Artigos

Os 22 piores carros já produzidos no Brasil

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Poucos sabem, mas muitos carros já foram fabricados no Brasil e nem sempre o resultado foi um dos melhores, uma boa parte dos modelos produzidos nacionalmente recebeu duras criticas e alguns até já saíram de linha.

Então, preparamos para você uma lista bem dinâmica dos 22 piores carros já fabricados no Brasil. Acompanhe abaixo — tem até carro brasileiro  — e vamos ver juntos quais foram os piores carros fabricados no país.

Gurgel
ANÚNCIOS

22 – Fiat Marea

Iniciamos nossa lista com o deteriorado Fiat Marea, carro nada econômico e que fazia seus donos terem dor de cabeça. O veículo da Fiat saiu de linha há mais de uma década, não obteve sucesso e nem um bom retorno de vendas desde seu lançamento. Alguns o chamavam de “carro problemático”, já que tinha que trocar completamente o seu motor se a sua correia dentada rompesse. Sem sombra de dúvidas, o Fiat Marea foi um dos piores carros fabricados no Brasil.

Fiat Marea

21 – Seat Córdoba

O Córdoba da espanhola Seat entra em nossa lista por fatores que envolvem estrutura e desempenho. Alguns dos principais problemas do Seat Córdoba que o faz ser um dos piores carros fabricado no Brasil era o preço de suas peças e a sua assistência técnica, que tornava o custo de manutenção proibitivo.

Seat Cordoba

20 – Volkswagen Jetta

Este veículo da Volkswagen perde sem muito esforço no mercado. O Jetta 2.0 tem o mesmo valor de carros de alto nível como o Honda Civic. Pouco econômico, fazendo apenas 7 km/litro na cidade e mesmo sendo 2.0, tem uma potência de 120 cv, que é inferior a muitos carros com motor 1.6 ou até mesmo 1.0.

Volkswagen Jetta
Volkswagen Jetta

19 – Fiat Freemont

O Fiat Freemont de início tinha uma proposta muito boa, mas o carro tem um péssimo custo benefício e um baixo desempenho. Com câmbio automático, o Freemont conta com somente 4 marchas, a potência entrega uma rotação muito alta com uma performance muito fraca. Por isso o Fiat Freemont é um dos piores carros fabricados no Brasil.

Fiat Freemont

18 – Gurgel

A Gurgel Motors S/A era uma montadora de veículos 100% brasileira, mas faliu devido à falta de incentivo do governo e tributação alta. Teve bons resultados com o modelo BR-800, ganhando até prêmio europeu e batendo de frente com concorrentes do mesmo segmento, como o Fiat Uno da época. Porém, os outros modelos da Gurgel deixaram muito a desejar. O Jipe Tocantis tinha máxima de 117 km/hr e um péssimo desempenho, demorava 25 segundos para fazer 100 km/hr e tinha uma sofrida potência de apenas 50 cv. Levando em conta os modelos da Gurgel e seu fracasso no mercado, seus carros acabam entrando para a lista dos piores carros fabricados no Brasil.

Gurgel

17 – Citroën Xantia

Sempre ressaltamos aqui que a montadora francesa Citroën tem a tecnologia como um dos seus pontos fortes no mercado. Mesmo nas décadas passadas, o Xantia era um carro muito sofisticado para época, e até barato. Mas, o que o torna um dos piores carros fabricados no Brasil é sua manutenção difícil e curiosamente cara, deixava muitos condutores com dores de cabeça.

Citroën Xantia

16 – Chevrolet Blazer

O Chevrolet Blazer é uma proposta bem diferente do que estamos acostumados a ver da GM. Um dos principais motivos que o torna este modelo um dos piores carros fabricados no Brasil é seu baixo consumo de combustível e também o seu preço, que comparando a outros modelos do mesmo preço vale muito mais a pena pensar na concorrência.

