Listas

Como fazer o financiamento de veículos e quais opções

por

Maria Eduarda

Publicado em

Ter um carro é o sonho de muitos brasileiros, e isso não é segredo para ninguém.

Mas e quando não é possível comprar à vista?

Será que é possível realizar o seu sonho sem ter o valor total para compra?

A resposta é sim.

Você pode fazer o financiamento de veículos e comprar o carro que mais combina com você!

Mas antes de se comprometer com um financiamento de veículos, você precisa pesquisar quais são as opções e os bancos com as melhores taxas para essa modalidade.

Vamos lá? Confira qual a melhor forma de financiar um carro para você!

Opções de financiamento de veículos
ANÚNCIOS

Opções de financiamento de veículos

O financiamento é, com certeza, a alternativa mais escolhida para comprar um carro sem ter o valor total. 

Basicamente, o financiamento de veículos é quando a instituição financeira faz o pagamento total da sua compra e, então, você passa a ter uma dívida com o banco, por exemplo, e não com a concessionária. 

Financiamento de veículos

Por meio dessa modalidade, é possível que você dê uma entrada e financie o restante.

Além disso, o número de parcelas permitidas depende de cada banco e o valor da taxa de juros também. 

A boa notícia é que com o financiamento já é possível levar o carro para sua casa, mesmo sem pagar um entrada e nem mesmo a primeira parcela do financiamento.

Isso porque você quitou sua dívida com a concessionária.

Agora sua negociação é com o banco, é um “empréstimo”, por assim dizer. 

Se você deseja comprar um carro de forma rápida, essa é uma boa alternativa.

Como funciona o financiamento de veículos?

Como funciona o financiamento de veículos?

Primeiramente, ressalta-se que é o banco que faz o pagamento total do automóvel para a concessionária.

Ao mesmo tempo em que você faz um financiamento com a instituição financeira.

Normalmente, o valor da dívida pode ser parcelado em até 60 vezes. Ou seja, 5 anos.

Ademais, se você tem um bom relacionamento com o seu banco é provável que já tenha um financiamento pré-aprovado em seu nome.

Mas, caso não possua, as própria concessionárias oferecem o serviço por meio de um banco com a qual elas possuem um relacionamento. 

Essa é uma boa alternativa, pois a taxa de juros costuma ser mais baixa e a recompra já fica inclusa no contrato.

Em outras palavras, o financiamento funciona da seguinte forma:

Você solicita o “empréstimo” junto ao banco, o valor é liberado, você realiza a compra e retirada do automóvel na hora e faz o pagamento das parcelas do financiamento junto ao banco de sua escolha. 

Lembre-se que o financiamento é uma boa escolha para quem deseja comprar um carro de forma mais rápida e mantê-lo por, pelo menos, cinco anos.

Consórcio

Consórcio

Na modalidade do consórcio não há pagamento de juros.

Contudo, é necessário aguardar ser sorteado para levar o carro para casa. Ou então, dar um lance e ser contemplado. 

Quem deseja economizar, essa é uma ótima opção.

As taxas são, de fato, atrativas.

Mas, conforme mencionamos, você não leva o carro para casa imediatamente. Você precisa ser contemplado.

Todo mês é realizado um sorteio, e todo mês você paga uma prestação do consórcio.

Mesmo depois de ser sorteado, você continua pagando. 

Se você não tem pressa para ter o veículo, pode escolher uma parcela que cabe em seu bolso e aguardar. Quando tiver um certo montante, pode optar por dar o lance.

Quem der o lance mais alto, retira o carro.

Como funciona o Consórcio

Como funciona o consórcio?

Para iniciar um consórcio você precisa escolher uma administradora e fazer parte de um grupo que também optou por essa forma de financiamento.

O valor do carro fica dentro de uma certa categoria, que equivale a um modelo, como Uno, Corsa, etc. Ou seja, ele corresponde ao modelo que você deseja comprar. 

Depois de assinado o contrato, você inicia o pagamento das parcelas e participa dos sorteios.

Cada mês, uma carta de consórcio é sorteada.

E, se você desejar dar o lance, quanto maior for o valor, maior a chance de ser contemplado. 

O contrato de consórcio pode ser de até 84 meses e as parcelas podem ser pagas por boletos.

