Connect with us

Artigos

Carros icônicos do Brasil: Conheça os modelos que deixaram suas marcas!

Por

Murilo 

| Publicado em

Carros icônicos do Brasil

A indústria e o mercado automobilístico brasileiro tem uma longa história com carros capazes de agradar todos os gostos. Compactos, esportivos, SUVs, Minivans, Sedãs… Com todo esse histórico, é muito difícil não lembrar daqueles que literalmente deixaram suas marcas. Quando o assunto são carros icônicos do Brasil, cada pessoa tem o seu preferido. 

Quem não se lembra do sedã de luxo do avô, ou do compacto modelo que o pai tinha quando ainda éramos criança? Aquele veículo que era sonho de consumo quando você tirou a tão desejada carteira de habilitação. 

Foi pensando em trazer à tona aquele sentimento de nostalgia e saudosismo, que reunimos hoje em uma lista, os carros icônicos do Brasil. Para saber quais são, é só continuar a leitura. 

Saiba quais são os carros icônicos do Brasil

Confira agora quais são os carros icônicos do Brasil. 

20. Fiat 147 

O Fiat 147 foi o pioneiro entre os modelos nacionais a utilizar um motor transversal. Outro ponto interessante desse modelo, foi sua suspensão independente nas quatro rodas que lhe proporcionava um comportamento dinâmico uma vez que pesava pouco menos de 800 kg e contava com pneus de aro 13 polegadas. 

O destaque desse que é considerado um dos carros icônicos do Brasil fica por conta da ergonomia. Seu painel chamava atenção por ter uma série de comandos e seu veículo não ser totalmente centralizado com relação ao banco. Outro ponto negativo era seu câmbio manual de quatro marchas extremamente duro e pouco preciso, que causava vários arranhões a quem dirigisse o compacto pela primeira vez. 

Equipado com um motor 1.3 movido à álcool que gerava 62 cavalos, o 147 trazia duas alegrias aos seus donos, o momento de compra e o de venda. 

Fiat 147
Fiat 147

19. Ford Belina 4x4 

A Belina 4x4 foi a escolha da Ford para atrair compradores rurais que usavam picape, mas que buscavam um modelo versátil e confortável. Sem fazer uso de diferencial central, o modelo se tornou o único modelo station wagon brasileiro com tração nas quatro rodas. O engate era feito com uma alavanca ao lado do câmbio. 

A suspensão com eixo rígido e molas helicoidais fazia a Belina 4x4 encarar areia, terra, buracos e lama sem reclamar, enquanto no interior, proporcionava espaço e conforto, além de um porta-malas mais do que generoso, com capacidade de 569 litros. 

Com um motor 1.8 de 71 cavalos e gastão quando o 4x4 era ativado, a Belina 4x4 ainda vive na memória de muitos, sendo considerada de maneira certeira, como um dos carros icônicos do Brasil. 

Ford Belina 4x4
Ford Belina 4x4 

18. Volkswagen passat LS 

Lançado no ano de 1974 o Passat foi um daqueles modelos que chamaram atenção por conta de seu ar revolucionário. Sua principal atração na época foi a tração dianteira e as juntas homocinéticas. Outro ponto mecânico interessante estava na suspensão traseira que contava com eixos de torção. 

Com o passar dos anos, o modelo sofreu algumas atualizações, mas foi no ano de 1983 que o carro literalmente caiu na graça dos amantes de velocidade. Com um motor capaz de gerar 96 cavalos, o Passat LS possuía desempenho similar ao de modelos mais potentes na época. Certamente, um dos carros mais icônicos do Brasil. 

Volkswagen passat LS
Volkswagen passat LS 

17. Volkswagen Brasília 

Em 1973 era lançada a Volkswagen Brasília, um dos carros mais icônicos do Brasil. A montadora já trabalhava no projeto desde 1970 a pedido do então presidente da marca no Brasil, Rudolph Leiding. o

Após o lançamento em 1973, o modelo viria a sofrer pequenas alterações que ocorreram nos anos de 1977, 1978 e nos anos de 1979 e 1980 atingiu o patamar de veículo mais vendido do Brasil. 

Assim como Fusca, o modelo era equipado com motorização traseiro e câmbio de quatro marchas e foi lançada para competir contra o Chevette e fazer frente ao Fiat 147. 