Chevrolet Blazer

15 – Troller Pantanal

Este veículo é tão ruim que já passou por um dos piores recalls da história. –  Veja Os 21 piores recalls de carros da história – O Troller Pantanal foi lançado no Brasil em 2006 e teve sua produção ao fim em 2008 quando a Ford comprou a Troller. Em dois anos, foram vendidos apenas 77 unidades. Além de passar por um recall por causa de danos inadmissíveis com o veículo, ele tinha péssimas especificações. Por isso chegou ao fim e se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil dos últimos tempos.

Troller Pantanal

14 – Hyundai Veloster

O Veloster, modelo esportivo da Hyundai, já sofreu fortes e severas críticas. O carro é bonito, de fato tem um belo acabamento externo, mas quando falamos em carro esportivo, é difícil pensar que seu motor tem 108 cavalos. Um motor inferior a muitos carros populares por aí, e mesmo sendo um carro chamativo, ele ainda é um dos piores carros fabricados no Brasil.

Hyundai Veloster

13 – Ford Mondeo 

O Mondeo foi uma ótima proposta da Ford, tinha chances de bater de frente com os principais concorrentes da época, como o Gol da Volkswagen, que ganhou a graça do povo. O Mondeo tinha recursos que o faziam ser um carro excelente, mas a Ford fixou o veículo em uma classe de compradores mais alta, encarecendo o carro e tentando encarar os fortes da época, como o GM Ômega. Mas o resultado foi um fracasso de vendas e o carro acabou entrando em extinção.

Ford Mondeo

12 – Kia Carnival

O Kia Carnival é uma porposta boa, mas não boa para o Brasil. O comprimento do veículo não é adequado para as vias nacionais, mas um dos principais pilares que fazem o Kia Carnival ser um dos piores carros fabricados no Brasil é seu custo geral, que é bem caro, e se uma peça quebrar, além da desvalorização imediata, o custo será muito alto, ácima do normal.

Kia Carnival

11 – Dodge Polara

Quando um assunto vai da boca de um a outro, uma vez chega a todos, e se o tema for algo negativo, as hipóteses de recuperar-se são praticamente nulas. E foi o que ocorreu com o pobre Dodge Polara no Brasil, o carro, lançado em 1976, tinha câmbio fraco, motor ruim, manutenção ineficiente e falha nos freios. O brasileiro não perdoa, uma vez que o povo negativou não tem como voltar atrás, durou pouco tempo até que a Chrysler se retirou do Brasil.

Dodge Polara
Dodge Polara

10 – Lada Laika

A proposta do Lada Laika era muito boa, mas não foi bem adaptada no Brasil. Passou por um mico nacional devido a não adaptação para o combustível de gasolina nacional, que tem 25% de álcool diluído. Outro fator que faz o Lada Laika ser um dos piores carros fabricados no Brasil era sua manutenção financeira muito alta, mesmo o carro sendo relativamente barato.

Lada Laika

9 – Fiat Brava

O Fiat Brava é um derivado do Marea, que tem uma péssima fama no mercado. O que justifica um dos motivos de ser um dos piores carros já fabricado no Brasil, que é a sua desvalorização devido a sua má fama com sua linhagem anterior. A suspensão também é outro fator que gera reclamações, motor fraco e dificuldades de encontrar peças, por isso é bem incomum ver um Brava nas vias nacionais hoje em dia.

Fiat Brava

8 – Daewoo Espero

Uma das primeiras marcas coreanas a tentar emplacar no mercado brasileiro foi a Daewoo, que tinha como principal proposta o veículo Espero. A concorrência era muito grande, com carros como Omega e Vectra, o resultado foi um fracasso nas vendas, se tornando um dos piores carros fabricados no Brasil.

Daewoo Espero

7 – Ford Courier

A Courier era uma proposta de picape muito boa da Ford, que era mais um Fiesta com caçamba. Bastante pequena para comportar pesos elevados, como as outras picapes fazem. Design pouco chamativo que atrapalharam nas vendas. A Courier teve grande fracasso e se tornou bem raro vê-la nas vias hoje em dia, tornou-se um dos piores carros fabricados no Brasil.