Contudo, as prestações podem variar caso o carro do seu interesse aumente ou diminua de preço. 

Em outras palavras, a modalidade de consórcio funciona da seguinte forma:

Contrato com administradora, pagamento das parcelas, participação de sorteios ou lance, retirada de veículos por conta do lance ou ao final do pagamento de todas as parcelas. 

Essa é a melhor forma de financiamento para quem não deseja ter o carro com tanta pressa. 

Leasing

Leasing

Para empresas essa costuma ser a melhor forma de financiar um veículo.

O leasing é uma espécie de aluguel.

Por conta disso, as parcelas são mais baixas.

Contudo, a quando o leasing finalizar é preciso quitar o valor total com a instituição financeira. 

Se você não tem a intenção de permanecer com o carro por tanto tempo essa pode ser uma ótima opção.

Afinal, as parcelas são mais baixas e as taxas de juros também.

Ademais, você tem o carro em mãos rapidamente também. 

Entretanto, é importante destacar que o carro não fica em seu nome, mas no banco.

Afinal, ele não é seu e sim da instituição que fez o leasing.

Ou seja, você pode utilizar o carro, mas caso fique inadimplente, o banco o tomará de volta.

Ao final do leasing, você pode “comprar” ou “vender” o carro para o mesmo. 

Além disso, o leasing não cobra IOF.

Sendo assim, é uma opção atrativa, dependendo da sua necessidade. 

Como funciona o leasing?

Como funciona o leasing?

Primeiramente, você deve escolher uma instituição financeira para usar o leasing.

Se você já tem um relacionamento com algum banco, pode solicitar o serviço.

É com ele que você acordará o número de parcelas e o prazo final para quitação, escolhendo se quer ficar ou não com o carro. 

Depois de você finalizar o pagamento das parcelas, deverá pagar um pequeno valor para o carro ser seu.

Caso não tenha interesse, você o “vende” para o banco. 

Em outras palavras, o leasing funciona da seguinte maneira: você assina um contrato com a instituição e retira o veículo.

Depois, faz o pagamento das parcelas para o banco.

Ao final, escolhe se deseja “comprá-lo” e passá-lo para o seu nome.

Ou então, “vendê-lo” para o banco. 

Conforme mencionamos, essa modalidade é mais utilizada por empresas.

Mas, nada impede que você, como pessoa física, opte por esse tipo de financiamento.

Empréstimo pessoal

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é realizado por bancos ou por instituições financeiras.

Essa modalidade também é conhecida como crédito pessoal. 

Essa é uma forma de financiamento que também é oferecida por fintechs. 

Primeiramente, você passa por uma análise de crédito, verificando o seu histórico como pagador e suas condições financeiras para comprometer-se com um empréstimo.

Caso você seja aprovado, o valor é transferido diretamente para sua conta bancária informada. 

A diferença das outras formas de financiamento é que com o crédito pessoal, você escolhe o que fazer com o valor emprestado.

Ou seja, você pode utilizá-lo para comprar um carro.

Essa se torna uma boa opção por ter menos exigências.

E, assim, a aprovação é mais rápida.

Como funciona o empréstimo pessoal?

Como funciona o empréstimo pessoal?

Conforme mencionamos, você precisa procurar uma instituição financeira ou uma fintech para solicitar um empréstimo pessoal.

O valor total do empréstimo e as parcelas dependem do seu perfil e da instituição escolhida. 

Depois da solicitação realizada, você passará por uma análise do seu perfil de crédito.

Será verificado se o seu nome está restrito a algum órgão de crédito, como Serasa ou CPF.

Ou seja, se o seu nome está “sujo na praça”. 

Ressalta-se que algumas empresas não fornecem empréstimos para quem está negativado.

Portanto, se você se enquadra nessa situação, verifique primeiro as condições do empréstimo pessoal da instituição escolhida. 

Em outras palavras, podemos dizer que o crédito pessoal funciona da seguinte maneira:

Escolha do banco ou fintech, análise de crédito, aprovação do empréstimo, compra do carro à vista na concessionária e pagamento de parcelas conforme acordado na contratação. 

Essa é uma boa alternativa para quem está com dificuldade em conseguir outra forma de financiamento.