Volkswagen Brasília
Volkswagen Brasília 

 16 . Rural Willys 

O Rural Willys chegou ao Brasil no ano de 1958, 10 anos após o lançamento em seu país de origem, os EUA. O modelo chegou ao país como um presente de participação da na Segunda Guerra Mundial através de doação do exército norte americano ao brasileiro, com cerca de 600 unidades. 

O modelo chegou rapidamente às ruas e era comercializado sob duas versões de tração 4x4 e 4x2 e os motores eram 2.6 e 3.0, respectivamente, com câmbio de três velocidades. O Rural Willys é considerado por muitos como o avô dos utilitários e esportivos SUV vendidos no país nos dias de hoje, por trazer conceitos de veículo com altura elevada em relação ao solo e opções de tração de dianteira ou integral. 

O modelo é considerado um dos carros icônicos do Brasil por conta de seu sucesso de vendas. Ao todo durante os 19 anos que esteve no mercado, foram comercializadas mais de 180 mil unidades. 

Rural Willys
Rural Willys 

15. Volkswagen Fusca 

O Fusca é sem sombra de dúvidas um dos carros icônicos do Brasil. É quase impossível que as pessoas não tenham nenhum tipo de lembrança automotiva que envolva o modelo. 

O pequeno carro foi produzido inicialmente, com o intuito de repovoar as estradas alemãs após a Primeira Guerra Mundial. A ideia da fabricante alemã era simples: Ser barato, de manutenção simples e apresentar um baixo consumo de combustível. 

No Brasil, o modelo fez tanto sucesso que na década de 1970, chegou a representar cerca de 70% da frota nacional. 

Volkswagen Fusca
Volkswagen Fusca 

14. Volkswagen Kombi 

Quando lançada a Kombi tinha uma tarefa muito semelhante ao do seu “irmão menor”, o Fusca: Ser uma opção simples e barata para o transporte de cargas, pessoas e até mesmo para o lazer. 

O modelo foi ícone de gerações, principalmente da cultura alternativa e se destacava pela mecânica simples e econômica, o preço baixo e a robustez. O modelo foi descontinuado por não ser possível a instalação de airbags, itens obrigatórios em veículos zero km. 

A Kombi é sem sombra de dúvidas um dos carros mais icônicos do Brasil e que, certamente, está na memória de muita gente. 

Volkswagen Kombi
Volkswagen Kombi 

13. Chevrolet Chevette 

O chevrolet Chevette é sem sombra é mais um modelo clássico que viveu entre nós durante 20 anos, com produção entre 1973 e 1993. 

O modelo é um dos carros icônicos do Brasil, por conta de seu tempo de sobrevivência e número de vendas. O chevette se aposentou com uma média de vendas de 73 mil veículos vendidos anualmente. 

Ele se destacava por suas linhas modernas, e motor 1.4 com 68 cavalos e uma série de itens adicionais e inovadores para os anos em que viveu, tais como comando de válvulas no cabeçote, pisca-alerta e coluna de direção não-penetrante.

Chevrolet Chevette
Chevrolet Chevette 

12. Chevrolet Monza 

Aqui temos, certamente um dos carros mais icônicos do Brasil. Lançado no ano de 1982, o Monza trouxe ao Brasil um padrão de qualidade sem precedentes. 

O veículo era derivado de um projeto europeu, o Opel Ascona. O modelo estreou primeiramente em sua versão Hatch e depois ganhou carroceria sedã com duas e quatro portas. O Modelo ganhou notoriedade por sua potência, e também, por ser bastante gastão, o que não o impediu de ser líder de vendas por aqui entre 1984 e 1986 sendo desbancado pelo Gol. 

A montadora substituiu o Monza pelo Vectra no ano de 1996, que foi outro veículo a ser considerado como objeto de desejo de muitos brasileiros. 

Chevrolet Monza
Chevrolet Monza 

11. Chevrolet Kadett 

O kadett foi outro modelo gerado inicialmente pela Opel alemã, mas que foi reproduzido em terras tupiniquins pela GM. O modelo estreou no Brasil em 1989 e tinha as características de sucesso do seu irmão mais velho, Monza. 

Confortável e poderoso, o Kadett possuía sob o capô um motor 1.8 em duas versões - SL e SL/E. Já o modelo esportivo, GS, era equipado com um motor 2.0 que, que ganharia injeção eletrônica no ano de 1992, sendo rebatizado de GSi, que teve, inclusive versão conversível. 

É possível encontrar Kadetts rodando por aí até os dias de hoje, e por toda a sua história é considerado um dos carros icônicos do Brasil. 

