Artigos

Carros tão raros que só existem 1 no mundo

por

Senhor Carros

Publicado em

O que é mais difícil de se ver na rua, o super-homem ou a Lamborghini SC18? Acredite, é muito mais fácil ver o homem de aço do que a SC18. Algumas marcas fazem edições de veículos limitados em comemoração, às vezes até se limita em uma unidade, e também, alguns clientes querem tanta exclusividade que encomendam veículo único, somente para ele. Hoje, o Senhor Carros vai te mostrar os carros tão raros que só existem 1 em todo planeta. 

Continue lendo e confira!

Carros tão raros que só existem 1 no mundo
ANÚNCIOS

12 – Phantom Corsair 

Já falamos deste veículo na lista dos carros com poucas unidades, e ele entra novamente pelo mesmo motivo, raridade. Somente 1 exemplar do Phantom Corsair foi fabricada no mundo e até hoje é um dos carros com design mais peculiares do mercado de automóveis.

Fabricado por Rust Henz, o Phatom Corsair é um veículo clássico e completamente único, um protótipo de automóvel construído em 1938.  O Corsair é visto como adiantado por causa de suas características futuristas e sugestões de estilo, como para-lamas e perfil baixo.

Com somente uma unidade fabricada do Phantom Corsair, ele virou somente um carro histórico. Rust Heiz tinha planos para o modelo, mas devido a sua morte, ficaram apenas no papel, e o Corsair na história.

Phantom Corsair 
ANÚNCIOS

11 – Bugatti Veyron Gray Carbon

O Bugatti Veyron Grey Carbon foi exibido pela primeira vez no Salão Automóvel de Genebra de 2010. No exterior, a carroceria era de fibra de carbono expost com painéis cinza escuro metálico feito de alumínio parcialmente polido. Apenas uma edição do Grand Sport Grey Carbon foi feita.

Uma edição limitada especial da Bugatti, dispõe de um monocoque feito de fibra de carbono, com seção traseira terminada em azul escuro Royal, daí o nome. O resto do carro é pintado de branco ártico. Sem alterações técnicas no programa, ele ainda é baseado no Grand Sport de 1.200 cavalos de potência.

Bugatti Veyron Gray Carbon

10 – Lamborghini Egoista

O Lamborghini Egoista é um carro-conceito apresentado pela Lamborghini para o 50º aniversário da empresa. O modelo em pleno funcionamento é baseado no Gallardo . Possui um motor V10 de 5,2 L produzindo 608  cv. 

O veículo é especial e tem um designer de chamar atenção, sua raridade é inevitável, só a espaço para o motorista entrar, e ele nunca estará em venda. É uma edição bastante especial comemorativa para Lamborghini. 

O Lamborghini Egoista possui um cockpit de um assento único, semelhante ao de um avião de caça moderno, e possui uma porta de cobertura totalmente removível. O volante deve ser removido para entrar e sair do veículo como um carro de Fórmula 1 

Lamborghini Egoista
ANÚNCIOS

9 – Mercebes-benz Lotec C1000

Lotec C1000, um supercarro único construído em 1995, contratado por um barão milionário que queria ter um carro exclusivo.  O veículo (conhecido como Lotec C1000) foi concluído em 1995, a um preço final de cerca de US $ 3,4 milhões. O carro está equipado com um 5.6L Mercedes-Benz V8. O motor foi equipado com dois turbocompressores para uma potência total de 1000 cv.

O Lotec C100 possui apenas 1 unidade produzida em todo mundo, um monstro preparado para atingir até 431 km/h, marca até hoje não igualada nem por lendas atuais como o Bugatti Veyron SS, capaz de “apenas” 429 km/h em condições especiais.

Mercebes-benz Lotec C1000

8 – Blastolene Special

O Blastolene Special , também conhecido como “Tank Car”, é um carro exclusivo, especialmente construído, projetado e construído pelo mestre artesão americano Randy Grubb.

É alimentado por um Continental AV1790 -5B, um enorme motor que pesa tanto quanto um Volkswagen Beetle , que foi usado anteriormente no M47 Patton Tank de 51 toneladas na década de 1950. Atualmente, o carro é de propriedade do artista americano Jay Leno , que o dirige regularmente em ruas públicas e também o exibe em vários shows e encontros (como eventos de carros e café, por exemplo) na área da grande Los Angeles

Uma curiosidade é que Jay Leno trouxe o carro em seu programa ao entrevistar Arnold Schwarzenegger e o apresentou como “O carro do Exterminador do Futuro”.

