Dicas

Carro a gás natural: vale a pena investir em um Kit GNV?

O Kit GNV vale a pena? Com os preços dos combustíveis em alta constante, fica a dúvida sobre qual deles é mais vantajoso. Assim, neste artigo, vamos desvendar os prós e contras na hora de optar!

Anúncios

por Carlos Zecchin

Publicado em 29/11/2021

Com preços da gasolina em alta, vale a pena converter seu carro a gás natural?

Mas, afinal, carro a gás vale a pena? Fonte: Unsplash.
Mas, afinal, carro a gás vale a pena? Fonte: Unsplash.

Hoje, vamos tirar uma dúvida muito comum dos motoristas: carro a gás natural vale a pena?

Primeiramente, vamos entender o que é o GNV (Gás Natural Veicular).

Pois bem, trata-se de um elemento encontrado no estado gasoso, normalmente associado ao petróleo e que foi desenvolvido para ser utilizado como fonte energética para abastecimento de veículos.

Porém, você deve estar atento a algumas informações importantes na hora de decidir se realmente vale a pena converter seu carro para abastecer com gás natural.

Pois a conversão do carro tem tanto suas vantagens como desvantagens que você precisa conhecer.

Assim, continue lendo esse artigo para não se arrepender depois.

Vamos lá!

painel do carro com pessoa dirigindo em estrada

Motorista barbeiro: descubra se você é um

Descubra se você é um motorista barbeiro e confira dicas simples de serem colocadas em prática para um trânsito mais gentil!

Anúncios

Quanto faz um carro com gás natural?

Bem, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Gás Canalizado (Abegás), o abastecimento com gás natural pode chegar a ser 58% mais econômico que a gasolina e até 66% que o etanol.

Ainda, a média de consumo do gás natural é de 13m³/km.

O preço do m³ do gás natural atualmente gira em torno de R$ 4,00, segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Então, vamos fazer uma comparação de consumo/custo entre gás natural e gasolina/etanol e assim entender se carro a gás natural vale a pena.

Vamos lá!

Pois bem, utilizando o gás natural você vai pagar em torno de R$ 4,00 por m³.

Sendo a média de consumo de 13m³/km, o custo do quilômetro rodado é de aproximadamente R$ 0,31.

De outro modo, se utilizar a gasolina, que você vai pagar em torno de R$ 7,00 por litro, e considerando uma média de consumo de 15 km/litro, o custo do quilômetro rodado seria de aproximadamente R$ 0,47 por quilômetro rodado.

Já no caso do etanol, que está custando em torno de R$ 6,00/litro, e considerando um consumo médio em torno de 12 km/litro por quilômetro rodado, seria gasto um valor de R$ 0,50.

Dessa forma, comparativamente o custo de abastecer com gás natural é 51% mais barato que a gasolina e 61% em relação ao etanol.

Sendo assim, é fácil verificar a redução de custo quando decidir se carro a gás vale a pena.

E ainda, continue lendo e você vai verificar que essa redução no custo será importante para amortizar o custo da instalação do kit em seu carro.

Qual é o valor em média para colocar o gás no carro?

Então, qual o valor médio? Fonte: Unsplash.
Então, qual o valor médio? Fonte: Unsplash.

Então, converter carro a gás natural vale a pena?

Pois bem, como você já deve ter percebido, existe uma boa vantagem quanto ao custo do gás natural em relação à gasolina ou etanol.

Mas, o principal custo está em fazer a conversão do carro para o gás natural.

E quanto custa fazer essa conversão?

Primeiramente, você deve saber que a conversão, ou seja, a instalação do kit GNV deve ser feita por oficinas credenciadas.

Desse modo, você garante a qualidade do serviço e evita dores de cabeça futuramente.

Fique atento, você deve fazer uma pesquisa de preços de conversão, pois os preços variam muito de oficina para oficina e giram em torno de R$ 2.500,00 a R$ 7.000,00.

Esse valor depende também do kit a ser instalado que pode ser de 3ª geração (redução de potência de 15%) ou de 5ª geração (redução de potência de 5%).

Porém, segundo os especialistas, esse custo será rapidamente amortizado com a economia na hora de abastecer seu carro.

Mas, lembre-se!

