado com peças antigas e atuais
ANÚNCIOS

7. Melkus RS 1000

O Melkus RS 1000 era uma verdadeira miscelânea soviética. Com motor de três cilindros dois tempos com 993 cm³ e 50 cavalos proveniente de Wartburg 353 e uma carroceria esportiva, o modelo realmente chamava atenção. 

Esse que é um dos mais icônicos carros soviéticos e era facilmente encontrado nas ruas da Alemanha Oriental. Embora os fabricantes tenham negado veemente na época, as linhas do ZiL 112 são bem semelhantes à Ferrari 250 TR. 

Melkus RS 1000
Melkus RS 1000 lembra a Ferrari TR
ANÚNCIOS

6. Stratopolonez

O Stratopolonez é um modelo derivado do Lancia Stratos, tendo herdado o motor, supensão e freios do modelo. Entretanto, tudo isso foi alocado em uma estrutura hatchback construído na polônia. 

O modelo, na verdade foi concebido para disputar o campeonato de ralis da FISA na categoria B. Entretanto, antes de sua primeira corrida, o carro não passou por nenhum tipo de test drive. 

Na estreia então, o veículo se deu bem e venceu a prova, não sem antes ter rodado três vezes ao redor do seu próprio eixo. Uma verdadeira lenda soviética. 

Stratopolonez
Stratopolonez fez sucesso em competições
ANÚNCIOS

5. ZiL 112 Sports

O ZiL 112 Sports foi o único carro de corrida construído pela marca. Era movido pelo motor de oito cilindros em linha do seu antecessor o ZiL 111. O modelo rendia cerca de 230 cavalos. 

Além disso, era dotado de um diferencial autoblocante, pneus radiais e freios à disco, algo inédito em carros soviéticos.

ZiL 112 Sports
ZiL 112 Sports era um verdadeiro carro de corrida
ANÚNCIOS

4. Trabant 601

O Trabant é um verdadeiro ícone dentre os carros soviéticos. Ele é considerado o maior símbolo dos carros horríveis da Alemanha Oriental. 

Sua carroceria era construída em uma mistura estranha de materiais reciclados. Seu motor era minúsculo e fazia um barulho estranho quando rodava. Mas não vamos negar que ele tem seu charme. 

Assim que o muro de Berlim caiu, o modelo foi então rejeitado por grande parte dos alemães. Hoje, exemplares em bom estado podem valer boas quantias de Euro.

Trabant 601
Trabant 601 caiu em desgraça após queda do Muro de Berlim
ANÚNCIOS

3. Lada Niva

O Niva é considerado o Land Rover comunista aqui no ocidente e tem um lugar especial no coração de muita gente, inclusive dos brasileiros. 

Especialistas afirmam que o Lada Niva é o primeiro SUV crossover, tem uma construção monocoque e suspensão dianteira independente. Sua produção se iniciou em 1977 e continua a todo vapor até os dias de hoje. 

Seu comportamento em terrenos acidentados é elogiado até os dias de hoje, tanto que ele é o modelo escolhido por muita gente trabalha com trilhas off roads, ou que moram no campo. 

A exemplo de outros modelos da montadora, o Niva saia de fábrica com um kit de reparos do tipo “faça você mesmo” com 21 peças para consertos à beira da estrada. Esse é um exemplo de carros soviéticos que podem ser vistos aqui no Brasil e que agrada muita gente.

Lada Niva
Lada Niva pode ser facilmente visto nas ruas brasileiras
ANÚNCIOS

2. Lada Samara

O Lada Samara chegou no Brasil em 1990 e dispunha de carroceria hatchback com três ou cinco portas e duas opções de motores carburados, um 1.3 de 65 cavalos e um 1.5 de 72 cavalos. Sua chegada despertou interesse por ser um carro de valor popular e importado.

O modelo era montado em Barueri em um centro gigante de operações, que chamava atenção dos motoristas que trafegavam pela Rodovia Presidente Castello Branco. 