Ford Courier
Ford Courier

6 – Chevrolet Veraneio

Quando chegou no mercado brasileiro, os consumidores ficaram com o pé atrás, era uma SUV grande, robusta, boa para famílias e trabalhos pesados. Mas, o público que a Veraneio conquistou foi os militares, se tornando camburão e logo depois ambulância. Era bem difícil ver um consumidor comum com uma Veraneio, gradualmente ela foi sumindo e se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil.

Chevrolet Veraneio

5 – Autolatina

Este é um dos poucos modelos que é uma parceria de duas montadoras. No caso, Ford e Volkswagen, que era para aumentar seu patamar e crescer a cima da concorrência. O Autolatina pegou fama de “carro-de-oficina” e o povo todo já via o modelo como uma piada. O que prejudicou a imagem da Volkswagen no Brasil, por isso se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil.

Autolatina

4 – Peugeot Hoggar

É difícil competir no segmento de pequenas caminhonetes quando há Chevrolet Montana, Volkswagen Saveiro e Fiat Strada como líderes do mercado. A montadora francesa tentou emplacar neste segmento com o modelo Hoggar, com motor 1.4 que muitos diziam ser bastante fraco, consumindo muito combustível e não rendendo nem em estrada vazia. Normalmente estas caminhonetes pequenas servem para trabalho, mas o Peugeot Hoggar carregado piora ainda mais o seu desempenho. Consome mais do que o normal, que já é muito, deixando o condutor com muita dor de cabeça, por isso se tornou um dos piores carro já fabricados no Brasil.

Peugeot Hoggar

3 – Volkswagen Variant II

O Variant II não fez o sucesso que esperava com o público brasileiro, um dos piores carros já fabricados. Produzido pela Volkswagen, tinha um motor bem ruim e um desempenho péssimo, não era de se surpreender que no Brasil este veículo não teria grande reconhecimento, nem com o público geral, muito menos com as vendas, que foram um fracasso total.

Volkswagen Variant II

2 – Fiat Oggi

Em termos como de evolução, o Oggi ficou para trás e travou no tempo, se tornando um dos piores carros já produzidos no Brasil. O câmbio do veículo é uma das principais reclamações de donos ou ex-donos que já tiveram o Oggi. Também dizem que o barulho do escape é insuportável. O carro tem um comprimento interno muito ruim para quem tem uma família, por exemplo. Mesmo tendo uma economia razoável, o veículo tem um péssimo desempenho e desestabiliza qualquer condutor, causando grandes dores de cabeça para seu dono.

Fiat Oggi

1 – Volkswagen 1600 

A princípio, este veículo da Volkswagen rapidamente se tornou uma piada nacional ganhando o apelido de “zé do caixão”. Ainda mais, o Volkswagen 1600 não fez sucesso no Brasil e hoje se tornou um dos piores carros fabricados no Brasil. Sua mecânica é similar ao do fusca, com motor traseiro de 1.6 litro refrigerado a ar, com 50 cv e 11 kgfm associado ao câmbio manual de quatro marchas. Em suma, seu desempenho era terrível, se tornou somente mais uma figurinha do museu de carros que não deram certo no mercado nacional.

Volkswagen 1600

————————- Você também vai gostar ————————-
Os 23 carros populares mais duráveis!
Os 30 Carros Para Evitar De Qualquer Maneira

Redator especialista em carros, se identifica com conteúdos relacionados a lançamentos e análises de veículos e acredita que compartilhar conhecimento na área ajuda todos a tomarem melhores decisões em busca do veículo ideal para cada tipo de perfil.

Listas

Top 10 Carros de luxo mais vendidos no Brasil em 2020

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Os carros de luxo mais vendidos no Brasil parecem estar totalmente imune à crise causada pelo coronavírus que afeta diferentes setores da economia no mundo todo.