Pense na sua segurança e não no menor preço.

Anúncios

Quais as vantagens e desvantagens do uso do GNV no seu carro?

E quais as vantagens e desvantagens? Fonte: Pexels.
E quais as vantagens e desvantagens? Fonte: Pexels.

Pois bem, listamos abaixo uma série de vantagens e desvantagens para saber se carro a gás natural vale a pena.

Vamos conferir!

Vantagens

1. É mais econômico que os outros combustíveis.

2. É vantajoso para quem roda muito com o carro como motoristas de táxi ou aplicativos, entregadores ou quem faz um deslocamento longo todo dia para ir e voltar do trabalho.

3. Outra vantagem econômica é com relação à redução na alíquota do IPVA que é aplicada em alguns estados.

4. É o combustível menos poluente de todos, inclusive na fase de produção. Portanto, optando pelo gás natural você está contribuindo para melhorar a qualidade de vida em nosso planeta!

5. O sistema de injeção do carro fica mais limpo com o uso do gás natural, além disso, aumenta a vida útil do escapamento por não ser um combustível líquido.

6. O óleo dura mais tempo, pois o gás não se mistura e, portanto, não contamina o óleo.

7. O gás natural não pode ser adulterado.

Mas também existem algumas desvantagens a serem consideradas para se certificar que carro a gás natural vale a pena.

Confira a seguir!

Desvantagens

1. Apesar de os postos de gás natural serem encontrados em todo o país, você precisa verificar a disponibilidade na sua região. Isso porque nem todos os lugares têm essa disponibilidade, e você pode ter que rodar uma boa distância para abastecer.

2. E também, se for viajar, precisa verificar a disponibilidade de postos ao longo do caminho, para não ficar parado na estrada. Assim, para facilitar sua vida, você pode consultar o site GNV Brasil que lista todos os postos de GNV existentes no país.

3. Com a conversão, a potência do motor fica reduzida de 5 a 15% dependendo do kit instalado.

4. Se o seu carro for novo, você perderá a garantia do fabricante se fizer a conversão.

5. Você perderá algum espaço no porta-malas para acomodar o cilindro de gás.

6. Existe o desgaste maior de alguns componentes mecânicos, como o cabeçote do motor, cabos de vela e válvulas.

Sendo assim, é importante manter o veículo sempre regulado e utilizar diariamente um pouco de gasolina ou etanol para rodar, medidas que segundo os especialistas vão contribuir para a melhoria e durabilidade do sistema.

Ainda, é sempre importante estar atento que você deve realizar anualmente a vistoria paga feita por laboratórios credenciados que verificam o funcionamento desse sistema.

Desse modo, seu veículo fica regularizado e com maior vida útil.

Então, agora você já pode decidir com mais tranquilidade se carro a gás natural vale a pena depois de ler esse artigo.

Vale lembrar que os usuários do GNV, na sua maioria, consideram que foi vantajoso fazer a conversão para o kit GNV.

Quer saber mais curiosidades e informações a respeito do universo automobilístico?

Clique no link abaixo!

painel do carro à noite

Transferência de carro: cuidados e passo a passo

Comprar e vender um carro requer cuidados além de checar condições mecânicas. Se vai fazer a transferência de um carro, veja nossas dicas!

Em Alta

content

Os carros que se abastecem com energia solar

Já imaginou um carro que somente um abastecimento faz durar semanas? E ainda salvar o planeta terra? Veja agora os carros movidos a energia solar!

Continue lendo
content

Prós e contras do Renault Kwid: Como é ter um exemplar em casa

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! Prós e contras do Renault Kwid: Como é ter um exemplar em casa

Continue lendo
content

Chevrolet Tracker 2020: Rumo à liderança do segmento

Chevrolet Tracker 2020 deseja se tornar líder da categoria de SUV. Confira todas as específicações daquele que é considerado o modelo do ano da GM

Continue lendo

Listas

JAC iEV 330P: Conheça a primeira Picape elétrica do Brasil

Saiba tudo sobre a Jac iEV 330P. A primeira Picape elétrica a rodar no Brasil

Com o lançamento da JAC iEV 330P a montadora chinesa quer ser pioneira no Brasil no segmento de picapes elétricas. Embora carros elétricos não sejam novidades por aqui ver um modelo movido somente à eletricidade em nossas ruas ainda é algo raro.