Chevrolet Kadett
Chevrolet Kadett 

10. Volkswagen Gol GTi 

A missão do Gol GTi era substituir o bem sucedido GT ao fim dos anos 80. O modelo foi a estrela da montadora no Salão do Automóvel de São Paulo em 1988 e atraiu os visitantes por conta de seu design moderno, que era realçado pelas cores azul e cinza. 

O modelo possuía um motor Ap 2000 com 120 cavalos dotado de injeção eletrônica, e foi o desejo de muita gente por aqui. Um dos carros icônicos do Brasil, sobreviveu até os anos 2000 e não se se sabe o motivo de não ter voltado a ser produzido. 

Volkswagen Gol GTi
Volkswagen Gol GTi 

9. Ford Escort XR3 

O Ford Escort XR3 travou uma batalha ferrenha com os dois modelos citados anteriormente, o Gol GTi e o Kadett (principalmente o GSi). O nome XR3 é proveniente do termo Experimental Research 3. 

Considerado um dos carros icônicos do Brasil, o modelo empolgava, principalmente por 

sonho de toda uma geração, travou uma dura batalha pelo posto de melhor esportivo nacional com o Gol GTi. O nome XR3 vem de “Experimental Research 3”, e o carro empolgava pelo visual invocado, com direito a rodas de liga leve aro 14, aerofólio traseiro e faróis de milha na frente. Pena que o desempenho não fazia jus ao estilo nervoso: o motor 1.6 CHT não era ruim, mas podia ser mais esperto com seus 83 cv. Saiu de linha em 1996.

Ford Escort XR3
Ford Escort XR3 

8. Volkswagen Santana 

Aqui temos um exemplo de carro que tinha tudo para dar errado, mas que acabou sendo um sucesso e até hoje é considerado um dos carros icônicos do Brasil. 

Quem poderia imaginar, que uma marca que era famosa por produzir e vender modelos populares poderia se arriscar a lançar um modelo de luxo? Pois é, foi o que a Volkswagen fez e diante dessa desconfiança misturada com preconceito que o Santana foi lançado no mercado brasileiro em junho de 1984. 

Vendido em três versões na época: CS, CG e CD, possui itens que até então só eram encontrados em modelos mais caros e sofisticados, como ar-condicionado e direção hidráulica. A opção mais cara possuía ainda câmbio automático.

Em 1991 o modelo sofreu uma reestilização radical, e sobreviveu até o ano de 2005, quando sua produção foi encerrada de maneira melancólica. Embora já esteja fora de linha há 15 anos, o veículo ainda é lembrado com saudade por conta de sua robustez, espaço interno e potência.

Volkswagen Santana
Volkswagen Santana 

7. Chevrolet Vectra 

O Vectra foi outro grande sucesso entre os sedãs brasileiros durante os anos de 1990 e 2000. Poderoso, amplo e espaçoso o modelo da GM era um concorrente direto do Santana, no entanto suas linhas suaves e arredondadas e algumas versões mais potentes, como a famosa com motor 2.2 faziam dele ainda mais desejado entre jovens e adultos. 

Resistente, durável e ainda muito admirado, o modelo que teve longa vida, é sem sombra de dúvidas um dos carros icônicos do Brasil.

Chevrolet Vectra
Chevrolet Vectra 

6. Fiat Tempra 

Existe muita gente que diz que a Fiat nunca conseguiu fazer bons sedãs. Embora Línea e Marea tenham sido duas decepções, o mesmo não pode ser dito do famoso, poderoso e clássico Tempra. 

Lançado no Brasil em 1991, o modelo foi um choque positivo no mercado brasileiro. Repleto de itens de série como travas e vidros elétricos, ar-condicionado, direção hidráulica, toca fitas, rodas de liga leve e até mesmo acabamento em madeira, o modelo realmente chamou atenção. 

Com vários modelos e séries diferentes, como a série turbo, o Tempra é lembrado pelos puristas como dos carros icônicos do Brasil. 

Fiat Tempra
Fiat Tempra 

5. Chevrolet Opala 

O Opala é o modelo que descreve a história da Chevrolet em terras brasileiras, ele foi o primeiro veículo de passeio a ser fabricado no Brasil, e tinha como base o Opel Rekord comercializado em países europeus. 