Blastolene Special
ANÚNCIOS

7 – Bugatti Veyron L’Or Blanc

Uma parceria entre a Bugatti e a fabricante de porcelana Königliche Porzellan-Manufaktur apresentou uma versão inusitada do Veyron Grand Sport. Com o nome de L’Or Blanc, o modelo tem tanto o acabamento externo quanto o interno feito inteiramente de porcelana.

Com isso, a Bugatti dá um novo destaque ao design de suas obras de arte automotivas. Pela primeira vez, um automóvel será equipado com elementos de porcelana de alta qualidade, tanto no corpo como no interior.

O Bugatti Veyron L’Or Blanc só teve uma única unidade produzida e pode ser adquirida por € 1,65 milhões.

Bugatti Veyron L’Or Blanc

6 – Bugatti La Voiture Noire

O La Voiture Noire foi um carro de edição especial construído e vendido pela Bugatti em 2019. Foi apresentado no Salão Automóvel de Genebra de 2019. O carro homenageia o lendário Bugatti Type 57 SC Atlantic de Jean Bugatti ‘desaparecido’. Apenas um desses carros foi construído e vendido pelo preço de US $ 12,5 milhões; tornando-o o carro novo mais caro já vendido.

O motor do La Voiture Noire é um 8.0 com 16 cilindros em W, situado em posição central-traseira. Sobrealimentado por quatro turbos, o propulsor é capaz de desenvolver 1.500 cv de potência. O fabricante não informou a velocidade máxima, mas estima-se que ela seja superior a 400 km/h.

Bugatti La Voiture Noire

5 – Ferrari P80-C

A Ferrari P80/C é um modelo feito sob encomenda de um cliente fiel da marca italiana, com apenas um exemplar, construído sobre a base do 488 GT3 e homologado para rodar exclusivamente em pistas fechadas.

A Ferrari não divulgou os números de desempenho — a 488 GT3 que “doou” o chassi traz motor 3.8 V8 de 500 cv, com aceleração de zero a 96 km/h em 2,9 segundos e velocidade máxima de acima de 330 km/h.

O nome do cliente é mantido em sigilo pela fabricante, que se limita a dizer que é “um grande conhecedor do mundo Ferrari” e colecionador de carros da empresa. O preço do P80/C também não foi revelado.

Ferrari P80-C

4 – Maybach Exelero

O Maybach Exelero era um carro esportivo único de alto desempenho fabricado pela Stola (agora parte da Blutec ) em colaboração com a DaimlerChrysler . Foi revelado no Tempodrom em Berlim em 2005.

O Exelero é alimentado por um motor V12 twin turbo fabricado pelo extinto Maybach (agora parte da divisão Mercedes-Benz da Daimler AG ) e montado a 60º. O Exelero tem uma velocidade máxima de 351 km / h  e um tempo de aceleração de 0-100 km / h (0-62 mph) de 4,4 segundos.

O carro é conhecido por ser retratado em um episódio do programa alemão Cobra 11, no qual é usado na perseguição final do episódio “Freundschaft”.

Maybach Exelero

3 – Lamborghini SC18

Feito sob encomenda de um cliente exclusivo, o SC18 é um modelo de apenas um exemplar. Partindo de um Aventador, a fábrica de Sant’Agata Bolognese modificou a carroceria em fibra de carbono com elementos aerodinâmicos vindos dos Huracan GT3 Evo e Super Trofeo Evo.

O motor do Lamborghini SC18 é também veio do Aventador: um 6.5 V12 aspirado, capaz de desenvolver 770 cv e que é combinado com a transmissão automatizada ISR de sete marchas. O toque de exclusividade do carro único fica por conta do escape exclusivo.

Lamborghini SC18

2 – Alfa Romeo Zagato TZ3 Corsa

O Alfa Romeo Giulia TZ (também conhecido como Alfa Romeo TZ ou Tubolare Zagato ) era um carro esportivo e de corrida fabricado pela Alfa Romeo entre 1963 e 1967. Substituiu o Giulietta SZ . Em 2011, o nome foi reduzido de Giulia TZ para TZ no novo modelo TZ3.