Em alguns países europeus a eletrificação dos veículos é dada como um caminho sem volta já que algumas nações proibiram a produção de veículos a combustão a partir de 2025 e a proibição de exemplares movidos à combustíveis fósseis em 2040.

Por conta disso a corrida rumo a tecnologia elétrica se tornou intensa.

Um estudo recente publicado em 2019 afirma que o mercado de veículos elétricos na Europa deve triplicar até 2025 e se espalhar de maneira mais vagarosa para outros lugares do mundo.

Embora o Brasil seja um país com altas reservas de petróleo e grande capacidade de geração de etanol muitas pessoas e montadoras já se conscientizaram que veículos movidos com energias renováveis são o futuro. Principalmente pensando no ponto de vista de meio ambiente.

Pensando no futuro e ainda tentando ganhar a confiança dos brasileiros, a JAC conta com 5 veículos 100% elétricos no seu portfólio. Sendo três carros, um caminhão e uma picape, a iEV 330P da qual falaremos hoje. 

JAC iEV 330P: A primeira picape elétrica do Brasil

No final de 2019 a Tesla fez um estardalhaço marqueteiro para lançar a Cybertruck, picape elétrica repleta de controversa que vai ser lançada apenas em 2021. 

Ao mesmo tempo, a Rivian R1T que estava prevista para estrear em 2020 também teve seu lançamento adiado para 2021. 

Dessa forma com todos esses adiantamentos caberá a JAC Motors trazer ao Brasil a primeira picape elétrica de fato, a JAC iEV 330P que já pode ser reservada e deve ter suas primeiras unidades entregues entre outubro e novembro deste ano. 

Design limpo e conservador 

A marca chinesa é conhecida por sua personalidade na hora de construir seus carros passando aos seus veículos um ar de futurismo exacerbado que muitas vezes é considerado exagerado. 

Mas a iEV330P é um exemplo de modelo que teve seu visual descolado do restante dos veículos da marca. A picape não possui grandes quantidades de cor azul ou detalhes futuristas pirotécnicos. 

Na verdade o modelo é um tanto quanto conservador e remete às picapes que rodavam por aqui há 10 anos.

De maneira geral isso é um ponto positivo. Afinal o conjunto não desagrada embora seja bastante conservador. 

Há detalhes cromados na dose certa. Especialmente na parte dianteira que dispõe de um estilo imponente sem nenhum tipo de vinco ou soluções rebuscadas. 

Na traseira as linhas são simples e diretas. Já as bordas da caçamba são um pouco baixas o que afeta um pouco a harmonia estética e pode prejudicar a acomodação de carga.

Cabine e conforto

O interior a JAC iEV 330P traz surpresas positivas em alguns detalhes específicos.

Embora não encha os olhos como ocorre em grandes picapes sua cabine tem um visual limpo. É relativamente simples encontrar todas as funções pelo seu interior.

Há apliques em couro marrom no painel e o acabamento embora não seja requintado não deixa a desejar.

Mesmo com acabamentos em plástico é fácil notar notar que as peças são de boa qualidade e estão bem encaixadas. 

Na questão de conforto os bancos dianteiros são confortáveis. Já para quem viaja atrás é preciso encarar uma posição incômoda onde os joelhos ficam um pouco elevados.

Algo que lembra as antigas picapes dos anos 2000 como é o caso da antiga Chevrolet S10.

Motorização, autonomia e consumo

A JAC iEV 330P possui um motor elétrico alimentado por uma bateria de 67 kWh que entrega cerca de 150 cavalos com um torque de 33,6 kgfm.

Trata-se de uma boa potência mas não é uma unanimidade em termos de reação de arranque.

Outro ponto interessante da picape elétrica é sua autonomia de até 320 quilômetros. O suficiente para deslocamentos urbanos e também e viagens sem grandes preocupações. 

No entanto o motorista não pode ter pressa. Afinal, a iEV 330P tem velocidade máxima limitada a 98 km/h e demora um pouco para atingí-la. 

De acordo com a JAC o custo do consumo de energia elétrica é de R$ 11 para cada 100 quilômetros rodados. Além disso a picape será equipada com um sistema de recarga semelhante o elétrico iEV40. 