De acordo com os dados do portal financeiro Infomoney, mesmo após a chegada da pandemia no Brasil o número de vendas de carros luxuosos literalmente disparou e se manteve num patamar bastante agradável para compradores e vendedores. 

Carros de luxos mais vendidos

Mas será que você sabe quais foram os modelos de luxos mais vendidos até agora? Se sua resposta foi negativa, então você precisa conferir o artigo que nós do Senhor Carros criamos especialmente para você.

Os 10 carros de luxo mais vendidos no Brasil em 2020 

Confira agora os 10 carros de luxo mais vendidos no Brasil até agora em 2020. Você certamente vai se surpreender com a nossa lista 

10. Porsche Cayenne

Começamos a nossa lista com o SUV da montadora alemã Porsche. 

Lançado nos primórdios dos anos 2000 mais precisamente no ano de 2002 muitos fãs da marca acharam um absurdo o lançamento de uma SUV no meio de tantos modelos esportivos. Hoje a escolha se mostra mais do que acertada. 

Esse ano o Cayenne chegou à sua segunda geração e ganhou uma variação com carroceria que o coloca como um SUV Cupê. Isso deixou o design mais harmonioso e muito semelhante com famoso 911, o queridinho da marca. 

Porsche Cayenne
Porsche Cayenne

Podemos afirmar sem sombra de dúvida que o Porsche Cayenne é um esportivo luxuoso que praticamente não possui defeitos.

Os mais críticos podem dizer que ele é gastão. Mas o que é um gasto de combustível perto do seu valor que começa na faixa dos R$ 459 mil? Ao todo 443 unidades foram vendidas. 

9. Porsche 911

Aqui temos mais um exemplar que dispensa apresentações. Afinal, quem não conhece o Porsche 911?

Ao levarmos em consideração as condições de estradas e ruas no Brasil é fácil notar que ele não é um carro para ser utilizado no dia a dia. Por isso, quem compra um 911 certamente só o utiliza em ocasiões especiais. 

Porsche 911
Porsche 911

Um verdadeiro carro de corrida. É assim que muitos definem o Porsche 911 que tem diversas versões, com valores que partem da casa dos R$ 500 mil e podem alcançar cifras de R$ 1.3 milhão. Ao todo foram emplacada 600 unidades do modelo por aqui até agora. 

8. Land Rover Range Rover Evoque

Na oitava posição dos carros de luxo mais vendidos no Brasil em 2020 temos um representante inglês.

O modelo que surgiu a partir de um conceito criado em 2008, mas que só ganhou as ruas em 2011 agrada muita gente no Brasil e mundo afora. 

O luxuoso SUV que era produzido aqui, agora é importado diretamente da inglaterra tem como principal novidade um sistema semi-híbrido.

Nele um pequeno motor elétrico substitui o motor de partida melhorando a eficiência do conjunto como um todo.

Land Rover Range Rover Evoque
Land Rover Range Rover Evoque

De acordo com a marca, esse sistema foi capaz de melhorar o consumo do Evoque em cerca de 6%. O modelo conta agora com todas as luzes: Internas, externas e dos painéis em led. 

E para finalizar o Evoque conta ainda com um sistema inovador batizado de ClearSight Ground View. Capaz de reproduzir uma imagem 3D e transparente do que se passa sob o capô. 

O Evoque 2020 parte de R$ 281 mil podendo chegar a R$ 322. Até agora foram vendidas 884 unidades. 

7.  Mercedes Benz GLA

Chegamos à sétima posição com um modelo de uma marca conhecida pelo luxo e pela qualidade. 

O modelo “alemão” passou para uma renovação completa deixando-o mais condizente com sua proposta de SUV, afastando o rótulo de Hatchback. 