O Alfa Romeo TZ3 Stradale é a versão de estrada do TZ3 e foi construído para comemorar os 100 anos da Alfa Romeo na estrada. O chassi do TZ3 é baseado no Dodge Viper ACR-X e foi remodelado para se adequar às condições da estrada. Apenas nove unidades do veículo foram fabricadas.

O TZ3 é alimentado por duas válvulas V10 de alumínio Viper 90 ° OHV 90 ° OHV do ACR-X, mas sua potência foi reduzida, desta vez com 600 cavalos de potência.

Alfa Romeo Zagato TZ3 Corsa

1 – Ferrari P3/4 by Pininfarina

A Ferrari P4/5 by Pininfarina foi feita com base na Ferrari Enzo, supercarro que era o último da linhagem até a chegada da LaFerrari. Equipada com um V12 de seis litros e 660 cv, a Enzo teve 400 unidades produzidas entre 2002 e 2004.

Seu proprietário Jim Glickenhaus, diretor de cinema e conhecido entusiasta da marca foi procurado pela Pinifarina com a ideia de produzir um carro único. Em junho de 2005 Glickenhaus assinou o contrato com a Pininfarina, que cobrou nada menos que US$ 4 milhões.

Mecanicamente as alterações foram mínimas — apenas a instalação de um sistema de escape feito sob medida (com as saídas voltadas para cima dando um toque maléfico à traseira) e uma nova barra estabilizadora na dianteira. A P3/4 é capaz de chegar aos 100 km/h em três segundos cravados (0,14 segundo mais veloz que a Enzo) e chega aos 375 km/h. 

Ferrari P3/4 by Pininfarina

————— Você também vai gostar —————
Carros raros que possuem poucas unidades no mundo!
23 carros de luxo que apareceram nos cinemas

Artigos

Carros mais importantes da década: confira 11 modelos que se destacaram

por

Murilo C.

Publicado em

| Atualizado em

Em pouco tempo tudo pode mudar, principalmente quando falamos do universo automotivo. Uma série de lançamentos se destacaram por motivos diversos nos últimos 10 anos no mercado brasileiro. Mas será que você é capaz de se lembrar quais são os carros mais importantes da década?

Carros da década

Se você não se lembra quais são eles, não tem problema. Montamos uma lista daqueles que são considerados os carros mais importantes da década, seja por conta de tecnologia, número de vendas e até mesmo por alterar comportamento dos consumidores. Confira. 

Os carros mais importantes da década

Confira agora os carros mais importantes da década e saiba quais são os motivos deles estarem presentes nessa ilustre lista. 

11. Chevrolet Onix 

Você deve estar se perguntando o por quê o Chevrolet Onix está na lista dos carros mais importantes da década. Pois bem, vamos lá. 

Apresentando em 2012 com a intenção de substituir o Corsa, o Onix quebrou literalmente a hegemonia de dois dominadores da época, o Volkswagen Gol e o Fiat Palio, levando a GM a ser líder no mercado a partir de 2015, algo que não acontecia desde os anos dourados do Monza (1984 a 1986). 

O Onix trouxe em todos os seus modelos (e isso inclui os de entrada), o sistema multimídia MyLink e se manteve soberano mesmo com a chegada da segunda geração do Ford Ka e do Fiat Argo. A nova geração, vem equipada com nova plataforma, motor e equipamentos inéditos no segmento para se manter na liderança por um longo período. 

Chevrolet Onix
Chevrolet Onix 

10. Hyundai HB20

Foi através da Caoa que a Hyundai se tornou conhecida no Brasil ainda quando importava modelos com Azera, Sonata e i30, mas foi também em 2012, com a chegada oficial da marca no país que as coisas começaram a melhorar para a montadora. 

A estreia como fabricante nacional veio acompanhada do HB20, modelo que foi desenvolvido exclusivamente para o mercado brasileiro, com a intenção de bater os líderes da época Volkswagen Gol, Honda Fit e Fiat Palio. 

Com um design único, dotado de bom acabamento e construção nunca vista em um modelo de entrada, o HB20 rapidamente mostrou ao que veio, e se tornou rapidamente vice-líder de mercado. Embora faça parte dos carros mais importantes da década, o modelo vem perdendo o fôlego nos últimos anos.