Além disso, normalmente o montante emprestado costuma ser maior e a quantidade de parcelas ter um prazo maior também. 

Financiamento de veículos no Banco do Brasil

O Banco do Brasil é considerado um dos melhores bancos para fazer o financiamento de veículos.

Por meio dele, você consegue financiar tanto carros novos como usados, desde que tenham até dez anos de fabricação. 

Ademais, não é necessário deslocar-se até uma agência para realizar um financiamento.

Você pode utilizar o próprio app BB para simular as condições disponíveis e escolher a opção que melhor se enquadra em seu perfil e no seu orçamento.

Caso concorde, basta finalizar a contratação enviando os seus documentos. 

Financiamento de veículos no Banco do Brasil

Em outras palavras, faça o download do app do Banco do Brasil e realize uma simulação antes de contratar.

Escolha o modelo e marca do seu carro, bem como o valor total que deseja financiar.

Em seguida, envie uma foto (pode ser a Nota Fiscal do Veículo ou o Certificado de Registro do Veículo) diretamente pelo app. 

Então, você escolherá a melhor opção para você e finaliza a solicitação do financiamento.

Você pode acompanhar o status de sua proposta pelo app na opção “Acompanhe sua Proposta”.

O financiamento do Banco do Brasil fornece maior praticidade, pois você realiza o financiamento direto para conta do vendedor.

Além disso, você tem flexibilidade, podendo escolher 1 ou 2 meses por ano para não debitar o valor da parcela.

Ademais, você consegue solicitar o financiamento direto da sua casa, a qualquer hora.

E as parcelas são debitadas direto em conta corrente para que você não corra o risco de esquecer.

Além disso, mesmo que você já tenha um carro financiado com o BB, você pode refinanciá-lo junto ao valor do saldo devedor. 

Financiamento de veículos no Banco Itaú Unibanco

O Banco Itaú Unibanco também é considerado um dos melhores bancos para fazer o financiamento de veículos. 

Assim como no BB, você pode realizar uma simulação e verificar quais são as condições oferecidas para o seu perfil.

Caso você já possua uma conta-corrente no banco,é possível realizar uma pré-contratação diretamente no site.

E então, finalizar o pedido de financiamento do seu veículo com o gerente da sua conta. 

Financiamento de veículos no Banco Itaú Unibanco

Ou então, ir direto na sua agência para finalizar o pedido.

Ademais, você também pode realizar o financiamento direto em uma revenda ou concessionária que esteja cadastrada no Itaú.

Caso você ainda não possua uma conta, precisará ir até a revenda ou concessionária cadastrada com sua CNH. 

Normalmente, a aprovação ou não da sua solicitação de financiamento de veículo chega em poucos instantes.

Assim, ao saber o valor de cada parcelas e as informações sobre o Custo Efetivo Total (CET), você já pode combinar para retirar o veículo com o estabelecimento escolhido.

Financiamento de carros usados

Conforme mencionamos, o banco BB também realiza financiamento de carros usados. Assim como o Itaú. 

Você pode optar por essa modalidade por meio do CDC e entrar em contato com o seu banco para negociar as condições.

Se você já possuir um bom relacionamento com o mesmo, é provável que já tenha um limite pré-aprovado.

Assim, o processo poderá ser iniciado por meio do internet banking.

E, no caso no BB, por meio do app. 

Nesse tipo de financiamento, as taxas de juros, o valor total a ser financiado e a quantidade de parcelas dependem do seu perfil como cliente e do banco escolhido. Bem como do modelo e versão do veículo. 

Financiamento de carros usados

Você também pode solicitar um leasing, mesmo que o carro seja usado. Assim como no caso do CDC, as taxas de juros são fixas. 

Ressaltamos, por fim, que todo tipo de financiamento tem suas características positivas e negativas.

A melhor opção depende de sua necessidade e se você já possui ou não algum limite pré-aprovado. 

Realize simulações em diferentes instituições e compare as condições oferecidas.

Pesquise bem e avalie qual a que melhor se enquadra com o seu orçamento.

Verifique não apenas as taxas de juros oferecidas, mas também as condições de pagamento. 

Agora que você já conhece as opções de financiamentos existentes, e que elas também estão disponíveis para carros usados, conheça alguns com os melhores descontos no post abaixo.