O modelo contou com diferentes tipos de motorização, com quatro e seis cilindros, além de uma saudosa versão esportiva a SS, que foi sucesso de vendas nos anos 70. Nas décadas seguintes o Opala ganhou uma versão de perua - a Caravan, além de uma versão mais luxuosa, batizada de diplomata. 

Conforme foi envelhecendo, o modelo passou por reestilizações que o deixaram mais quadrado, até que em 1992, após 23 anos de produção, foi descontinuado, dando lugar ao ômega e entrando para a histórica como um dos carros mais icônicos do Brasil. 

Chevrolet Opala
Chevrolet Opala 

4. Ford Maverick GT

Se você questionar um purista, sobre qual é o modelo mais icônico da Ford no Brasil ele certamente vai te responder: O Maverick GT.

Embora o veículo fosse produzido em três versões, a luxo e a super luxo foram totalmente esmagadas pela GT, que conquistou o coração dos brasileiros fãs de modelos esportivos. O cupê chama atenção por onde passa até os dias de hoje. 

Lançado em junho de 1973, o Maverick GT teve pouco tempo de vida, e parou de ser fabricado no ano de 1980. No entanto, mesmo com um período curto de produção, o modelo certamente é considerado um dos carros icônicos do Brasil. 

Ford Maverick GT
Ford Maverick GT

3. Dodge Charger R/T 

O Dodge Charger R/T é mais um na lista dos carros icônicos do Brasil, por ter marcado época durante seu período de produção e venda. O principal chamariz do modelo era o seu jeitão de Muscle Car americano. 

Com um motor 5.2 V8 com 215 cavalos de potência, empurrado por um câmbio manual de quatro marchas e tração caseira, o modelo era divertido de guiar e precisava de muitos litros de combustível. 

Além disso, outros atrativos presentes no modelo eram os bancos individuais em couro, painel com acabamento em madeira, direção hidráulica, teto com acabamento em vinil e volante de três ou quatro raios. Ainda nos dias de hoje, chama atenção por onde passa. 

Dodge Charger R/T
Dodge Charger R/T 

2. Miura MTS 

Já pensou em um carro brasileiro com inspiração em Ferraris e Lamborghinis? Pois é, este é era o Miura MTS, um carro que chamava atenção pelo visual, mas deixava a desejar em sua parte mecânica. 

A história do modelo começa em 1996 quando Aldo BEsson e Itelmar Gobbi fundaram a Aldo Auto Capas, loja de acessórios automotivos e tiveram a ideia de criar seu próprio veículo, um cupê esportivo e contemporâneo.

O desenho do modelo seguiu a escola italiana, e a carroceria era feita de fibra de vidro acoplada a um chassi VW de fusca. Requinte, e sofisticação chamavam atenção no modelo. 

O design esportivo contrastava negativamente com seu fraco desempenho. Além disso, o carro era muito instável por conta do tanque de gasolina traseiro, que causava muito sobresterço e travamento de rodas dianteiras em frenagens mais fortes. 

Ao todo 1078 exemplares foram produzidos até o ano 1985 quando a produção desse que foi um dos carros mais icônicos do Brasil foi descontinuada. 

Miura MTS
Miura MTS 

1. Gurgel BR 800

O Gurgel BR 800. Um modelo urbano, econômico e totalmente nacional, produzido sobre uma estrutura que misturava aço, plástico e fibra de vidra o veículo era pequeno e ágil. 

A motorização original era composta por um boxer de dois cilindros, refrigerado à água de fabricação e projeto próprios. A ideia da montadora 100% nacional, era lançar um carro acessível, funcional e barato que custasse no máximo US$ 3 mil, mas não deu certo e o modelo saiu de fábrica avaliado em quase US$ 7 mil, ainda assim, mais barato que seus concorrentes. 

Rapidamente surgiram problemas de projetos e defeitos crônicos que fizeram com que os concorrentes superassem facilmente o modelo nacional que embora seja considerado um mico, também faz parte dos carros icônicos do Brasil. 

Gurgel BR 800
Gurgel BR 800

Agora queremos saber de você. Na sua opinião quais são os carros icônicos do Brasil? Deixe seu comentário dizendo qual é o seu modelo favorito e por qual motivo ele está (ou deveria estar presente) nessa lista. 

Depois de descobrir quais são carros icônicos do Brasil, que tal descobrir quais são os piores carros vendidos por aqui? para isso, é só clicar aqui para ter acesso a esse interessante e informativo artigo. 

____CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE____

SIGA NO FACEBOOK

____CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE____

Em alta