Hyundai HB20
Hyundai HB20

9. Renault Kwid 

Aqui temos mais um exemplo de um pequeno notável na lista dos carros mais importantes da década. Foi sob o mote de SUV dos compactos, que o Renault Kwid estreou, com a intenção de ser diferentão. 

O projeto indiano da montadora francesa caiu como uma luva no mercado brasileiro, trazendo ao segmento dos mais baratos do Brasil itens como suspensão elevada, airbags laterais, central multimídia e porta-malas com quase 300 litros. 

O motor 1.0 de 3 cilindros com 70 cavalos de potência é outra atração à parte. Com baixo consumo e bom desempenho por conta do seu baixo peso, o Kwid é revolucionário pois é barato de comprar e de manter. Em 2019 ele foi o quarto carro mais vendido por aqui, ganhando de lavada de seu principal concorrente, o Fiat Mobi.

Renault Kwid
Renault Kwid 

8. Volkswagen up! TSI 

Lançado no ano de 2014, o up! trouxe para o segmento dos subcompactos um modelo refinado e com alto nível de segurança. No entanto, isso tinha um preço mais elevado do que seus concorrentes e o brasileiro não se dispôs a pagar. 

Entretanto, no ano de 2015, com a estreia do motor 1.0 TSI - com turbo e injeção direta a história mudou. A potência aliada de economia fez com que o subcompacto da montadora alemã ganhasse uma legião de fãs.

De quebra, o motor se mostrou uma decisão tão acertada que se espalhou para outros modelos, como Polo, Virtus e até mesmo o famoso T-Cross. Depois da Volkswagen, outras montadoras optaram por seguir pelo mesmo caminho e lançaram seus modelos 1.0 turbo.

Volkswagen up! TSI 

7. Fiat Toro 

Depois de falarmos dos pequenos, é hora de aumentar de tamanho no que diz respeito aos carros mais importantes da década e com isso, chegamos ao Fiat Toro. 

A Fiat Toro nasceu da base de um SUV aliada à praticidade de uma picape. Um modelo diferente, que acabou criando um novo segmento no país, que ganhará concorrentes nos próximos anos, uma vez que Ford e Volkswagen já anunciaram lançamentos para enfrentá-la.

O modelo é produzido sob a mesma plataforma dos Jeep Renegade e Compass. Com uma estrutura monobloco, a Toro inovou na abertura da caçamba, com duas folhas e de abertura lateral. Outro ponto que ajudou a conquistar clientes, foi a variedade de versões, tais como motor 1.8 e 2.4 flex; tração dianteira; motor 2.0 turbodiesel; tração 4x4 e câmbio automático de 9 marchas. 

Fiat Toro
Fiat Toro 

6. Honda HR-V 

Antes do HR-V apenas Renault Duster e Ford EcoSport disputavam no segmento de SUVs compactos. 

Até que a Honda resolveu inovar, e com a base do Fit, o HR-V surgiu, com grande apelo no que diz respeito à modularidade do interior, fazendo uso do que chama de Magic Seat o modelo é referência em espaço interno. 

Além disso, acabamento e design também chamam atenção, nesse que é considerado um dos carros mais importantes da década. No ano de 2018 passou por um processo de reestilização e em 2019 ganhou motor 1.5 turbo a gasolina, equipado com câmbio automático CVT. Líder de vendas desde o seu lançamento, o HR-V desbancou seus “irmãos” Fit e Civic para se tornar o carro-chefe da Honda no mercado brasileiro. 

Honda HR-V
Honda HR-V 

5. Jeep Compass 

O Jeep Compass entra na nossa lista de carros mais importantes da década por um critério mercadológico um tanto quanto incomum: é um SUV médio que vendeu mais do que um compacto.

Mesmo sendo (naturalmente) mais caro, o Compass conseguiu deixar seu irmão de plataforma, o Renegade, para trás e mostrou que mesmo com valores mais elevados, um design com bom acabamento e proposta familiar pode sim, atrair compradores. 

O Compass foi responsável por colocar a marca novamente entre as mais desejadas dos brasileiros, além de conquistar uma participação de mercado em seu segmento superior aos 50%.