Listas

Não feche negócio: 10 Carros 0km que você deve evitar

Não feche negócio antes de ler esse artigo com os 10 carros 0km que você deve evitar de comprar!

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Você já parou para pensar que existem carros 0km que você deve evitar? Parece louco, mas é a pura verdade. Existe uma série de modelos que não devem ser comprados por uma série de motivos.

Pensando em te manter informado nós do Senhor carros separamos 10 modelos de carros 0km que você não deve comprar. As razões são as mais distintas e vão desde incerteza de continuidade até o preço em si. 

Carros 0km que você deve evitar

Se você está prestes a comprar um carro aqui vai um aviso: Não feche negócio antes de ler o artigo de hoje. Ele pode salvar o seu bolso! 

10 carros 0km que você deve evitar

Conheça agora quais são os 10 carros 0km que você deve evitar. 

10. Mitsubishi ASX

O Mitsubishi ASX é um carro legal que muita gente gosta, mas é preciso dizer que ele parou no tempo. 

O modelo é produzido há dez anos sobre a mesma plataforma e mesmo com reestilizações, ainda tem um design ultrapassado perante aos seus rivais e até mesmo quando comparados a outros modelos da marca. 

Mitsubishi ASX
Mitsubishi ASX

O acabamento é um tanto quanto simples para o seu valor. Além do mais, proprietários afirmam que o motor 2.0 Flex deixa a desejar e o pós-venda tem fama de complicado.Por fim, o preço também um tanto quanto salgado.

Existem outras opções no mercado que são mais espaçosas e mais acessíveis em termos financeiros como é o caso do Jeep Compass e o Volkswagen Tiguan Allspace. 

9. Chery New QQ

O New QQ já não pode mais nem se valer de ser o carro mais barato do país, já que o Moby é agora o detentor desse título. 

O New QQ tem uma estrutura frágil, motor fraco e sua manutenção tem fama de ser complicada. Além disso a montadora já confirmou que 2020 é o fim da linha para o modelo. 

Chery New QQ
Chery New QQ

Tão ruim quanto comprar um New QQ 0km é ter que vendê-lo no futuro. Por isso, se você tem amor ao seu dinheiro não compre os modelos remanescentes nas concessionárias por mais que isso possa parecer um bom negócio. 

8. Volkswagen Fox

Você deve estar pensando: Essa galera do Senhor Carros está louca. O Fox é um carrão! Sim… Não há dúvidas quanto a isso e vamos mostrar porque o modelo está nessa lista. 

O Volkswagen Fox ficou um pouco deslocado na linha da marca depois da chegada do Up e do Polo. O Fox hoje é vendido em três versões que vão de  R$ 51 mi a R$ 56 mil. 

Volkswagen Fox
Volkswagen Fox

Só que o Polo que é muito mais moderno e mais prazeroso de pilotar, tem preço inicial na faixa dos R$ 53 mil.  

Mesmo a versão 1.6 MSI do Polo que sai por R$ 61 mil acaba tendo melhor custo benefício por conta da tecnologia e segurança e novidades estruturais. Além disso, há rumores fortes que o Fox saia de linha já em 2021.

Ter nas mãos um carro obsoleto e fora de linha é prejuízo na certa. Por isso, o ideal é evitá-lo. 

7. Nissan March

Aqui temos um motivo direto para você evitar o Nissan March 0km: 2020 é o último ano do modelo. A Nissan já confirmou que ele sai de linha. 

O modelo já vinha meio esquecido pela Nissan há algum tempo. Além do mais seu preço era um tanto quanto salgado com valores entre R$ 51 mil e R$ 56 mil. 

Nissan March
Nissan March

Seria um negócio muito melhor comprar o sedã que usa a mesma plataforma e tem ainda um porta-malas maior e amplo espaço interno. Isso sem contar que é uma versão com menos desvalorização. 

6. Renault Duster

A reestilização do Renault Duster foi uma verdadeira vergonha e não apenas por isso que ele é mais um dos carros 0km que você deve evitar.

A montadora que estava prometendo mudanças drásticas à SUV fez apenas uma maquiagem no exterior e pouco mexeu no interior e na mecânica, tirando ainda uma das versões mais vendidas que era a 4x4. 