Com um visual até que bonito, o modelo vendeu bem na época de lançamento. No entanto, com o passar do tempo, a falta de preparo da montadora no pós-venda se tornou evidente. Além disso, havia diversos problemas de adaptação do modelo. A configuração para rodar apenas com gasolina pura e não misturada à etanol como ocorria por aqui foi um grande baque. 

As vendas no mercado brasileiro duraram até 1995, quando mudanças no mercado de impostos de importação automotiva prejudicou as marcas que não produziam no país.

Lada Samara
Lada Samara não fez sucesso por aqui
ANÚNCIOS

1. Lada Laika

E para fechar a nossa lista de carros soviéticos, não podemos deixar de falar do famoso Lada Laika. 

O Laika é baseado no Fiat 124 e foi lançado na União Soviético em 1970. O pequeno sedã tinha como função ser robusto e acessível e cumpiru essa missão muito bem, tanto que vendeu mais de 16 milhões de unidades e acumula fãs nos quatro cantos do mundo. 

No Brasil, onde chegou em 1990 o modelo teve expressão menor, apenas 33 mil unidades foram emplacadas. Tinha na confiabilidade mecânica um dos seus pontos mais fortes. Por ter tração traseira, é um modelo bem confortável e gostoso de dirigir. 

O laika tinha algumas características interessantes. A chave de ignição ficavam à esquerda do volante, uma tradição da Porsche, que facilitava os mecânicos ligarem o motor de fora do carro. Os tambores de freio eram de alumínio e aletado, um metal abundante na Rússia, o que contribui para redução do peso. 

Alguns modelos foram equipados com itens raros para época, como conta-giros, cintos laterais traseiros de três pontos, ajuste de altura do facho dos faróis, luzes traseiras para neblina e no conjunto de ferramentas, uma bomba manual para encher o pneu.

A exemplo do Lada Samara, o Laika também apresentou problemas com a gasolina brasileira que continha álcool em sua composição. Mas a questão de tributação brasileira  em 1995 fez com que o modelo soviético só fosse visto raramente. 

Lada Laika
Lada Laika ainda chama atenção pelo charme

Depois de conhecer os modelos de carros soviéticos que fizeram história, que tal dar uma olhada para os veículos que foram produzidos aqui no Brasil e deixaram saudade em muita gente?

Fizemos uma lista com 20 exemplares que rodaram (e ainda rodam) por aqui, quer saber quais são? É só clicar no botão a seguir e imergir na história automotiva brasileira! 

ANÚNCIOS
ANÚNCIOS

Em Alta


Siga nas Redes Sociais

AVISO LEGAL

O Senhor Carros não solicita em nenhuma situação quantias em dinheiro para liberação de qualquer tipo de produto financeiro, seja cartão de crédito, financiamento ou empréstimo. Caso isto aconteça, nos avise imediatamente.

Trabalhamos para manter todas informações o mais atualizadas possível. Porém, vale ressaltar que essas informações podem divergir das informações encontradas nos sites de instituições financeiras e/ou de provedores de serviços de um site específico. Com relação a instituições com as quais não temos parceria: não garantimos a precisão e atualidade das informações. Lembre-se sempre de ler as condições de uso e termos de aquisição das instituições financeiras que você escolher. Recebemos uma pequena quantia das publicidades em nosso site e dos nossos parceiros quando indicamos um usuário que solicita algum produto ou proposta. Tudo que publicamos é baseado em avaliações quantitativas e qualitativas de cada produto. Vale ressaltar que nossos parceiros podem influenciar diretamente os produtos sobre os quais escrevemos e revisamos, e também sobre a ordem dos "melhores" artigos e posicionamento de produtos no Senhor Carros. Dada a quantidade de informações em nosso site, não fornecemos nenhum tipo de garantia sobre a qualidade e atualidade das informações; por isso, priorizamos informações de nossos parceiros.