Com isso haverá a possibilidade de carregar a caminhonete em uma tomada convencional de 110 ou 220 volts.

Mas é importante ter em mente que nessas condições o tempo de recarga vai ser bem maior do que em uma estação de recarga. 

Suspensão é ponto fraco

A iEV 330P tem um comportamento dinâmico sendo muito boa para rodar em pisos lisos como asfalto. Mas quando colocada em pisos irregulares como estradas de terra ou ruas esburacadas a picape sofre. 

A tradicional calibragem dos carros chineses que é conhecida por ser mole atrapalha até a absorção de impactos leves. Ao passar em pequenos buracos todo o impacto é automaticamente transmitido para os passageiros.

Itens de série

A picape não traz uma ampla lista de itens de série mesmo tendo bastante tecnologia embarcada. 

Não há itens como alerta de colisão, frenagem autônomas ou outros tipos de assistências de condução como controles de estabilidade ou tração presentes em picapes tradicionais. 

A JAC iEV 330P visa oferecer conforto e praticidade para quem vai utilizá-la para trabalhar e nada além disso. 

Assim ela é equipada com itens como ar-condicionado, direção elétrica e vidros elétricos nas quatro portas, central de multimídia, câmera de ré, rodas de liga leve, luzes diurnas em led, faróis de neblina e sensores de estacionamentos traseiros.

Embora seja elétrica e inovadora nessa questão a caminhonete é bem básica quando o assunto são os acessórios!

Segurança e manutenção

Quando falamos em segurança a iEV 330P não é uma picape que zela pela segurança. Ela traz apenas freios ABS e airbag duplo que são obrigatórios por lei e nada mais. 

A manutenção talvez seja o grande chamariz para fisgar os clientes. A fabricante afirma que as despesas com trocas de peças são menores do que veículos movidos à combustão. 

Isso porque um carro elétrico não possui câmbio, filtro de óleo, correias e muitos outros itens presentes em veículos movidos a gasolina, etanol ou diesel. 

Estudos feitos pela JAC Motors estimam um custo até seis vezes menor por quilômetro rodado quando comparado a um veículo tradicional. A empresa ainda não tem os valores de revisão definidos. 

Dimensões e valores

A picape é um tanto quanto robusta. Possui 5,61 metros de comprimento, 3,38 metros de distância entre-eixos, 1,88 metros de largura e 1,97 de altura. 

Em termos de valores quem quiser pagar pelo pioneirismo de dirigir a primeira picape elétrica do Brasil vai ter que desembolsar o salgado valor de R$ 289.990. Preço bem superior a muitas picapes tradicionais que rodam por aqui. 

Conclusão

É interessante ressaltar que a iEV 330P está literalmente sozinha no que diz respeito à concorrência no Brasil e mundo. 

Até poderíamos apontar algumas picapes movidas à combustão para rivalizar com o lançamento elétrico, mas por se tratar de propostas diferentes as comparações seriam infundadas. 

É importante ressaltar que o modelo vem pra ser pioneiro em um caminho sem volta por veículos movidos à energia renovável. 

O que você achou da iEV 330P? Teria uma? Achou cara? Achou barata? Deixe um comentário contato pra gente quais são suas impressões sobre essa que é a primeira picape elétrica do Brasil. 

Depois de saber tudo sobre a JAC iEV 330P que tal conhecer 15 veículos elétricos que chegam ao Brasil em 2020? Para saber quais são é só clicar no botão abaixo e literalmente se ligar no que há de novo!

Você também pode gostar

content

Comprar um veículo de leilão: Descubra como participar e onde arrematar

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! Comprar um veículo de leilão: Descubra como participar e onde arrematar

Continue lendo
content

10 passos para ganhar dinheiro com leilão de carro e mudar de profissão

Senhor Carros | Os melhores artigos sobre carros da internet! 10 passos para ganhar dinheiro com leilão de carro e mudar de profissão

Continue lendo
content

Carros preferidos do público LGBTQIA+: Veja os modelos mais populares

Carros preferidos do público LGBTQIA+: saiba quais são os modelos mais populares, além do exemplar que deve ganhar o coração da comunidade!

Continue lendo