Comparado com modelo anterior o GLA 2020 ficou 1,4 centímetros menor. Seu entre-eixos possui agora 2,73 metros. A principal alteração pode ser sentida na altura, já que o modelo ganhou 10,4 centímetros extras fazendo com que tenha agora 1,50 de altura. 

Mercedes Benz GLA
Mercedes Benz GLA

Para transmitir a sensação de SUV ao volante a posição de dirigir ficou mais alta e o banco do motorista também sofreu grande elevação. Apenas para efeito de comparação, o banco do GLA é 14 centímetros mais alto que o do famoso Classe A. 

Os valores do GLA partem de R$ 185 mil e podem chegar a R$ 200 mil. Ao todo 985 unidades foram emplacadas por aqui em 2020. 

6. Land Rover Discovery Sport

A montadora inglesa trouxe para o Discovery Sport algumas alterações pontuais que só podem ser notadas com um pouco de atenção. 

Por fora o modelo tem faróis em formatos filetados e com novos contornos em LEDs que trazem a função de luzes diurnas. O capô e a linha de cintura permanecem iguais com pequenas alterações na grade frontal.

Land Rover Discovery Sport
Land Rover Discovery Sport

A entrada de ar nas extremidades do pára-choque dianteiro ficou mais fina e perdeu as luzes auxiliares. O modelo ainda conta com duas opções de motor à gasolina ou a diesel. 

Com valores partindo de R$ 249 mil e podendo chegar próximos de R$ 270 mil dependendo da versão, o Land Rover Discovery Sport vendeu 1191 unidades. 

5. Mercedes Benz Classe C

Ocupando a quinta posição entre os carros de luxo mais vendidos do Brasil temos mais um exemplar da Mercedes. O famoso Classe C. 

O modelo que é um dos mais procurados no Brasil possui três versões diferentes: Avantgarde, Exclusive e Sport. Todas elas são empurradas pelo mesmo motor 1.6 turbo flex com 156 cavalos de potência.

Desde sua criação o Classe C mantém um design elegante com muito estilo e sem arroubos extravagantes. 

Mercedes Benz Classe C
Mercedes Benz Classe C

A versão 2020 possui filetes cromados na grade dianteira que acomodam a famosa estrela da marca acima das tomadas de ar. Na traseira lanternas em LED invadem sem nenhum tipo de exagero a lateral do veículo. 

Já a versão Sport possui linhas um pouco mais distintas na grade frontal a nas entradas de ar. Com valores partindo de R$ 180 mil e podendo chegar a R$ 279 mil. Ao todo foram vendidas 1315 unidades. 

4. Volvo XC60 

Na quarta posição, mais um veículo com DNA alemão. Nesse caso o Volvo XC60 que foi anunciado com algumas novidades para o mercado brasileiro em 2020. 

As principais mudanças se concentram na versão R-Design que é a mais vendida no Brasil. O visual dessa configuração perdeu alguns elementos cromados que se tornaram preto brilhantes e ganhou novas rodas e saída de escapamento dupla.

Volvo XC60
Volvo XC60 

A gama do modelo 2020 ganhou uma nova versão chamada de Polestar Engineered que é considerada como topo de linha. Essa versão também é híbrida com um motor 2.0 de 420 cavalos que funciona de modo combinado a um motor elétrico. 

Do ponto de visual, a versão top de linha conta rodas exclusivas, cintos de segurança dourados e acabamento interior em tom de carvão. 

Fora isso, a Volvo aplicou somente pequenas mudanças especiais no XC60 com a antiga filosofia: Em time que está ganhando não se mexe. Os valores partes de R$ 245 mil e podem chegar a R$ 335 mil. Ao todo, 1577 unidades foram vendidas. 

3. BMW X1

A linha X1 da BMW é muito admirada pelos brasileiros e a versão 2020 ganhou novos apêndices, se tornando ainda mais equipada. 

A principal novidade se dá em termos de visual. O BMW X1 2020 ganhou uma nova grade que segue a tendência de outros modelos da marca.