Jeep Compass
Jeep Compass 

4. Range Rover Evoque 

Aqui temos um modelo que nasceu de um carro-conceito da montadora inglesa e agradou muita gente logo de cara, por isso chegou às lojas no ano de 2011 com poucas mudanças em relação ao seu projeto inicial. 

O Range Rover Evoque está entre os carros mais importantes da década por ter causado impacto em termos de design e isso o fez se tornar um símbolo de status, tanto no Brasil quanto no Mundo. 

Em pouco tempo, o Evoque se tornou o desejo da classe alta e se tornou figura constante em estacionamentos de estabelecimentos de luxos. Seu impacto foi tamanho, que acabou ditando regra para modelos seguintes da Land Rover. Recentemente, ganhou uma nova geração, com apenas leves mudanças visuais. 

Range Rover Evoque
Range Rover Evoque 

3. Toyota Corolla 

A nossa lista com os carros mais importantes da década não poderia deixar de ter um clássico, não é mesmo?

Mesmo com lançamentos consecutivos de SUVs, o Corolla se manteve firme entre a classe média brasileira. Durante a última década, o Corollão (apelido carinhoso), figurou diversas vezes entre os 10 carros mais vendidos do Brasil, chegando a desbancar modelos menores e muito mais baratos. 

Ano passado, o modelo ganhou uma nova geração. Muito mais moderna e com tecnologia híbrida, se tornando o primeiro carro híbrido flex produzido no Brasil (e consequentemente no mundo). 

Atualmente, movido com um motor a combustão que aceita etanol ou gasolina, o sedã ainda conta com baterias que alimentam o seu motor elétrico, diminuindo seu gasto de combustível. Por conta dessa pegada ecológica (e econômica) o Corolla passou a ser ainda mais desejado. 

Toyota Corolla
Toyota Corolla 

2. BMW i3

2019 foi um marco no que diz respeito a eletrificação de automóveis no Brasil, mas foi em 2013 que o BMW i3 deixou sua marca na história e entrou para a lista de carros mais importantes da década. 

Com o visual futurista, o modelo “ostentava” com sua estrutura em fibra de carbono, rodas aro 20 com pneus finos e um motor a combustão apenas para recarga de baterias. O i3 nunca foi barato, é importante dizer, e ainda nos dias de hoje o modelo alemão custa valores exorbitantes. 

Comercializado hoje sem o motor a combustão, o i3 conta com um motor elétrico capaz de gerar 170 cavalos de potência, além de manter a versão com o gerado, um motor de dois cilindros, de 647 cilindradas, que não possui função de movimentá-lo, mantendo, como um veículo 100% elétrico.

BMW i3
BMW i3

 1. Nissan Leaf 

Lançado em 2010, O Nissan Leaf tornou-se o primeiro elétrico da história a ultrapassar as 400 mil unidades vendidas, se consolidando como líder de mudança global por uma mobilidade mais sustentável em todo o mundo 

A segunda geração do Leaf foi lançada em 2017 e ganhou fôlego no que diz respeito a desempenho e autonomia. Entretanto o modelo empolga no quesito aceleração, uma vez que tem excelente torque, aliado ao silêncio a bordo no momento de dirigir. 

O Nissan Leaf possui três modos de condução: Normal, econômico e com regeneração, que inverte a função do motor para desacelerar e recarregar a bateria. O sistema de recuperação energética é acionado por um botão. Divertido e fácil de conduzir, o modelo é uma ótima opção para mobilidade urbana, uma vez que quase dispensa o pedal do freio.  

Desde o seu lançamento, a Nissan estima que os mais de 400 mil Leafs comercializados já rodaram mais de 10 bilhões de quilômetros, o que seria suficiente para economizar quase 4 milhões de barris de petróleo por ano. 

Não é preciso explicar quais são os motivos pelos quais o Nissan Leaf está na lista dos carros mais importantes da década, não é mesmo?

Nissan Leaf
Nissan Leaf

Depois de descobrir quais são os carros mais importantes da década aqui no Brasil, que tal ter acesso a uma lista que é totalmente o oposto do que acabamos de mostrar? Estamos falando da lista dos piores carros já vendidos do Brasil. Se você ficou curioso(a) para descobrir quais são essas bombas, basta clicar aqui.

Continuar Lendo

Em Alta