Renault Duster
Renault Duster

A nova versão conta apenas com um tipo de motor o antigo e defasado 1.6. Para o futuro se espera o 1.3 t turboflex que entrega um ótimo custo x benefício em termos de desempenho e consumo. 

5. Citroen

A exemplo do que ocorre com o Nissan March, o Citroen C3 parece ter sido abandonado pela montadora francesa. 

O modelo que é repleto de itens de série e preços relativamente acessíveis era um chamariz para diferentes perfis de consumidores. Mas seu futuro no Brasil ainda é incerto. 

Citroen
Citroen

Seguindo o padrão atual do mercado automotivo de crossover, o C4 Cactus deve ganhar as ruas ano que vem e com isso modelos mais antigos tendem a cair no esquecimento ou até mesmo saírem de linha.

Embora a Citroen não confirme há fortes rumores de que o C3 está próximo de ser descontinuado. 

4. Fiat Grand Siena

O Fiat Grand Siena é mais um entre os carros 0km que você deve evitar. 

O modelo possui valor de entrada na faixa dos R$ 50 mil equipado com motor 1.0 e custa cerca de R$ 56 mil com motorização 1.6. No entanto existe outro sedã da mesma marca e com custo X benefício muito mais atrativo.

Fiat Grand Siena
Fiat Grand Siena

 Estamos falando do Cronos. Que embora parta de valores na faixa de R$ 58 mil vem equipado com o moderno motor 1.3 FireFly muito mais econômico e com melhor dirigibilidade sem contar os diversos itens de série. 

O Siena é um modelo ultrapassado que dificilmente vai passar por um processo de renovação. Por isso deve ser evitado. 

3. Lifan X60

O Lifan X60 tem um custo x benefício melhor que muitos outros veículos que são concorrentes. Além disso parte de uma faixa de R$ 70 mil, muito mais em conta que seus concorrentes EcoSport e Tracker por exemplo.

Lifan X60
Lifan X60

O Lifan X60 também vem recheado de opcionais de série. Mas então por que ele é um carro a ser evitado?

Simples: Existem poucas concessionárias e o modelo tem fama manutenção cara e complicada. Além do mais o modelo tem uma liquidez ruim o que o desvaloriza muito mais do que seus rivais. Triste não é mesmo?

2. Fiat Doblò

o Fiat Doblò é mais um caso de carros que não devem ser comprados 0km. 

Na verdade, modelo é uma verdadeira incógnita. Trata-se de um projeto antigo e sem nenhum tipo de renovação com um motor antigo e pouco eficiente. Além do mais o modelo só possui opção de câmbio manual e acabamento extremamente simplório.

Fiat Doblò
Fiat Doblò

O Doblò é um carro que serve para trabalhar e também para famílias que tenham algum ente portador de necessidades especiais. O modelo é muito mal visto no mercado automotivo e tem grande desvalorização.

Além do mais anualmente o Doblò é colocado na lista dos carros que podem deixar de ser produzidos. Por isso não recomendamos. 

1. Chevrolet Tracker

O Tracker vem sendo amplamente elogiado e isso é correto, afinal o modelo é muito bom e tem muita qualidade. Entretanto não se trata de um modelo que deve ser comprado 0km. 

A justificativa são: preço, plataforma e comparação com um veículo da mesma marca.A versão de entrada do Tracker parte de R$ 85 mil. Já a versão top de linha do Onix Plus custa R$ 80 mil.

Chevrolet Tracker
Chevrolet Tracker

O Tracker e o Onix Plus usam a mesma plataforma e o mesmo motor. Enquanto o Tracker vem pelado, por R$ 5 mil a menos o Onix Plus vem completão.

Assim, se você está pensando em comprar um Tracker 0km reveja com calma e dê valor ao seu suado dinheiro. 

Conclusão

E na sua opinião? Além dos modelos que mostramos aqui tem mais algum modelo que não deve ser comprado 0km? Se sim, deixe um comentário pra gente contando qual é o modelo.

Depois de conhecer os modelos de carros 0km que você deve evitar, que tal conhecer modelos baratos que são exemplos de segurança? Para isso, é só clicar no botão abaixo!

Continuar Lendo

Em Alta