O pará-choque também mudou e abandonou os faróis de neblina redondos para adotar luzes horizontais. 

Na parte traseiras as lanternas foram totalmente redesenhadas e a saída de escapamento ficou maior e mais imponente.

O visual é completado com as novas rodas que podem ser de 18 ou 19 polegadas dependendo da versão escolhida pelo comprador. 

BMW X1
BMW X1

No interior a principal novidade é a central multimídia de 10,2 polegadas nas versões mais caras.

A lista de equipamentos e itens de série continua um tanto quanto farta capaz de agradar até os consumidores mais exigentes. 

O BMW X1 parte de R$ 195 mil podendo chegar a R$ 235 mil. Até agora 1863 unidades foram vendidas em 2020. 

2. BMW Série 3

Mais uma vez temos um modelo da BMW fazendo uma dobradinha no pódio com medalha de bronze e prata. Ocupando a segunda posição dos modelos mais de luxo mais vendidos do Brasil temos o Série 3. 

O Série 3 é o modelo preferido da marca pelos brasileiros e chega à sétima geração totalmente reformulado em termos de visual, proporções, itens de segurança, conectividade e sistemas de assistentes de condução.

Em termos visuais a grade frontal é mais larga e com moldura única. Os faróis se tornaram mais modernos e sofisticados e os para-choques e lanternas traseiras ganharam contornos mais retilíneos e envolventes. 

Internamente a cabine está mais ampla e combina materiais como couro e alumínio.

BMW Série 3
BMW Série 3

Essa combinação oferece nova disposição dos elementos internos. O painel de instrumentos está mais completo e o console central mais elevado. 

Em termos de conectividade, acessórios e itens de série o BMW Série 3 é completo e capaz de agradar até aqueles que são extremamente exigentes. 

Disponível em três versões o BMW série 3 parte de R$ 195 mil podendo chegar a R$ 217 mil. Ao todo 2874 unidades foram emplacadas até o momento no Brasil em 2020. 

1. Toyota SW4

E o campeão entre os carros de luxos mais vendidos no Brasil em 2020 é o Toyota SW4. 

O SUV modelo 2020 da marca japonesa foi anunciado ainda na metade de 2019 e traz uma série de novidades interessantes.

A principal delas diz respeito à segurança com a adição de mais bolsas de airbags. Assim o modelo totaliza sete airbags em todas as versões. 

Toyota SW4
Toyota SW4

Na questão de navegação o SW4 ganhou nova central multimídia de oito polegadas capaz de receber toques simultâneos com permissão de zoom. O GPS do equipamento também foi melhorado. 

O modelo ganhou uma nova versão a SRX diamond que tem como base a SRX de sete lugares e moto turbo diesel.

No interior há novos revestimentos, chave personalizada e bancos dianteiros com sistema de ventilação. 

A famosa e funcional versão SR Flex de sete lugares saiu de linha. Agora a versão mais acessível é a SRV 2.7 flex AT. Fora o que citamos o modelo segue com poucas alterações estéticas. 

Os valores do modelo partem de R$ 175 mil e podem chegar a R$ 280 mil. Especialistas são unânimes de que a SW4 não vale o que custa. Mesmo assim até agora, 4.856 unidades foram comercializadas.

Conclusão

Como ocorre em diferentes partes do mundo parece não haver crise quando falamos do mercado de luxo, mesmo estando no Brasil.

Agora queremos saber de você! Qual é o seu preferido na lista dos carros de luxo mais vendidos no Brasil? Deixe um comentário contando o motivo da sua escolha. Sua opinião é muito importante para nós.

E depois de conhecer os 10 carros de luxo mais vendidos no Brasil que tal conhecer uma marca que só produz veículos luxuosos que vai chegar por aqui ano que vem? Para saber mais, basta clicar no botão a seguir!

Continuar Lendo

Em Alta